Com quase 2 bilhões usuários, aproximadamente um terço das pessoas que usam a internet no mundo, o YouTube é hoje o segundo maior site de buscas e pesquisas da rede, perdendo apenas para o Google em número de pesquisas.

Para entender melhor a dimensão que o site alcançou, confira alguns dados abaixo:

  • Mais de 1,9 bilhão de usuários conectados ao YouTube acessam a plataforma todos os meses. (Youtube, 2018)
  • 72 horas de vídeo são carregadas no YouTube a cada minuto (WordStream, 2018);
  • 1 bilhão de horas de vídeo são assistidas no YouTube todos os dias; (Youtube, 2018)
  • Até o final de 2019, vídeos representarão 80% do tráfego na internet. (Cisco, 2018)
  • A produção de vídeos corporativos na plataforma aumentou 99% entre 2016 e 2017. (DealMaker, 2017);

A princípio, os números parecem surpreendentes, não é mesmo?

Porém, ao analisarmos o posicionamento de grandes marcas acerca da produção de vídeos para este canal, vemos o quanto o mercado está se direcionando, cada vez mais, a atender a demanda desta plataforma.

Ao mesmo tempo em que a produção de vídeos para Youtube se populariza, aumentam as responsabilidades dos envolvidos no marketing das empresas.

Um fator importante e muitas vezes ignorado por esses profissionais é o fato de que é possível trabalhar SEO para Youtube afim de obter melhores resultados com a produção de vídeos.

Os benefícios de ter seu vídeo bem colocado na pesquisa do Youtube são muitos. Entre eles, o aumento do alcance gerado para seu canal e, claro, grandes possibilidades de atrair mais visualizações. 

No entanto, diferente dos blogs ou outras redes sociais, o SEO no YouTube possui seus próprios fatores.

Por isso, este conteúdo mostrará:

  • Principais fatores de rankeamento SEO para Youtube
  • Boas práticas de otimização SEO para Youtube

Quais os fatores de rankeamento SEO para Youtube?

Podemos dividir em três categorias os fatores que influenciam o algoritmo do Youtube: valor agregado do conteúdo, uso de palavras-chaves e engajamento do usuário.

 

Alguns elementos considerados pela plataforma e ligados a essas categorias são:

  • tamanho do vídeo;
  • resolução da imagem;
  • visualizações;
  • compartilhamentos;
  • número de assinaturas após visualização;
  • likes e dislikes;
  • comentários;
  • retenção de usuários;
  • informações no título;
  • tags utilizadas;
  • palavras-chave na descrição;

Veja que, diferente do Google, o mecanismo de buscas do YouTube não consegue mostrar ler objetivamente o conteúdo do vídeo. Por outro lado, é capaz de identificar a qualidade e relevância do conteúdo através de métricas ligados ao envolvimento do usuário e recursos textuais atrelados ao vídeo – os metadados.

Então, o que é preciso fazer para subir um vídeo no ranking de pesquisas?

Valor agregado do conteúdo

Para começar, é preciso oferecer vídeos de qualidade.

Um conteúdo de vídeo de baixa qualidade não terá visualizações, reações e nem comentários dos usuários, fazendo com que o algoritmo receba um sinal negativo e faça o seu vídeo despencar na classificação.

Para classificar a qualidade dos vídeos inseridos na plataforma, o algoritmo considera variáveis como:

Tamanho do vídeo:

De acordo com estudo realizado pelo site  Backlinko, vídeos longos tendem a ser melhor ranqueados pelo algoritmo. A média de duração de um vídeo na primeira página do Youtube é de 14 minutos e 50 segundos.

Resolução da imagem:

HD ou nada. Usuários estão cada vez mais exigentes com em relação a qualidade das imagens consumidas. Vídeos em alta resolução representam 68% dos conteúdos na primeira página de buscas do Youtube.

Retenção do usuário:

Outro fator que mede a qualidade do conteúdo pode ser mensurado pelo proprietário no canal através do Youtube Analytics.

Trata-se do campo “Retenção de Público”, que mede quanto tempo um vídeo é capaz de reter o interesse de sua audiência.

Analise os pontos de desistência e procure entender em que ponto seu público deixa de se envolver com o vídeo. Uma ótima opção para melhorar seu conteúdo através de dados claros e assertivos.

