Conteúdo Digital

Como produzir conteúdo de qualidade?

tempo de leitura 8 MIN

compartilhe

Não basta escrever um texto e publicar no blog que o resultado estará garantido. É preciso se dedicar a criar um conteúdo de qualidade, ou melhor, um conteúdo sensacional.

Mas o que define um conteúdo realmente impactante? É aquele que prende a atenção do visitante, que responde os seus anseios e, principalmente, incentiva ele a retornar e indicar a leitura para outras pessoas. E mais: faz com que ele dedique alguma atenção a conhecer sua marca e, eventualmente, algum de seus serviços.

Por mais que, à primeira vista, parece ser algo simples, são poucos os profissionais que conseguem entregar um conteúdo com essas características. 

Para se ter uma ideia, dados do Content Marketing Institute revelam que 30% dos profissionais de Marketing B2B não estão satisfeitos com os resultados de suas estratégias Inbound. Pior do que isso, 55% deles sequer têm a clareza de como um marketing de conteúdo bem sucedido se parece.

Apesar de alarmante, este conhecimento aponta para a necessidade de se informar melhor e, claro, aprimorar a produção de conteúdo. 

E é esse o objetivo deste post: explicar a você como produzir conteúdo de qualidade que impacte seu público e traga bons resultados. 

Boa leitura!

Afinal, o que preciso para criar um conteúdo de qualidade?

Essa é a pergunta que deve estar sobrevoando sua cabeça desde que você leu o título do blogpost, certo?

O conceito é um pouco abstrato, até porque o que é sensacional para um, pode não ser para o outro. Porém, acima de relativismos baratos, há algumas técnicas e características que levam alguns conteúdos a terem mais sucesso e visibilidade.

Para ser considerado sensacional, o conteúdo deve ser de qualidade e seguir rigorosamente a estratégia de SEO – para que você consiga atrair tráfego orgânico para o seu site e, com isso, aumentar as visitas

Isso significa que técnicas básicas, como uso de palavra-chaves e link building, entre outros, precisam estar devidamente alinhadas. 

O texto deve contar com fontes seguras, linkando para sites consolidados e que sejam realmente autoridade no assunto. Afinal, ninguém quer ver uma pesquisa que não condiz com a realidade, não é mesmo?

Além disso, o conteúdo de qualidade é aquele que supre os anseios do leitor, que apresenta algo realmente novo e oferece uma experiência única. E, além disso, também o cativa e engaja, tornando-o propenso a realizar uma compra. 

Como vencer a batalha por conteúdo de qualidade?

Seja qual for seu eixo de atuação, certamente já existe alguém produzindo conteúdo sobre o assunto. O aumento do interesse da produção de conteúdo por empresas deu origem a um fenômeno chamado Content Shock.

O Content Shock é um termo que se refere à grande quantidade de informações produzidas. O conceito prevê mais produção conteúdo do que o consumo, o qual já não cresce na mesma proporção.

Muito desse fenômeno se deve ao crescimento do Inbound Marketing. E, além disso, à popularização da produção de conteúdo, que cada vez mais está se tornando algo visado pelas empresas.

O intuito é compartilhar informações úteis com os usuários. E, com isso, atrair aqueles que sentem interesse pelo assunto para a sua base de leads. Porém, quando isso acontece de maneira excessiva, o efeito pode ser justamente o contrário!

A tendência é de que a cada 4 posts produzidos por uma empresa, apenas 1 receberá seu backlink. É um retorno muito baixo se comparado com os seus esforços, não é mesmo?

Por esse motivo, é preciso fazer um conteúdo de qualidade e que seja envolvente. Também divulgar e tentar indicações em páginas de outros negócios do seu setor, entre outras estratégias.

Conteúdos épicos: uma aposta promissora

Os dados da operadora de conteúdo Kapost afirmam que o volume de conteúdo produzido cresce 19,7% ao ano. Enquanto isso, a quantidade de material consumido aumenta 2,5% nesse período.

