A produção de conteúdo assumiu um papel fundamental na estratégia das empresas que querem se posicionar melhor em relação à concorrência. Ao criar um material relevante e que responda as principais dúvidas dos clientes, é possível demonstrar autoridade, além de oferecer um produto ou serviço que solucione suas necessidades.

O marketing de conteúdo, como é chamada essa estratégia, tornou-se uma maneira eficiente de engajar o público-alvo. Esse tipo de prática começou a se popularizar com o crescimento de estratégias de Inbound Marketing, nos anos 2000.

Mas a verdade é que profissionais de marketing já usavam o conteúdo para atrair clientes há muito mais tempo – mesmo que de uma forma diferente.

Qual a importância da produção de conteúdo nos diversos canais de comunicação? Quais as melhores práticas e formatos de conteúdos para atrair e aumentar as visitas do blog?

Essas e outras dúvidas serão esclarecidas neste texto. Aqui, reunimos as principais informações sobre a produção de conteúdo, além de muitas dicas para sua empresa se dar bem nessa área.

Já avisamos que o artigo é longo e tem muita informação no meio do caminho, mas esperamos tirar todas as suas dúvidas e ajudar seu o negócio a crescer. Confira!

Por que a produção de conteúdo é relevante?

Produzir conteúdos é uma forma eficiente de atingir o público almejado pela empresa. Com ele, é possível educar, esclarecer dúvidas ou simplesmente compartilhar informações relevantes.

Ao longo dos anos, a criação de conteúdo se aperfeiçoa cada vez mais. Se antes ela tinha um teor mais vendedor, com objetivo de oferecer um produto ou serviço mostrando os seus diferenciais, hoje ele está sendo deixado nas entrelinhas.

Ou seja, o objetivo principal é disponibilizar materiais que possam melhorar a vida das pessoas de alguma forma. A venda pode ficar ou não camuflada ao longo dos materiais.

A produção de conteúdo também permite criar autoridade sobre determinado assunto e, assim, gerar fortalecimento de marca.

Com o avanço do digital, a estratégia de conteúdo também precisou ser revisto para torná-la multimídia e, assim, estar onde o público se encontra. E é sobre isso que abordaremos a seguir!

Qual a importância da produção de conteúdo digital?

Quem acompanha as tendências de mercado sabe muito bem que nossa forma de consumir mudou drasticamente com a internet. Não apenas em relação a etapa de compras em si, mas também na maneira como nos aproximamos de empresas, avaliamos produtos e consideramos soluções.

Hoje em dia, qualquer coisa que interrompa bruscamente a sua navegação online pode parecer intrusivo demais. Isso acontece porque temos muitos estímulos ao mesmo tempo e uma abundância enorme de conteúdos disponíveis. Basicamente, ninguém mais perde tempo com aquilo que não interessa.

Para se adaptar a esse cenário digital, o marketing se viu obrigado a tomar um novo rumo: mais conteúdo relevante, menos publicidade tradicional. Afinal, é aquela velha história: adapte-se ou fique para trás.

E foi aí que surgiu um novo nicho: a produção de conteúdo digital.

67% dos profissionais de marketing na América Latina consideram que aumentar o tráfego e gerar mais oportunidades de venda é seu principal desafio hoje. 

Não é à toa que a produção de conteúdo se tornou tão popular. Ela é um dos principais pilares para construir uma relação entre a sua empresa e os clientes. É um ótimo recurso para gerar engajamento, obter tráfego qualificado e, consequentemente, gerar oportunidades de negócio.

Dentro da produção de conteúdo, blogposts, eBook,s vídeos e outros formatos farão com que leads quentes cheguem até o seu site.

Por sua vez, é a qualidade desses conteúdos que definirá se eles vão ficar e desenvolver um relacionamento com você, ou se farão apenas uma visita rápida.

Inbound Marketing X marketing de conteúdo: diferenças

Antes de entrar em detalhes sobre os usos da produção de conteúdo, é importante deixar claro o conceito dos dois termos.

Muita gente ainda confunde os conceitos de Inbound Marketing e marketing de conteúdo. Essa dúvida é totalmente compreensível, tendo em vista que um faz parte do outro.