Engajamento como fator de otimização SEO para Youtube

O próximo passo importante para garantir uma boa otimização SEO para Youtube é o engajamento do usuário. Métricas ligadas a engajamento permitem ao robô do site entender se seu conteúdo é, de fato, relevante, tem qualidade e se deve ou não ser bem ranqueado.

Alguns fatores considerados pelo algoritmo neste quesito são:

  1. Visualizações
  2. Compartilhamentos;
  3. Links
  4. Comentários;
  5. Assinaturas após o View;
  6. Likes e dislikes;

Visualizações e compartilhamentos

 

As visualizações do seu vídeo ajudam a impulsionar o SEO para Youtube. Para aumentar o número de views, é preciso promover seu conteúdo, compartilhando em blogs, redes sociais, sites, entre outros.

O
Youtube mede a qualidade das visualizações, analisando quanto tempo a pessoa passou vendo o vídeo e se o assistiu inteiro. Com citado anteriormente, essa taxa de retenção do espectador pode ser conferida na seção “analytics” da sua conta do YouTube.

Compartilhamentos em redes sociais também são monitorados pelo algoritmo e exercem uma forte influência no rankeamento de vídeos no Youtube. Por isso, lembre-se de sempre incentivar essa ação através dos botões de compartilhamento em redes sociais disponíveis na plataforma.

OBS: Para contar como view, o vídeo precisa ter, no mínimo, 30 segundos de visualização. Por isso, é importante captar a atenção do público logo no início do conteúdo

Links apontado para o Vídeo 

O YouTube está usando links de acesso para vídeos como um fator de classificação, algo parecido com o que o Google faz com os links externos como fator de classificação. Só que no YouTube é preciso construir links tanto para o vídeo que você quer classificar quanto para o seu canal.

A melhor maneira de criar esses links é produzir conteúdos com qualidade, ativando os gatilhos emocionais dos espectadores. Isso é muito percebido quando as pessoas assistem a um vídeo inspirador ou tocante, que é muito compartilhado nas redes sociais, como Facebook, Instagram e WhatsApp.

 

Comentários no vídeo

 

O fator mais poderoso de engajamento do usuário para o Youtube SEO, pois receber comentários de usuários e vídeos de resposta garante uma grande relevância e sinal de autoridade para a plataforma.

No entanto, não tente enganar o sistema. O Youtube sabe diferenciar comentários genuínos de spams.

Assinaturas após o View

Uma boa notícia para quem está começando um canal no Youtube é que o número de assinaturas em um canal não possui grande influência no posicionamento dos resultados de buscas no site.

Portanto, mesmo canais novos e com poucos assinantes podem acabar bem ranqueados!

Por outro lado, o algoritmo rastreia o número de assinaturas decorrentes da visualização de um vídeo e considera essa métrica de engajamento como um importante diferencial de SEO para Youtube.

Likes e dislikes

Parecidos com o botão like do Facebook, o Youtube tem os botões Thumbs up (polegar para cima) e Thumbs down (polegar para baixo, como se fosse um dislike), que mostram o engajamento do público com o vídeo e se a reação é positiva ou negativa.

Receber um polegar para cima, para baixo ou ter o seu vídeo colocado entre os favoritos sinaliza o envolvimento do usuário.

Não esqueça de pedir aos espectadores dos seus vídeos para curtir, seguir o canal e adicionar o vídeo à lista de favoritos para melhores resultados com SEO para Youtube.

Metadados e uso de palavras-chave.

Finalmente, fatores de otimização de SEO para o YouTube também estão ligados aos metadados atrelados ao vídeo, como: título, descrição, nome do arquivo, tag, transcrição do conteúdo e ao uso de palavras-chaves nesses campos.

Vamos detalhar esses pontos:

Título do vídeo

O título do vídeo afeta muito a sua taxa de cliques (CTR), porque aparece em um lugar destacado na página de resultados de pesquisa. Inserir palavras-chave nos títulos é essencial: você aumenta, assim, as chances de ser visualizado.

Algumas palavras-chave que têm uma boa classificação no Google são:

  • Como fazer;
  • Comentários sobre;
  • Tutoriais;
  • Relacionadas à aptidão (exemplos: “exercícios práticos e simples para fazer em casa”);
  • Videos engraçados, como “gatinhos brincando”.

