Entenda por que os vídeos e podcasts estão bombando no Marketing Digital

Entenda por que os vídeos e podcasts estão bombando no Marketing Digital

Provavelmente, algum vídeo já deve ter passado pelo seu feed hoje! E se ainda não passou, certamente passará. Afinal, vídeos fazem parte da estratégia de Marketing Digital de boa parte das empresas. De fato, 87% delas já entram em 2019 utilizando do Vídeo Marketing, como afirma a Hubspot.

Eles chegam até você através de anúncios pagos, compartilhados pelos seus amigos ou até em um grupo do qual faz parte. Do meme ao vídeo institucional, todos são formatos válidos que podem ser usados para bombar as suas ações.

Por outro lado, ainda temos os cada vez mais populares podcasts. Mostrando-se como uma opção de fácil consumo e que dificilmente é plagiado, o modelo tem ganhado espaço entre os profissionais da área.

Os podcasts surgem como uma espécie de atualização do rádio, apreciado principalmente entre os usuários mobile. Para quem prefere a liberdade de escutar a informação enquanto faz outras atividades ou assimila melhor desta forma, este é o recurso ideal.

Ambas são alternativas para diversificar a produção de conteúdo. Neste post, falaremos sobre cada um e traremos dicas para ajudar você a agregá-los ao seu negócio.

Você vai ler sobre:

  • O que torna os vídeos e podcasts tão atrativos ao público de hoje
  • Como agregar estes recursos para bombar no Marketing Digital
  • Aumentando o impacto de conteúdos escritos com novos formatos

Podcasts: o que e por que são excelentes para o Marketing Digital

Os podcasts são conteúdos desenvolvidos inteiramente em formato de áudio e distribuídos por meio de feeds RSS. Estes materiais são de fácil distribuição e acesso. O que permite aos usuários inscrever-se nos aplicativos indicados para receber notificações assim que um conteúdo novo for lançado.

Entre as principais vantagens dos podcasts, estão:

Facilidade de criação

Os podcasts funcionam quase como talk shows. Assim sendo, basta um roteiro simples e convidados que dominem o tema discutido para gerar materiais de qualidade.

O maior desafio na criação é escolher assuntos interessantes, que despertem a curiosidade. Estes devem ser escolhidos com base nas personas definidas e suas preferências.

Baixo custo dos equipamentos

Um bom microfone, fones de ouvido adequados, software para edição de áudios e conexão à Internet para upar o material é tudo o que você precisa. Com o equipamento à disposição, escolha um espaço que possua bom isolamento acústico para não poluir a gravação.

Lembre-se de deixar todos avisados sobre a atividade para evitar interrupções. Por se tratar de um conteúdo mais fluido e dinâmico, a naturalidade importa! Portanto, evite que o ritmo da conversa seja atrapalhado por uma interferência externa.

Alto índice de engajamento

Pela praticidade de consumo, os podcasts atraem uma ampla gama de ouvintes. Por esse tom descontraído, criam proximidade e fidelizam o público. Isso aproxima as pessoas do apresentador do programa – uma característica identificada na rádio.

Além disso, quem vive uma rotina de trabalho intensa nem sempre possui alguns minutos para ler o conteúdo todo. Sendo assim, o material gravado pode ser escutado no banho, na faxina, no carro etc. É uma forma prática de otimizar o tempo e manter-se informado sobre temas de seu interesse.

Influência positiva na compra

Uma pesquisa norte-americana realizada com 300 mil ouvintes de podcasts mostrou que 63% dos entrevistados já compraram produtos promovidos pelo apresentador. Esta informação indica que o formato tem alto poder de engajamento com o público e pode influenciar, de um modo positivo, a sua decisão de compra.

Todas essas vantagens refletem-se nos hábitos das pessoas. Outra pesquisa realizada pela Podcast Insights, nos EUA, mostra que em 50% das casas existem pessoas que escutam podcasts regularmente.

