Conteúdos genéricos que alimentam blogs sem tráfego é algo simples de ser feito. Mas criar textos que vendem, encantem e oferecem informações realmente relevantes para o público não é para qualquer um. 

Mas por que não é para qualquer um? Pois, muitos profissionais e marcas ao constatarem que Marketing de Conteúdo dá resultados resolveram implementar a estratégia sem, de fato, dominarem o todos os seus aspectos.

Justamente por não dominarem o assunto, acabam produzindo conteúdos acreditando que basta escolher algumas palavras-chave e publicar um artigo por semana. E qual o resultado disso? Acabam se frustrando com o retorno lento e muito abaixo do esperado em relação ao investimento.

Durante os meus 10 anos de trabalho com Marketing Digital presenciei inúmeras situações parecidas com esta. Atualmente, quando sou questionado por algum colega empresário acerca da dificuldade de seu negócio obter resultados satisfatórios através da produção de conteúdo, costumo elencar a seguinte reflexão:

  • Ok. Você está produzindo conteúdos para seu blog, mas como você espera transformar este conteúdo em venda?

Grande parte das empresas, ao serem questionadas sobre este assunto, demonstram inabilidade para responder.

Pensando nisso, resolvi redigir este conteúdo. Mas, antes de começarmos, peço que leia as questões abaixo:

  • Você costuma comparar os conteúdos produzidos para o seu blog com os da concorrência e acha que poderia melhorar?
  • Você sente que está perdendo tempo e dinheiro produzindo este tipo de conteúdo?
  • Os resultados desejados ainda não apareceram? 

Se sua resposta for SIM para qualquer uma destas perguntas, VOCÊ PRECISA LER ESTE TEXTO!

Nele você encontrará: 

  • Dicas para produzir textos que vendem de verdade;
  • Importância de escolher bons profissionais e criar um bom processo;
  • Como usar de gatilhos mentais para transformar seu conteúdo em vendas;
  • Como produzir conteúdos com foco em resultados;

Primeiros passos para  produzir textos que vendem

 

Para produzir textos que vendem você precisa, primeiramente, conhecer os detalhes de mercado, os diferenciais e produtos oferecidos pela marca.

Isto é o que chamamos de copywriting no Marketing Digital.

O significado de copywriting é escrever pensando nos resultados, ou seja, produzir um texto capaz de convencer o leitor a tomar ações efetivas e que façam com que ele avance em sua jornada de compra. Para isso, além da técnica de escrita persuasiva, é preciso escrever com embasamento e autoridade sobre o assunto que será tratado.

Sendo assim, não adianta escrever qualquer tipo de material e publicá-lo às pressas, pois desta forma ele não cumprirá seu objetivo e nem trará resultados. 

Você precisa ter em mente, também, que nem todo redator é adequado ao seu projeto, cada um deles possui um conhecimento diferenciado e poderá tratar do assunto com níveis de conhecimento técnico específicos.

Ao escolher quem produzirá este conteúdo é preciso ter muito cuidado, selecione alguém que realmente domine o assunto ao qual o negócio é associado.

Caso seja necessário, você pode treiná-lo para que adquira este conhecimento, mas sempre respeitando suas limitações e curva de aprendizado. 

Em suma, se você realmente quiser produzir conteúdos que tragam resultados, precisará conhecer o DNA da marca e seu público, mas também investir em profissionais qualificados e estabelecer o processo adequado para que eles redijam materiais efetivos

É justamente sobre isso que falaremos a seguir.

Processo de Produção de Conteúdo

O processo de produção de conteúdo é um conjunto de sucessivas atividades envolvendo pessoas, procedimentos e informações, cujo esforço combinado, organizado e sistematizado produz valor. No caso da Gummy, chamamos nosso processo produção de conteúdo de método WOW.  

Através do método WOW, produzimos planejamentos, textos, vídeos e melhorias SEO para marcas brasileiras, latino-americanas e estadunidenses – ajudando nossos clientes a alcançarem seus objetivos e baterem suas metas.

Não é conversa de vendedor. Quer prova maior do que nossos resultados empresariais?

A Gummy registrou crescimento de quase 300% ao ano, apesar da recessão, desde que abrimos as portas há quase três anos.

Não tenho dúvidas de que nossa expansão está ligada à efetividade do método WOW. Com base nisso, considero que, além de contar com profissionais altamente qualificados, é fundamental estruturar muito bem o processo de produção de conteúdo. 

O método WOW

gummyconteúdodigital

Etapas do Método WOW

Ao explicar detalhadamente sobre o método WOW, pretendo ajudar na construção de processos tão efetivos quanto ele para produção de textos que vendem.

Para criar nosso jeito de entregar textos que grudam, aproveitei tudo que aprendi como Gerente de Projetos e em minhas experiências no mundo da publicidade. 

Estabeleci como prioridade, junto de meus sócios, imputar boas práticas de Gerenciamento de Projetos, Gestão do Conhecimento e Design Thinking no método que criamos.