Um bom título precisa ser relevante e descrever bem o vídeo, ajudando o espectador e o algoritmo do YouTube a encontrá-lo.

Uma boa dica é aproveitar o recurso de preenchimento automático da busca para observar quais palavras e frases as pessoas estão pesquisando e tirar ideias para criar o seu título –  que deve ter menos de 50 caracteres para um bom desempenho.

Descrição do vídeo

Depois do título, o algoritmo do Google e os usuários analisarão a descrição do vídeo. Nela, é possível promover outros links do seu canal ou relacionados ao vídeo.

Mas não exagere: o Youtube não aceita o spam de links, embora incentive o usuário a apresentar outros meios de comunicação e direcionar as pessoas ao seu site.

A descrição do seu vídeo no Youtube é o único lugar para mostrar do que ele se trata e seu principal objetivo é aumentar a taxa de cliques, porque os usuários que observarem uma correspondência exata da pesquisa na descrição do vídeo notarão de cara sua relevância.

Aqui, também é importante fazer o uso das palavras-chave, como no título.

As primeiras linhas são fundamentais na classificação do seu vídeo no mecanismo de pesquisa.

Uma boa descrição para SEO deve conter cerca de 300 a 500 palavras. Quanto mais detalhada e descritiva do vídeo, melhor.

Nome do arquivo 

Imagine que seu vídeo está criado e pronto para ser publicado no YouTube.

Agora, procure usar sua palavra-chave também no nome do arquivo, como “palavra_chave.mp4”.

Ao fazer isso, você informa ao algoritmo do mecanismo de pesquisa o que está em seu vídeo, ajudando-o, assim, a obter uma classificação mais alta – uma vez que não é possível “olhar dentro do conteúdo”.

Tags

Outro jeito de informar o YouTube sobre o seu vídeo é usando tags para vídeos no Youtube.

Para começar, use tags mais óbvias. Por exemplo, se o seu vídeo for sobre bebês sorrindo, comece com as tags “bebês” e “bebês sorrindo”.

Em seguida, use o mecanismo de pesquisa de sugestão automática do YouTube. Neste momento, é possível adicionar, por exemplo, “vídeos de bebês sorrindo” e “bebês sorrindo 2019”.

Depois, confira as tags que os vídeos de seus concorrentes com alta classificação estão usando. Por último, é preciso colocar tags de palavras-chave, pois o YouTube permite que você as aplique em um vídeo. Para ter um bom desempenho, o número recomendado é de 31 a 40 tags exclusivas.

Além disso, inclua possíveis erros de ortografia em suas tags e variáveis no singular, como “bebê”, “bebê sorrindo”, “bebe”, “bebe rindo”.

Dica extra: transcrição do vídeo

Por mais poderoso que pareça, o robô do Youtube ainda não consegue entender o que está sendo dito no vídeo publicado.

No entanto, é capaz de entender conteúdos em texto. Por isso, para fazer com que o Youtube saiba exatamente o que você está falando no conteúdo, é recomendado fazer a transcrição do vídeo em texto e inserir legendas.

Além disso, muitas pessoas assistem a vídeos no trabalho e nem sempre possuem aparelhos de reprodução de áudio de boa qualidade. Lembre-se também que pessoas possuem deficiência auditiva e dependem de legendas para consumir o conteúdo.

Embora o  YouTube possua um recurso de transcrição automática para vídeos, ou seja, um registro escrito de cada palavra dita dentro dele, a ferramenta ainda é pouco eficiente o ideal é que o trabalho seja feito manualmente.

Tente transcrever seu vídeo palavra por palavra e faça o upload com um arquivo de texto. Isso pode trará algumas vantagens para otimização SEO para Youtube e valerá o esforço!

Pronto, as dicas estão aí! Agora é hora de colocar a mão na massa, otimizar seu canal no YouTube e potencializar ser resultados com a produção de conteúdo para Youtube.

Para saber mais sobre como gerar resultados com vídeo, não deixe de baixar nosso Ebook “Como gerar resultados com vídeo marketing”, clicando na imagem abaixo

Até a próxima!

 

Contato