Para quem deseja produzir podcasts, além de pensar bem nos temas, é importante ordenar a duração e a periodicidade dos materiais. Afinal, podem ser diários, semanais, quinzenais, mensais etc. Tudo depende da sua estratégia de marketing a ser adotada. Sugerimos que:

  • Podcasts semanais, quinzenais ou mensais podem ser mais longos (variando entre 10 e 22 minutos);
  • Podcasts diários devem ser curtos e objetivos (variando entre 1 e 5 minutos).


Agora, vamos conhecer agora um pouco sobre o uso de vídeos no Marketing Digital.

Vídeos: verdadeiros imãs de atenção no Marketing Digital

As estratégias de Video Marketing priorizam conteúdos audiovisuais. Eles são vantajosos pela sua dinamicidade e facilidade em explicar temas complexos.

Mais da metade dos profissionais de marketing afirma que os vídeos tem o melhor Retorno sobre o Investimento (ROI) em relação a todos os outros tipos de conteúdo. E não só eles aprovam essa tendência: 43% do público deseja mais conteúdos de vídeo das empresas.

Como uma ação para diversificar a produção de conteúdo ou para complementar os conteúdos escritos, o Video Marketing entrega aquilo que promete.

Pode atrair o internauta para o seu blog ou site, levando-o a um texto escrito, ou até ilustrar as informações de um tutorial. Em qualquer uma das situações, vídeos servem para tornar aos dados de um post mais claros e compreensíveis.

O formato também é uma opção para chamar a atenção sobre diversos assuntos, levando o espectador a um conteúdo mais específico e profundo. Desse modo, ele serve para nutrir o lead e tracioná-lo ao longo da jornada de compra.

 

Por que usar vídeos para diversificar a produção de conteúdo?

Vamos a alguns dados que vão ajudar você a sanar dúvidas sobre essa questão:

  • O vídeo humaniza a informação e gera um engajamento maior com o público. Para se ter uma ideia, vídeos são compartilhados 12 vezes mais do que textos, trazendo mais tráfego para a sua página.
  • Profissionais de marketing estão de olho nessa oportunidade e investindo cada vez mais no formato. De acordo com um relatório da Cisco, até 2020 os vídeos serão responsáveis por 82% de todo o tráfego na internet.

Só que não adianta criar conteúdos em vídeo apenas para adequar-se às tendências do mercado. Eles precisam oferecer um conteúdo informativo, útil e que disponibilize alguma vantagem ao consumidor. Por isso é importante que eles façam parte de  um plano maior, completamente voltado para os interesses de sua persona.

Uma estratégia completa inclui diferentes canais e formatos, focando nas redes que o lead usa mais. Especialmente hoje, a visualização e o compartilhamento de vídeos nas redes sociais ganhou um enorme destaque. Nesses meios, conteúdo instrutivo, impressionante e divertido são as melhores apostas.

Segundo um levantamento do Buzzsumo, os estilos de vídeos com mais engajamento são histórias inspiradoras e motivacionais, dicas de “faça você mesmo”. Conteúdos curtos, mas com uma mensagem clara e objetiva e vídeos que são entendidos até mesmo sem o uso de som.

 

Comece a diversificar a produção de conteúdo!

Com todos esses motivos, dá pra entender porque cada vez mais pessoas estão aderindo à esses formatos, não é mesmo? Para você que está à frente das estratégias de marketing de uma empresa, oferecer alternativas para o seu público é fundamental.

Desse modo, o seu conteúdo ganha maior alcance e probabilidade de impactar pessoas. Não é preciso escolher entre o escrito, o auditivo e o audiovisual: o melhor é diversificar a produção de conteúdo agregando todos os recursos, para que um fortaleça o outro.

Agora, que tal um material completíssimo sobre como gerar resultados com vídeo? Baixe nosso eBook e tenha acesso ao que você precisa para começar a sua produção já!

diversificar a produção de conteúdo

 

Inteligência Artificial no Marketing de Conteúdo: você está pronto?

