LATAM

Conteúdo Digital

3 exemplos de storytelling para impulsionar seu Marketing de Conteúdo

tempo de leitura 8 MIN

compartilhe

Você é uma pessoa que gosta de ler, ouvir ou assistir histórias? Difícil encontrar um ser humano que não se envolva com uma boa narrativa, concorda? Seja no formato que você preferir, as histórias estão em todo lugar: filmes, livros, podcasts, plataformas de streaming e, até mesmo, em threads do twitter.

Apesar do termo “narrativa” estar em moda, muita gente está perdendo o fio da meada. Não é só sobre criar histórias, é sobre criar conteúdos que geram identificação, emoção e, claro, conexão. E sabe qual a melhor parte? Você pode aplicar alguns dos exemplos de storytelling, que organizamos neste artigo, para ajudar sua empresa a se destacar e, claro, crescer!

Seu Marketing de Conteúdo pode ser ainda mais atrativo e eficiente com as técnicas de storytelling. Vem com a gente e veja como a contação de histórias pode criar uma legião de seguidores e fãs da sua marca.

Porque você deve usar o storytelling como um aliado nas suas estratégias

Contar histórias está na veia do ser humano. Se você já teve a oportunidade de conviver com crianças em desenvolvimento, percebeu que elas adoram contar como foi o dia, as brincadeiras com os colegas e tudo que aconteceu no dia da escola.

Criar uma narrativa interessante sobre um momento, um período ou um fato importante é uma das várias formas de ensinar, conectar e emocionar outras pessoas. E não seria diferente no Marketing Digital, especialmente quando falamos do Marketing de Conteúdo.

Quando a sua marca conta uma história, ela não só está vendendo um produto ou serviço, ela está conquistando o usuário. Mais a frente, vamos falar em detalhes sobre os elementos de um storytelling e como você pode aplicar. 

Lembre-se: saber como contar histórias para conquistar seus clientes, não tem nada a ver com enrolação ou mentiras. Pelo contrário, quanto mais verdade e transparência você tiver, melhor! Criar conexão é o foco do storytelling no Marketing de Conteúdo.

Por que investir no storytelling?

Porque ele, não só vai te ajudar a vender, mas vai abrir o caminho para criar um relacionamento duradouro com seu cliente. Se você passa todos os seus dias pensando em estratégias para fazer com que aquele usuário volte e compre novamente, sabe muito bem do que estamos falando.

Por meio de uma narrativa natural e envolvente, o consumidor começa conhecendo os benefícios, descobre os prós e os contras e cria uma conexão não só com o produto, mas também com a marca.

Percebe como essa jornada pode ser muito mais sadia para o seu marketing de conteúdo?

A gente sabe que tudo isso pode parecer um pouco subjetivo demais. Para te ajudar a enxergar as vantagens do storytelling de forma mais prática, separamos alguns pontos importantes:

  • Use a narrativa para educar o seu público com conteúdos informativos
  • Coloque em prática os gatilhos emocionais para que o consumidor decida mais rápido
  • Aumente sua autoridade de marca contando a história do seu negócio, dos seus produtos ou serviços.
  • Crie materiais interessantes, que solucionem as dores das suas personas.

Elementos essenciais na hora de contar uma história

As técnicas de storytelling, nada mais são do que a habilidade de contar uma história de forma envolvente e convincente. Mas, independentemente disso, existem elementos que sempre precisam estar presentes nessa narrativa. E, é claro, precisam estar presentes na história que sua marca vai contar:

1. Mensagem

A mensagem é o elemento básico de um storytelling. Ela deve atingir em cheio o leitor. Para isso, pense no você deseja que fique na memória do seu cliente depois dele assistir ou ler seu conteúdo.

2. Contexto

Toda história se passa em um determinado contexto, certo? Nesse sentido, procure descrever o momento em que aquela história acontece. Isso pode incluir local, tempo cronológico e, até mesmo, jornada do cliente na compra de um produto. Esse é o momento de mostrar para o espectador que você entende o que ele tá passando.

3. Personagem

Você pode utilizar todos os elementos criativos no seu roteiro, mas sem a presença de um personagem envolvente não tem como cativar o cliente. É o elo de ligação entre o consumidor e a sua marca. Aqui, não esqueça de se aproximar, o máximo possível, da sua persona. Identificação e conexão é o que você busca!

Como usar o storytelling no Marketing de Conteúdo?

Você deve estar pensando que para criar um bom storytelling é preciso ser um publicitário genial ou um roteirista de cinema. Então está na hora de mudar esse pensamento!

Em primeiro lugar, é importante lembrar que essa técnica é baseada em uma fórmula. Ou seja, com alguns exercícios o seu marketing digital pode desenvolver uma história super criativa e envolvente.

Para te ajudar nessa tarefa, separamos 3 elementos-chave que servem de guia para a construção de uma narrativa. Confira:

Engajamento

No começo da história, você precisa dar o contexto e envolver o leitor – é o famoso “era uma vez”. É onde você apresenta os 3 elementos básicos de uma história: a mensagem, o contexto e o personagem.

No Marketing de Conteúdo, é aqui que o seu leitor vai se conectar e se identificar com a história.

Exemplo: Marcela é uma gerente de marketing em uma empresa de tecnologia. Ela tem 35 anos e trabalha na área há mais de 10. Sua vida e seu trabalho se confundem, mas ela gosta muito do que faz.