Isso quer dizer que, enquanto o Inbound Marketing é uma estratégia mais ampla para atrair possíveis clientes, o marketing de conteúdo é a tática utilizada para fazer isso.

Inbound Marketing

O Inbound Marketing também é conhecido como Marketing de Atração. Podemos resumi-lo como uma abordagem baseada em atrair, converter, estabelecer um relacionamento, vender e fidelizar o seu cliente.

Ao invés da empresa ativamente procurar novos clientes, colocando anúncios, fazendo ligações etc, ela disponibiliza seu conhecimento online e os próprios clientes encontram sua marca.

As vendas são feitas de maneira mais assertiva, quando o lead já conhece realmente a sua empresa e o serviço que você oferece. Assim, existem mais chances de sucesso e de que ele recomende seu trabalho para outros possíveis clientes.

Marketing de conteúdo

Já o marketing de conteúdo pode ser considerado o combustível do Inbound Marketing. São os materiais por meio dos quais o lead será educado e perceberá a necessidade de contratar seus serviços.

Entre os exemplos de formato de conteúdo utilizados estão:

Conteúdo de qualidade é essencial para o sucesso da sua estratégia de Inbound Marketing. Com ele, você consegue desenvolver uma relação próxima com seu público-alvo, entregando materiais úteis e informativos – que agregam valor à sua marca e ao seu produto.

Principais usos da produção de conteúdo

A produção de conteúdo pode atender a diferentes objetivos dentro da sua estratégia. Ela pode servir para aumentar o tráfego no seu site, a conversão de visitantes em leads ou em clientes. Como:

Produção de conteúdo para web

Apenas desenvolver um site com design bonito para a sua empresa não é suficiente para se posicionar de maneira eficiente no mercado digital.

Para fortalecer sua presença digital é preciso produzir o conteúdo da sua página pensando no usuário e, claro, no foco da sua estratégia, seja ela atrair tráfego, gerar conversão ou qualquer outra.

Além disso, seu site precisa ser atualizado constantemente e estar otimizado para os mecanismos de busca. Caso contrário, você corre o risco de ter um ótimo site, mas que não consegue atrair visitantes.

Hoje em dia, buscadores como o Google são fundamentais para que a sua estratégia de marketing digital funcione bem. Por isso, antes de tudo, o conteúdo de qualquer site precisa ser pensado de acordo com as melhores práticas de SEO.

Leia como aumentar o tráfego orgânico de seu blog.

Algumas dessas práticas incluem:

  • Inserção de links internos e externos (construção de backlinks);
  • Divisão do conteúdo em tópicos;
  • Uso de palavras-chave;
  • Parágrafos curtos;
  • Utilização de palavras de transição.

Se você não sabe do que estamos falando, mais adiante teremos um tópico especificamente sobre isso!

Para manter seu site ou blog sempre atualizado, você pode contar com a ajuda de produtores de conteúdos externos – como freelancers ou empresas especializadas – ou, então, convidar marcas parceiras para colaborarem com você.

Outra opção é produzir cases de sucesso e entrevistas com seus clientes.

Se você quer entender melhor como funciona a produção de conteúdo para sites e blogs, acesse também o nosso artigo sobre o assunto.

Atenção: blog é diferente de site e possui grande peso dentro de uma estratégia de Inbound Marketing. Por isso, detalhamos a seguir como otimizar essa ferramenta e transformá-la na estrela do show.

Produção de conteúdo para Inbound Marketing

Já comentamos que a produção de conteúdo é um dos principais ingredientes do Inbound Marketing e que, por meio dela, essa prática se popularizou entre as empresas.

Mas como funciona a produção de conteúdo focada no Inbound Marketing?

Em geral, esse tipo de material se baseia nas etapas do funil de vendas. Entenda a seguir como produzir conteúdo digital para cada etapa do funil Inbound.

funil de vendas no inbound marketing

Topo de funil

Esta etapa é focada na atração de leads. Aqui, é importante lembrar que o usuário ainda não está totalmente interessado em seu produto ou serviço. Na verdade, ele talvez ainda nem compreenda o problema que tem e, muito menos, a razão pela qual precisa de uma solução.

Por isso, é importante focar em conteúdos educativos e que dialoguem com seus interesses e possíveis dores, incentivando-o a identificar uma necessidade.