Para entender um pouco melhor, vamos relembrar as premissas destas áreas:

A ) GERENCIAMENTO DE PROJETOS

Gerenciamento de projetos é a junção de conhecimentos, habilidades e ferramentas que serão utilizadas para planejar e executar um projeto. O gerenciamento de projetos é dividido em cinco etapas, sendo elas: o início do planejamento, a execução, o acompanhamento/controle e o encerramento. 

Podemos resumir o gerenciamento de projetos como um conjunto de conhecimentos e técnicas que irão garantir o sucesso do seu projeto.

B ) GESTÃO DO CONHECIMENTO

Gestão de conhecimento é a capacidade de gerenciar, multiplicar e distribuir conhecimento com eficiência para que uma empresa ou organização esteja em posição de vantagem competitiva para gerar lucro e garantir seu crescimento no mercado. 

Para que sua empresa alcance o resultado esperado, é necessário ter conhecimento e dominá-lo em determinadas áreas. Pense que o conhecimento transforma seu negócio. Porém, reter muita informação e conhecimento, por si só, não significa estar acima de seus concorrentes.

C ) DESIGN THINKING

O design thinking, sob uma visão prática, pode ser resumido em um conjunto de métodos, ferramentas e técnicas, organizadas em um processo que irá pensar e criar soluções baseadas no que o cliente necessita e deseja, por meio de uma pesquisa aprofundada, geração de ideias e testes.

Uma vez compreendidos os fundamentos, estabelecemos as etapas e procedimentos mais importantes para que o produto final, o texto, tornar-se muito diferenciado.

A seguir mergulhamos em cada uma das etapas que o compõe:

1. IMERSÃO

Nesta primeira etapa do processo, nós mergulharemos na operação através de reuniões e entrevistas com a equipe responsável pela comunicação da marca, para que assim possamos saber quais as estratégias de marketing, vendas e seus objetivos. 

É nesta parte do processo que faremos as devidas adaptações para que o andamento e os resultados do projeto sejam satisfatórios.

2. WAY2GO – PLAN

O way2go é o passo mais importante para que o projeto seja bem sucedido. Nele mergulhamos no universo da marca, através de entrevistas e netnografia dos públicos e seus consumidores em potencial. A análise desses dados é cruzada com os objetivos de negócio e ferramentas de branding e fornecem direcionais para produção de conteúdo, a estratégia e KPIS para ativação de cada canal (site, blog, facebook, instagram, stories, pinterest, twitter, youtube, vimeo etc).

Com isso, com ajuda de ferramentas como SEMRush, entre outras, é construído o Plano de SEO e calendário editorial com temas que serão convertidos em textos para os diversos canais. 

Por fim, todo esforço desta etapa é revisado, montado e apresentação para aprovação do cliente.

3. EXECUÇÃO – TEXTO 

Assim que o way2go é aprovado, chegou a hora de colocar as mãos na massa! Nesta etapa do processo o primeiro time a trabalhar é o de Administração da Conta, são eles que autorizam o Time de Planejamento a detalhar cada tema para cada canal em um briefing e/roteiro, cujo modelo disponibilizamos para download aqui

Em seguida, estes briefings são enviados para o Gestor de Conteúdo responsável pela conta e, por fim, a tarefa é atribuída ao redator mais adequado ao tema e nível técnico daquele briefing.

4. IMPROVING

O Improving é nossa etapa final e acontece ao longo de todo o projeto.

Nela o cliente confere notas a diferentes aspectos de cada entrega para que saibamos como estão performando. 

O Gerente de Projeto acompanha estes resultados e juntamente aos outputs de uma conversa objetiva com os clientes alimenta um banco de conhecimento, o Brainbox, que ajuda nossos Gestores de Conteúdo e Redatores a entregarem conteúdos cada vez mais alinhados à expectativa dos clientes, garantindo a felicidade com os resultados e,por consequência, com nossos esforços.

Uma vez apresentado nosso processo, acho importante compartilhar algumas dicas e aprendizados que obtivemos a partir desses anos em que estamos no mercado. Organizamos o que aprendemos com os anos de experiência e diversas adaptações (design thinking) do processo para diferentes empresas e segmentos para ajudá-los a alcançar resultados consistentes com sua estratégia de produção de texto para marketing digital. Confira:

Dica 1: Utilize gatilhos mentais

Você provavelmente já fez uma compra e, somente após adquirir o produto ou solução se deu conta de que, na verdade, foi influenciado e que não necessariamente precisava daquela compra.

Isso acontece em boa parte pelo uso dos gatilhos mentais na publicidade e no marketing.

Gatilhos mentais são mecanismos inseridos em materiais de campanhas que aceleram a tomada de decisão do cliente.

Fazendo com que o receptor se sinta mais confortável em tomar sua decisão de compra, e consequentemente, aumentar as taxas de conversão de quem os utiliza. 

Alguns exemplos de gatilhos mentais que podem ser aplicados para a produção de textos que vendem são:

  •  Autoridade

Pessoas compram de empresas nas quais elas confiam, bem como pessoas que confiam em quem demonstra autoridade em determinado setor.

Este selo de autoridade pode ser obtido ao compartilhar conteúdos relevantes, ser recomendado, prêmios de destaque para a persona e cases de sucesso que mostrem a prova social.