Inteligência Artificial no Marketing de Conteúdo: você está pronto?

Certamente, você já deve ter se deparado com alguma previsão apocalíptica de um futuro governado por máquinas, superando humanos e tornando-os descartáveis. No universo da ficção científica, há milhares dessas histórias, as quais acabam gerando um certo medo nas pessoas.

 

 

Em partes, podemos dizer que esta tem algum fundamento. Afinal, as máquinas tornam-se mais inteligentes a cada dia e substituem funções que antes só podiam ser desempenhadas por seres humanos.

Felizmente, não se trata de uma subtração aqui. O aprimoramento tecnológico não significa, necessariamente, o enfraquecimento do recurso humano. Mas sim que, num breve futuro, teremos ferramentas cada vez mais poderosas para alcançar os nossos objetivos.

O uso de Inteligência Artificial no Marketing de Conteúdo já faz parte de nossa realidade e, quem não se adaptar, ficará para trás. Portanto, pegue uma boa xícara de café e continue a leitura para aproveitar essa tendência.

Você vai ler sobre:

  • Quais são os avanços referentes à tecnologia no Marketing de Conteúdo
  • Formas de aplicação de Inteligência Artificial no Marketing de Conteúdo
  • Tendências para uso de Inteligência Artificial no Marketing de Conteúdo

Como já pontuamos, não é preciso sermos pessimistas! Na verdade, há mais a ganhar do que a perder com a evolução das tecnologias. Uma vez que estas são o melhor atalho para melhorar a produtividade e a eficiência dos negócios em geral, gerando serviços de maior qualidade para atender a todos.

No final, todos ganham: empreendedores otimizam recursos e consumidores têm acesso a produtos melhores e mais rápidos.

 

O impacto da Inteligência artificial no Marketing de Conteúdo

A transformação no mercado causada pela revolução tecnológica ultrapassa seus próprios limites. Antes de mais nada, esse novo modo de fazer as coisas representa uma mudança na forma de enxergar o mundo. Consequentemente, isso resulta também num novo modo de fazer negócios.

Antigamente, um site servia apenas como base de dados públicos sobre a empresa. Uma apresentação de canais de contato, catálogo de produtos e exposição do valores da marca.

Entretanto, com o passar dos anos, sua relevância aumentou! Agora, os ambientes virtuais desempenham um papel fundamental na jornada do consumidor. Eles são os responsáveis por auxiliar na instrução do mercado e atração de leads qualificados, possibilitando até um atendimento diferenciado.

Sendo assim, o uso de Inteligência Artificial no Marketing de Conteúdo é a mais nova tendência, já revelando uma série de aplicações interessantes. Dentre elas, destacam-se:

 

1- Melhora na experiência do usuário

Já sabemos que o consumidor é a prioridade máxima das ações de Marketing atualmente.  Nossos esforços devem ser direcionados para melhorar sua experiência e criar um impacto significativo.

Nesse caso, o uso de Inteligência Artificial no Marketing de Conteúdo auxilia a guiar o consumidor pelo site, utilizando de assistentes virtuais e chatbots. Além de monitorar dados sobre sua interação, gerando conhecimento para a personalização qualificada de conteúdo.

Quando passamos a aplicar tecnologia de dados na produção de conteúdos de Marketing Digital, temos um maior controle sobre o modo como nossos leads irão reagir à jornada de compra. Assim, criamos verdadeiros diferenciais que fidelizam os seus clientes e aumentam o valor da marca.

 

2- Uso de Marketing preditivo

A navegação pela Internet deixa rastros. A partir disso, cada ação do internauta gera dados, os quais podem ser analisados com o uso de tecnologia no Marketing de Conteúdo.

Diante de informações, podemos traçar padrões de comportamento, os quais são baseados nas estatísticas sobre o modo como os consumidores agem atualmente. Por uma lógica de probabilidade, isso revela também como os leads devem agir no futuro.