Em geral, os melhores formatos para essa etapa são posts para redes sociais, conteúdos para blog (listas, artigos), infográficos e webinars.

Exemplos de conteúdos de topo de funil:

  1. Em formato de listas (“7 erros na…”, “8 livros para…”);
  2. Conteúdos explicativos (“O que é…” ou “Como fazer…”);
  3. Dicas (“5 dicas para…”);
  4. Infográficos.

Meio de funil

Depois, se você conseguir fisgar a atenção do usuário, ele chega ao meio do funil, a etapa em que já identifica o problema que está tendo.

Aqui, ele começa a se familiarizar com as soluções possíveis para suas dores e se aproxima um pouco mais da venda final. Nesse momento, a estratégia de Inbound Marketing pode começar a incluir conteúdos mais aprofundados.

Algumas boas opções de conteúdos de meio de funil são whitepapers, eventos ou materiais exclusivos oferecido por meio de landing pages. Nessa etapa o foco deve estar em dialogar com as dores da persona.

Para incentivar uma conversão, nada melhor do que produzir um conteúdo de alta qualidade, que realmente responda às suas preocupações nesta etapa da jornada. Em outras palavras, “toque na ferida” ao oferecer este conteúdo.

Exemplos de conteúdos de meio de funil

  1. Guias e manuais;
  2. Webinars;
  3. Ebooks;
  4. Newsletters.

Graças a este tipo de conteúdo é possível captar informações valiosas sobre o lead, como nome, e-mail, telefone, cargo e porte da empresa – em troca de informações especializadas sobre a dor que ele enfrenta.

Com esses dados, sua empresa ganha também um canal de relacionamento aberto com o lead e, finalmente, a possibilidade de  convencê-lo a avançar no funil.

Fundo de funil

Se tudo der certo e sua estratégia de conteúdo estiver alinhada, a última etapa é o fundo do funil. Nela, o possível cliente já está procurando uma solução para o problema e irá decidir se efetua (ou não) a compra.

Aqui, é hora do lead conhecer bem a sua empresa e seus diferenciais!

Os conteúdos dessa etapa, portanto, podem ser a página do seu site focada no produto, cases de sucesso dos seus clientes, pesquisas de mercado ou até mesmo vídeos que mostrem as funcionalidades do seu serviço.

Exemplos de conteúdos de fundo de funil

  1. Vídeos de demonstração: o que seu produto ou serviço faz, qual dor atende etc;
  2. Cases de sucesso: clientes tiveram bons resultados ao contratar seus serviços;
  3. Entrevistas com clientes: a opinião dos seus clientes sobre um aspecto da sua empresa)

Cada tipo de conteúdo, portanto, deve guiar o lead para mais perto da compra, até que os vendedores possam entrar em contato e fechar o negócio.

Mas fazer todos os materiais conversarem e chegarem até o cliente de maneira eficiente é um desafio – principalmente para empresas que tem uma equipe de marketing mais enxuta.

Produção de conteúdo para redes sociais

Atualmente, uma boa presença nas redes sociais é praticamente obrigatória para qualquer negócio. Ela ajuda a valorizar a sua marca, gerar tráfego para o seu site e construir autoridade em torno da sua empresa.

Mas não basta apenas ter um perfil em cada uma delas. Os algoritmos das redes estão cada vez mais inteligentes e valorizam o engajamento para definir o alcance das suas publicações. Isso quer dizer que você deve produzir conteúdos que gerem curtidas, compartilhamentos e comentários dos usuários.

Em geral, aposte em publicações visuais, principalmente vídeos.

Estude mais sobre a criação de vídeos para redes sociais.

Estes formatos chamam a atenção no meio de tanta informação e também ficam mais tempo na memória.

Uma pesquisa da Wyzowl revelou que as pessoas geralmente lembram de apenas 20% do que leem, mas 80% do veem. Logo, gifs, gráficos, vídeos e imagens são boas pedidas!

Além disso, nas redes sociais é importante produzir conteúdo específico para cada plataforma. Nem sempre o que funciona para o Facebook, por exemplo, funcionará para o Instagram.

Fique atento também para as personas que representam o seu público alvo. Escolha as redes sociais em que elas estão mais presentes e produza conteúdo relevante para esse grupo de pessoas. E mais: utilizando a linguagem deles!