Conflito

O conflito é aquele momento que chama a atenção do leitor: seja um problema ou um objetivo difícil de ser alcançado. É quando a dor do cliente aparece – podendo ser um conflito que ele já precisou enfrentar ou que possa ocorrer no futuro. Procure usar algo que faça o personagem questionar o que vinha fazendo até então.

Exemplo: Marcela possui uma equipe pequena e consegue atuar apenas em ações rotineiras. Dessa forma, fica difícil enxergar e focar nas estratégias de maneira mais ampla. Essa situação está impactando nos resultados do negócio e ela está ficando preocupado!

Tensão

A tensão é o clímax da história! Algo que serve de gatilho emocional e faz o leitor continuar atento. É como se fosse o desenrolar do conflito. Para o Marketing de Conteúdo, esse é o momento de mostrar o que pode acontecer caso a dor do leitor não seja sanada de maneira eficaz.

Exemplo: nos últimos dias, Marcela notou que a geração de leads vem caindo gradativamente. Para reverter isso, reuniu sua equipe de vendas para pensar em ações que tragam mais oportunidades para a empresa.

Resolução e fechamento  

Agora é hora do personagem encontrar as respostas para as questões que apareceram antes. O leitor, depois de acompanhar ansiosamente a jornada do herói, finalmente pode respirar um pouco mais aliviado.

Se você está usando o storytelling para vender um produto ou serviço, é nesse momento que a sua empresa pode aparecer. Aqui, você pode surgir com uma solução ou uma ajuda para superar os desafios e obter sucesso!

Exemplo: Marcela percebeu que precisa investir em novas formas de produzir conteúdo, além de colocar sua equipe para executar as tarefas de maneira mais estratégica. Ela passou a utilizar técnicas mais eficazes nos materiais ricos, redes sociais e no site. O resultado? A geração de leads deu um grande salto!

Exemplos de storytelling para marcas

Vale lembrar que esse passo a passo pode ser aplicado em blogposts, eBooks, infográficos, cases de sucesso, vídeos animados, roteiro de podcasts, entre outros formatos. Basta ter criatividade e muito conhecimento sobre personas e suas dores.

Agora, quer entender melhor como isso funciona na prática para as empresas?
Trouxemos alguns exemplos de storytelling de marcas famosas que aplicaram os conhecimentos citados acima em suas campanhas. Tudo de maneira super inteligente!

1. Heineken e a quebra de clichês

Na campanha “The Cliché” (O Clichê), a marca brincou com a ideia de que cerveja e futebol não são coisas de mulher.

No anúncio, três casais foram submetidos a um experimento: os homens precisavam convencer as namoradas a ir a um spa e, em troca, ganhariam ingressos para um evento na final da Champion’s League.

Para a surpresa de todos, as mulheres ganharam passagens para Milão, justamente para assistir a final do torneio no lugar de seus companheiros. Ou seja, a “pegadinha” mostra que as mulheres também podem gostar de futebol, contrariando o senso comum:

Apesar de não trazer a mensagem de “beba nossa cerveja”, a Heineken criou uma narrativa curta que transmite os bons valores da marca e conversa diretamente com uma persona pouco valorizada: as mulheres. Sem dúvidas, saiu na frente da concorrência!

2. Johnnie Walker e a história da marca

A famosa marca de whisky entrega um excelente exemplo de storytelling de valorização.

Na campanha “The Man Who Walked Around the World” (em tradução livre, “O homem que andou pelo mundo”), a empresa conta a história do seu fundador, integrando o “tema” da marca, a qualidade do whisky e sua visão:

Esqueça aqueles textos institucionais longos, repletos de fatos históricos e com termos que a audiência sequer entende. Neste storytelling, a Johnnie Walker conseguiu engajar seu público com uma história realmente envolvente! Lembra que falamos de conexão? Aqui está um exemplo prático!

3. Airbnb e o cliente como protagonista

A conhecida empresa de hospedagens resolveu destacar a importância que o cliente tem nas suas operações.

Na campanha “Belong Anywhere” (em tradução livre, “Pertencer a qualquer lugar”), a marca expõe o que seus clientes encontram ao se hospedar no Airbnb. E mais, quantas histórias poderão contar depois de viver essa experiência:

É ou não é uma campanha com um storytelling inspirador?

Conte sua história com a Gummy

Gostou dos exemplos de storytelling? Eles são de grandes empresas, mas vale lembrar que você não precisa ter um orçamento milionário para aplicar essas técnicas no seu Marketing Digital.

Além do Marketing de Conteúdo, também é possível construir branded content usando os recursos de várias plataformas, como os reels e stories do Instagram e as threads do TikTok e Twitter.

O importante é engajar o seu público com a marca, agregando valor aos seus serviços e reforçando a autoridade da empresa na área!

Quer saber como as estratégias de storytelling podem fazer sua empresa voar longe?

Vem tomar um cafezinho com a gente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Gummy tratará seus dados pessoais para fins de moderação, resposta aos comentários, inclusive, para entrar em contato. Para mais informações sobre como utilizamos os seus dados, consulte a nossa Política de Privacidade.

sobre o autor

Beatriz Almeida

Beatriz Almeida é CMO da Gummy Conteúdo Digital, jornalista e especialista em Comunicação Estratégica. Acredita no poder do conteúdo para impactar pessoas e melhorar o mundo.

Veja também:

Homem analisando estratégias de marketing b2c no notebook.
Marketing B2C: estratégias poderosas para se destacar no digital
Capa do artigo sobre as masterclasses Gummy
Masterclasses Gummy: aprenda sobre Estratégia de Conteúdo, Liderança e TikTok
o que e tiktok e como ele funciona
O que é TikTok e como funciona?