Quem vence a competição são os conteúdos fora de série, considerados épicos, textos geralmente mais extensos (as pesquisas mostram que conteúdos épicos têm, no mínimo, 2 mil palavras) m

Mas conteúdos épicos o são apenas longos. Outras características deste formato são: performance, inovação e relevância. Neste sentido, o intuito é criar um material que seja bem argumentado e forneça respostas para a demanda do público-alvo.

Além disso, também precisamos falar sobre a ampla busca que um conteúdo do tipo requer. A introdução ao tema é bem aprofundada e com dados concretos. Sendo assim, mesmo que você domine o assunto, deve torná-lo simples e dinâmico para os seus possíveis usuários e visitantes.

6 características de um conteúdo de qualidade

No livro Epic Content Marketing, o autor Joe Pulizzi traz 6 características do conteúdo de qualidade. A obra também é conhecida como Marketing de Conteúdo Épico, na versão em português. São elas:

  1. Satisfazer uma necessidade;
  2. Ter consistência;
  3. Ser humanizado;
  4. Ter um ponto de vista (defender uma ideia e segui-la);
  5. Evitar a mentalidade de “tudo pelas vendas”;
  6. Produzir o melhor conteúdo do seu segmento.

Tendo elas como base, você é capaz de produzir conteúdos que realmente geram interesse. E, por consequência, rankear bem nos mecanismos de busca.

Como construir um conteúdo de qualidade?

Em anos de prática, percebemos que existem alguns detalhes que fazem a diferença na hora de produzir um conteúdo e temos a certeza de que eles podem ajudar você a chegar ainda mais longe. 

Confira 5 dicas a seguir:

1 – Estude o assunto

Quem trabalha com criação de conteúdo sabe que é complicado escrever sobre determinados assuntos. Porém, mesmo sendo leigos, é possível entender sobre o tema para, assim, desenvolver algo o mais profissional possível.

Mas como fazer isso? Pesquise em sites confiáveis, converse com especialistas e não escreva algo que não tenha certeza. Na dúvida, esclareça com quem entende – nem que seja à distância, através das redes sociais, por exemplo.

2 – Crie algo exclusivo

Quem deseja se destacar deve fugir do “mais do mesmo”. Mesmo utilizando fontes, conforme sugerimos acima, você deve criar algo diferente e, claro, melhor. Desmembre mais o tema, adicione pesquisas atuais e esclareça todas as dúvidas do seu visitante.

Lembre-se que um dos objetivos do marketing de conteúdo é mostrar que a sua empresa é referência no assunto. E você não irá transmitir isso copiando o que o seu concorrente publicou, né?

3 – Fale a linguagem do seu público

Imagine que o seu público-alvo são os jovens. Um texto super refinado e técnico não teria impacto algum sobre eles, concorda? Em contrapartida, se quem você quer atingir são os empresários, utilizar gírias seria perda de tempo e energia. 

Logo, para criar um conteúdo de qualidade, é essencial estudar suas personas e adaptar a linguagem a elas

4 – Otimize o conteúdo

Não adianta criar um conteúdo de qualidade e ninguém ler. Então, fique atento às principais regrinhas de SEO para garantir que o seu site será bem ranqueado pelo Google. São elas:

  • Escolha palavras-chaves que sejam relacionadas ao seu segmento e as adicione no título, primeiro parágrafo, primeiro subtítulo e ao longo do texto;
  • Adicione links internos e externos, que realmente agreguem valor ao conteúdo;
  • Use URLS únicas e descritivas;
  • Sempre utilize as tags Title e Meta description;
  • Não coloque elementos de SPAM, texto escondido ou outros truques Black Hat – saiba mais sobre eles clicando aqui.

Além disso, fique atento à velocidade de carregamento do site. Esse critério também é avaliado pelos mecanismos de busca, visando prestigiar aqueles que oferecem a melhor experiência ao usuário.

5 – Revise o conteúdo quantas vezes for necessário

Para garantir que o conteúdo de qualidade é, na verdade, sensacional, é essencial garantir que ele está bem escrito. Afinal, erros de português podem transmitir uma imagem negativa sobre a sua empresa e, porque não, prejudicar na sua credibilidade

É importante destacar que ninguém está isento de errar. Porém, é possível minimizar as falhas através da revisão. Aqui, vale inclusive pedir para um colega realizar essa tarefa, para oferecer um segundo olhar sobre o material.