Caso contrário, você corre o risco de se perder na montanha de conteúdo compartilhado todos os dias.

Produção de conteúdo para branding

Uma empresa pode aplicar a produção de conteúdo também para valorizar ou propagar a mensagem de sua marca, com o chamado branded content. Esse tipo de conteúdo é voltado para construir a identidade das marcas ou reforçar posicionamentos – o que aumenta sua relevância no mercado.

E quem não quer ter uma marca reconhecida, não é mesmo?

Isso ajuda a sua empresa a ser lembrada espontaneamente, além de recomendada com mais frequência por quem já utilizou seus produtos ou serviços.

Para produzir branded content você precisa estabelecer de maneira clara quais são seus objetivos, seu público-alvo e qual a melhor maneira de se comunicar com ele.

Lembre-se: cada detalhe nos materiais será associado à sua marca – da linguagem, passando pelo estilo, até o formato. Portanto, tudo deve estar de acordo com a estratégia de conteúdo da empresa.

Procure ser criativo e estabelecer uma relação de empatia entre a sua empresa e o possível cliente. Esse vínculo fará com que você seja lembrado mais facilmente. Busque também os diferenciais do seu produto ou serviço e dê destaque a eles.

O branded content serve para passar a mensagem sustentada pela sua marca e, assim, conectar-se com o universo do público-alvo – sem, necessariamente, vender um produto. Um bom exemplo disso é a campanha #LikeAGirl, da Always – que, inclusive, levou o Emmy de melhor comercial de 2015.

Por fim, trabalhe com gatilhos mentais e tente sempre focar nas personas da sua estratégia de marketing. Saiba o que elas querem e como se comportam. Assim, você tem mais chances de construir conteúdos que realmente gerem engajamento!

Produção de conteúdo multimídia

Seja para web, redes sociais ou para fortalecer o posicionamento de marca, a grande tendência é produzir materiais multimídias. Ou seja: interconectar diferentes elementos para tornar a informação ainda mais atrativa, como:

  • Texto;
  • Imagem;
  • Vídeos;
  • Áudio;
  • Infográficos.

Com essa união de formatos, a comunicação se torna mais acessível e interativa, aumentando as chances de compartilhamento.

Porém, não basta simplesmente jogar esses elementos no material. É preciso levar em consideração as características de cada mídia e adaptar a linguagem para que a informação seja transmitida adequadamente.

Além disso, é preciso compreender o público-alvo – até para saber se eles estão suscetíveis a consumir tais tipos de conteúdo. Com isso, as chances da abordagem ser assertiva são muito maiores!

Produção de conteúdo e SEO

Agora que você conheceu todas as variáveis da produção de conteúdo, falaremos sobre um elemento fundamental para que seus materiais sejam encontrados pelo público: o SEO.

Como falamos antes, SEO significa Search Engine Optimization ou, em português, otimização para motores de busca. Na prática, essa sigla define uma série de estratégias que tem como objetivo fazer seu site ser encontrado facilmente nas primeiras páginas do Google.

O objetivo é sempre conquistar os primeiros lugares. Pesquisas mostram que os cinco primeiros resultados nos buscadores recebem 90% dos cliques.

Se você quer produzir bons conteúdos que cheguem ao leitor, você precisa dominar os princípios de SEO!

Antigamente, a maioria das otimizações para mecanismos de busca consideravam apenas duas coisas: a quantidade de palavras-chave e de links. Hoje em dia, os algoritmos do Google e seus similares estão muito mais apurados e levam em conta, principalmente, a experiência do usuário.

Logo, para ser bem ranqueado, não basta repetir a palavra-chave um milhão de vezes ao longo do texto – até porque isso deixa a página bem cansativa para o leitor.

Cada vez mais, a qualidade do conteúdo vem se tornando um fator essencial para bons resultados em SEO. Seus artigos devem focar em responder, efetivamente, as perguntas do usuário de maneira única.

Evite mais do mesmo e busque produzir materiais diferenciados, que instiguem o usuário à ação para que ele continue consumindo as informações do seu site. E não se esqueça de seguir otimizando as páginas frequentemente.