Naturalmente, esse conhecimento permite fornecer um conteúdo mais relevante ao leitor. Isso aumenta o engajamento e diminui o ciclo de vendas, pois ele perderá menos tempo navegando pelo site em busca do que for de seu interesse.

Ao tornar-se capaz de prever o próximo passo do seu potencial cliente, prepare-se para surpreendê-lo e superar as suas expectativas.

3- Aumento no valor dos conteúdos produzidos

Dentro do mindset de uma estratégia de marketing preditivo, vamos aos usos práticos da Inteligência Artificial no Marketing de Conteúdo.

Com os resultados das análises de Inteligência Artificial (IA) sobre o comportamento dos  clientes, você pode identificar rapidamente as keywords mais adequadas para o seu público em tempo real. O sistema deve ser programado para que localize os termos mais utilizados em conversas, buscas, postagens, entre outros.

Isso ocorre em redes sociais, como o Facebook. Já percebeu como às vezes você comenta sobre algo com um amigo e, quando abre a plataforma novamente, há um anúncio sobre isso destacado? Nesse caso, o algoritmo do Facebook utiliza Inteligência Artificial (IA) para tornar-se mais inteligente e adaptar-se às suas preferências.

Sem ter de adivinhar o que o lead gostaria, você consegue otimizar os gastos do orçamento com Marketing e direcionar o seu conteúdo para um público ideal.

 

As tendências do uso de Inteligência Artificial no Marketing de Conteúdo

 

Por fim, é possível vislumbrar algumas tendências para os próximos anos, contando com o uso de Inteligência Artificial no Marketing de Conteúdo. Elas já estão sendo aplicadas e, certamente, serão desenvolvidas ou melhor aproveitadas em um futuro próximo.

 

Chatbots

Os chatbots são programas de Inteligência Artificial (IA) feitos para interagir com os seus consumidores, de modo a simular uma conversa humana. Geralmente, usa a comunicação textual, identificando as questões do usuário e respondendo de modo adequado. Daqui uns anos, poderemos contar com mais chatbots inteligentes, capazes de reconhecer o tom de voz, o toque e outras habilidades para tornar a conversa mais realista.

 

Automação de tarefas repetitivas

Para que perder tempo com atividades que são mecânicas e repetitivas? A indústria já faz isso desde a Revolução Industrial e, aos poucos, a lógica é importada também para outros tipos de serviços.

Na rotina do departamento de Marketing, temos tarefas assim. Tais como postar conteúdos em determinado horário, revisar textos ou mesmo analisar dados e gerar relatórios. Basta olhar para o seu processo operacional e verificar onde é possível implementar a automação, a fim de buscar a Inteligência Artificial (IA) mais adequada.

 

Realidade Virtual

Uma tecnologia que apresenta-se fortemente diante do mercado é a aplicação de Realidade Virtual. Sua presença já tem grande impacto na indústria do entretenimento, como no caso de filmes e games.

O objetivo é oferecer uma experiência imersiva, onde o lead seja capaz de estar dentro da proposta de sua marca. Essa tecnologia pode ser usada na venda de um projeto de Design de Interiores, por exemplo. Através da representação digital do projeto do designer, o cliente pode fazer um tour pela nova sala, visualizando o resultado final.

Em etapas anteriores do funil, ele ainda pode ter uma opção interativa, escolhendo detalhes (como cores, tipos de móveis etc) para conhecer o catálogo da tal empresa e engajar-se na jornada de compra.

Está vendo como robôs não são nossos inimigos? Pelo contrário! A Inteligência Artificial no Marketing de Conteúdo está aí para facilitar a vida e deixar o trabalho mais produtivo. Dê uma chance para essa revolução e aprimore os seus processos! Temos certeza de que você não irá se arrepender.

Agora, que tal ler um pouco sobre outra tendência envolvendo tecnologia e marketing digital? Saiba mais sobre conteúdo data-driven em nossa postagem especial sobre o tema. Confira!

 

 

Contato