Mais dicas para criar um conteúdo de qualidade

Para ajudá-lo ainda mais nessa árdua tarefa de transformar um conteúdo ok em um conteúdo de qualidade, listamos a seguir outras dicas que serão muito úteis:

  • Procure por fontes oficiais e seguras;
  • Adicione pesquisas ao longo do conteúdo, linkando para a página de origem;
  • Crie chamadas interessantes – mas nada apelativo, ok?;
  • Capriche na Meta description;
  • Se possível, adicione mais de um ponto de vista no conteúdo, visando ser imparcial.

Lembre-se, ainda, que, para ser um conteúdo de qualidade, ele deve fazer sentido e não ser superficial. Afinal, queremos que eles façam a diferença na vida de alguém.

Por fim, é melhor prezar ou qualidade ou quantidade?

Este é um assunto já resolvido em mercados mais maduros, como nos Estados Unidos. O Brasil ainda está meio perdido neste processo. Uma vez que a implementação das ações de Inbound Marketing continua a todo vapor.

Quando falamos sobre conteúdo de qualidade, nos referimos a materiais de todo formato. Eles devem trazer a informação pautada em fontes e gráficos do Google Analytics, entre outras opções.

Mas porque acreditamos tanto na quantidade e frequência da postagem? Afinal, é mais importante produzir 30 conteúdos ou 2 que estejam bem feitos?

É aí que detectamos o real problema: na maioria dos casos, não é feita a diferença!

As agências e a terceirização de conteúdo levam a isto, uma vez que estimulam a produção incessante de materiais. Sem considerar, muitas vezes, o impacto que eles devem causar sobre o público-alvo de uma marca.

Você conhece o escritor Joe Pulizzi, um dos mais renomados na área do Marketing de Conteúdo, não é? Ele já dizia que “faz mais mal para uma empresa produzir conteúdos ruins do que não produzí-los”.

Isso também pode ser explicado através de duas variáveis: a autoridade no assunto e excelência no desempenho.

A autoridade no assunto se refere ao conhecimento que uma empresa tem sobre o tema abordado e como ela transmite essa autoridade. Em outras palavras, produzir um conteúdo ruim pode prejudicar muito a imagem e a mensagem que sua empresa passará ao público consumidor em potencial. A longo prazo, os danos podem ser difíceis de reverter.

Agora é sua vez!

Se você chegou até aqui, já entendeu que produzir conteúdo por produzir já não é suficiente. Com o crescimento e a popularização do Inbound Marketing, a quantidade de material disponível na internet também cresceu de modo avassalador. 

Logo, para saltar aos olhos e atrair visitantes, um conteúdo precisa oferecer duas características chave: qualidade e relevância

Aplique estas dicas em sua estratégia e faça os testes por conta própria. Acompanhe as métricas de desempenho, compare-as com os métodos antigos e veja o crescimento com seus próprios olhos.

Se quiser mais exemplos de conteúdo de qualidade, visite nosso blog. Estamos sempre buscando novidades e dicas para auxiliar a gestão e a produção de conteúdo em quaisquer tipos de empresa

E claro, se você precisar ajuda para produzir conteúdos de qualidade que realmente gerem resultados entre em contato com a gente. Temos uma equipe pronta para ajudar você nessa missão.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Gummy tratará seus dados pessoais para fins de moderação, resposta aos comentários, inclusive, para entrar em contato. Para mais informações sobre como utilizamos os seus dados, consulte a nossa Política de Privacidade.

sobre o autor

Beatriz Almeida

Beatriz Almeida é CMO da Gummy Conteúdo Digital, jornalista e especialista em Comunicação Estratégica. Acredita no poder do conteúdo para impactar pessoas e melhorar o mundo.

Veja também:

o que e tiktok e como ele funciona
O que é TikTok e como funciona?
Como tirar a marca d’água do TikTok e aproveitar os vídeos curtos em outros canais?
Storytelling: o que é e como utilizar a arte da contação de histórias