Acompanhe as métricas de SEO e faça melhorias sempre que você puder identificar padrões positivos ou negativos na sua performance.

Além disso, o tamanho dos artigos influencia bastante. De acordo com um estudo que analisou um milhão de resultados no Google, a extensão média dos textos na primeira página é de 1.900 palavras.

Já a construção de links, tanto internos quanto externos – o link building – precisa ser feito de maneira inteligente. Não adianta inserir links para o seu site em qualquer lugar. Isso pode, inclusive, penalizar a página se os algoritmos constatarem que você está fazendo isso de má fé para ganhar no ranqueamento.

Por isso, o ideal é incluir links contextuais, que realmente sejam relevantes para o leitor e também trabalhar com backlinks, ou seja, links para a sua página em outros domínios.

A importância da jornada de compra na produção de conteúdo

Você já viu os principais elementos da produção de conteúdo digital e alguns hacks para que ela seja mais efetiva. Só que de pouco adianta produzir bons conteúdos se eles não fazem parte de uma estratégia maior.

A produção de conteúdo precisa ter um objetivo, que considere a persona e a jornada de compra.

Cada cliente está em um momento dessa jornada, que passa pelo aprendizado do problema, reconhecimento, consideração da solução e tomada de decisão.

É contraproducente tentar vender para um lead que ainda está no estágio de aprendizado. Isso só irá gerar gasto de tempo dos vendedores e queda na produtividade. Sem falar que irá afastar esse lead, que poderá perceber o teor vendedor do conteúdo.

Em contrapartida, atrair o público-alvo para perto utilizando um conteúdo de qualidade e adequado pode gerar oportunidades de negócio no futuro.

Por isso, acompanhar esse caminho e oferecer conteúdos para cada uma das etapas ajudará você a construir um marketing menos invasivo e mais focado nos desejos do seu possível consumidor. E isso auxilia sua empresa a diminuir gastos e fazer apostas mais assertivas.

Investir em um planejamento eficiente de marketing estreitará os laços entre a sua empresa e o seu público, além de facilitar o trabalho da equipe comercial. Com um investimento que valorize a educação e nutrição dos leads, eles chegam mais qualificados para o contato com o time de vendas.

Ou seja, o próprio papel do vendedor muda e passa a ser de um consultor, que trabalhará de maneira mais direta e consultiva, oferecendo dados, tirando dúvidas e orientando o provável cliente.

No caso da produção de conteúdo digital, uma estratégia focada na jornada do cliente ajuda a equilibrar os conteúdos, oferecendo materiais de topo, meio e fundo. Além disso, você produz artigos focados nas principais dores daquela persona, consegue construir fluxos de automação mais eficazes e nutrir melhor seus leads.

Como construir uma persona e sua jornada de compra?

Para desenhar a jornada de compra, lembre-se de identificar primeiro quem são as personas do seu negócio. Ou seja, a personificação do público ideal para o seu negócio.

A partir delas, você saberá como o lead chega até você, quais suas principais dores e quais soluções são mais apelativas para ele.

Para fazer isso, o ideal é entrevistar clientes atuais e leads que ainda estão no processo de compra. Vale perguntar sobre:

  • Idade;
  • Gênero;
  • Formação;
  • Cargo;
  • Objetivos de vida;
  • Interesses;
  • Papel na tomada de decisão.

Para entender a jornada de compra, as perguntas são um pouco mais complexas. Você pode questioná-los sobre:

  • Motivos que os fizeram procurar sua empresa;
  • Como conheceram a sua solução;
  • Quais concorrentes consideraram (e por quê);
  • Quais dúvidas tiveram.

Depois disso, você tem uma figura muito mais clara de quem procura seus serviços e consegue construir uma estratégia de conteúdo muito mais focada!

Mas, afinal, o que é conteúdo de qualidade?

Se você chegou até aqui após de ler tantas informações sobre a produção de conteúdo, deve estar se perguntando: mas o que é um conteúdo de qualidade no marketing, então?

Um bom conteúdo reúne os 4 pontos que listamos ao longo do texto:

  1. Boa base estratégica;
  2. Respostas efetivas às perguntas do lead;
  3. Criatividade;
  4. Uso de boas práticas de SEO.

Além disso, você precisa também equilibrar qualidade com quantidade. E o volume de conteúdos publicados a cada semana irá variar dependendo do foco da sua estratégia.

Por exemplo: se o seu principal objetivo é se posicionar como especialista na área e se diferenciar da concorrência, a qualidade dos seus artigos fará toda a diferença. Já se o objetivo é apenas manter um blog de notícias, então a frequência dos posts é essencial.

Estabeleça seus objetivos prioritários e oriente seu planejamento com base nisso.

Atenção! Não adianta fazer conteúdos extensos e densos se você não está conversando com o seu público ou se você publica muito pouco. O Google leva em conta também a sua frequência de publicação para fazer o ranqueamento. Além de que, quanto mais você posta, mais as chances de receber visitas.

O equilíbrio é a chave quando o assunto é produção de conteúdo para marketing digital. Procure colocar todos esses elementos na balança e medir o que funciona melhor para o seu negócio.

Tendências para  a produção de conteúdo digital

Agora que você já conhece os segredos da produção de conteúdo chegou a hora de entender o que realmente tem sido eficaz no mercado. As tendências estão sempre se transformando junto com as mudanças na tecnologia.

Para continuar fazendo os melhores investimentos, você precisa se manter sempre atualizado, então separamos algumas tendências fortes que você provavelmente vai ouvir falar daqui para frente:

1-  Clusters de Conteúdo

Em tradução literal, topic clusters significam “grupos de tópicos”, ou seja, conteúdos organizados em torno de um tópico central de maneira conectada. Eles surgiram como resultado da evolução nos algoritmos do Google, que hoje em dia valorizam conteúdos que respondam de maneira mais efetiva às dúvidas do usuário.

Basicamente, essa estratégia se baseia na construção de uma página central, ou pillar page, e outras relacionadas, as clusters. Esses materiais são unidos por hiperlinks e aumentam a relevância um do outro, como na imagem abaixo.

2- Otimização para buscas por voz

Com o aumento da popularidade de assistentes pessoais como a Alexia e a Siri no exterior, os buscadores estão cada vez mais se adaptando para buscas por voz.

Hoje, metade das buscas feitas no Google é executada em dispositivos móveis e as pesquisas por voz já cresceram mais de 30%.

Isso significa que a produção de conteúdo, obviamente, precisa se adaptar. O uso das palavras-chave continua importante, porém, mais do que isso: os algoritmos valorizarão a intenção de busca do usuário, mesmo com variações semânticas.

Por isso, utilize uma linguagem natural e inclua no conteúdo perguntas e frases que seu público pode falar ao pesquisar pelo seu conteúdo.

3- Vídeos

Por fim, chegamos na maior tendência desse ano: o vídeo!

Nos Estados Unidos, 87% das empresas já usam vídeo como uma estratégia de marketing e esse número vem crescendo exponencialmente.

Em geral, a explicação mais comum para esse fenômeno é que vídeos ajudam o público a compreender um volume grande de informações complexas em pouco tempo. E, atualmente, prender a atenção do usuário se tornou uma peça-chave em termos de marketing digital.

Fique atento a essa tendência e saiba mais sobre a produção de vídeos para marketing digital em nosso artigo.

Além disso, se você se interessou pelas tendências de marketing desse ano, confira nosso material que aprofunda as principais transformações para a produção de conteúdo digital.

Esclarecemos a sua dúvida sobre produção de conteúdo?

Esperamos que você tenha tirado suas dúvidas e percebido que marketing digital e produção de conteúdo estão intimamente ligados. Como nós comentamos, a produção de conteúdo de qualidade é essencial, não importa qual das estratégias você decide adotar.

Só com materiais relevantes você consegue se diferenciar da concorrência em um mercado tão competitivo como o atual e chamar a atenção dos seus possíveis clientes.

A era de conteúdo digital chegou e para isso existe a Gummy

E para ajudar a sua empresa a colocar isso em prática, existem produtoras de conteúdo que podem assumir parte dessa tarefa. Se você tem tido dificuldades nesse desafio, entre em contato com a Gummy, nós podemos ajudar!

Se você chegou até aqui, agradecemos sinceramente a sua atenção. Se ainda estiver instigado a aprender mais, siga-nos no Linkedin.