O processo de construir autoridade depende não somente de quanto conteúdo você produz, mas, principalmente, de como você os produz, como se inserem na jornada de compra de seu público e o quão relevantes eles são.

Para isso, algumas dicas são:

A) Produzir conteúdos de alto valor agregado e oferecê-los gratuitamente, como Ebooks, pesquisas e Whitepapers;

B) Estabelecer uma presença digital forte, com esforços de conteúdo em diferentes canais (exemplo: agregar a produção de vídeos e e-mail marketing à sua estratégia);

C) Criar parcerias com players de importante destaque em seu mercado.

  • Urgência

Infelizmente, um hábito comum de grande parte das pessoas é tomar medidas somente quando não há mais alternativas. Isso acontece pois o estado de urgência obriga você a agir para evitar que algo pior aconteça. 

Sendo assim, conteúdos que mostram, por exemplo, as consequências de não investir ou ressaltam a possibilidade de perda são formas de despertar este gatilho.

  • Escassez 

Semelhante ao gatilho anterior, a escassez é outro aspecto que convida o lead a agir. Ela é ligada especialmente ao medo da perda: ninguém gosta da sensação de ficar para trás. Por isso, acabam acelerando o processo de decisão para garantir o produto. 

É muito comum em promoções e conteúdos que fazem o lead acreditar que está diante de uma oferta temporária e limitada.

Existem outros gatilhos mentais, mas estes três são os mais utilizados em textos que vendem

Quer conhecer o uso de gatilhos em diferentes formatos de conteúdo? Então, acesse este conteúdo aqui e veja como eles podem ser usados também em vídeos. 

Dica 2: Faça um bom trabalho de SEO

Hoje em dia, todo mundo pergunta qualquer coisa para o Google. Com a facilidade de acesso à internet, esta é a primeira alternativa da grande maioria de pessoas quando surgem dúvidas.

Isso acaba tornando o motor de buscas uma porta de entrada para grande parte dos leads na jornada de compra. Portanto, nada mais inteligente do que investir esforços em estar bem posicionado no Google. 

Para isso, recomendo que você aplique boas práticas de SEO em suas produções.  

Exemplos práticos de SEO incluem:

  • Pesquisa e aplicação de palavras-chave:

Grande parte do sucesso dos textos que vendem está na escolha das palavras-chave certas. Afinal, seu conteúdo só será encontrado se você antecipar quais termos suas personas estão pesquisando.

Isso parte do conhecimento aprofundado das personas, mas também de análises semânticas para encontrar variações de um mesmo termo. O ideal é trabalhar com palavras-chave primárias e secundárias para cobrir um número maior de possibilidades.

Elas podem ser pesquisadas em ferramentas como o UberSuggest e o próprio Planejador de Palavras-Chave do Google. 

Dica importante na hora de planejar: considere quesitos além do volume de buscas de cada palavra-chave.

Pense naquilo que seu público pesquisaria, nos termos que melhor se adequem à sua intenção de busca e não deixe comparar suas produções com o nível de autoridade e qualidade dos artigos mais bem posicionados no Google.

Uma vez selecionadas as palavras-chaves, basta otimizar os textos garantindo sua inclusão em meta tags e atributos rastreáveis pelo motor de buscas.

[Leia mais sobre boas práticas de SEO aqui!]

  • Escaneabilidade:

Tanto o Google quanto seus leitores gostam de compreender rapidamente do que se trata um determinado conteúdo.

 Imagine que boa parte dos visitantes costuma varrer a página antes de ler para verificar se o material atende a suas expectativas.

Por isso, títulos e subtítulos interessantes são tão importantes. Eles chamam a atenção e fazem com que o leitor identifique rapidamente do que se trata cada parte do texto. 

Se eles forem relevantes, ele irá parar e ler o texto. Se não forem, são grandes as chances de que abandone o conteúdo imediatamente e não leia o material inteiro para descobrir se vale a pena.

  • Links e CTAs:

Links e CTAs são de grande importância, eles  melhoram o tráfego da sua página e engajam o lead na jornada de compra. Pense na estratégia de Inbound como uma sucessão de passos para chegar até o momento da compra.

Acima de tudo, um texto vencedor deve sempre direcionar o usuário para o próximo passo. Isso é feito através de links internos e Calls to Action (CTAs) para materiais mais aprofundados. Passando, assim, de um conteúdo de topo para um de meio e em seguida para um de fundo de funil.

Dica 3: Trabalhe com profissionais qualificados

Finalmente, como citamos mais cedo: Inbound Marketing não é trabalho para amadores. Não basta chamar o “primo da amiga que escreve bem” e pedir para que produza um conteúdo sobre tal assunto. Há uma série de conhecimentos específicos que precisam ser levados em consideração na hora de comprar artigos para blog.

Se optar por produzir internamente, busque profissionais com experiência em Marketing de Conteúdo e faça testes de redação para verificar se eles entendem verdadeiramente de SEO. 

Caso não esteja disposto a investir em profissionais com conhecimento técnico aprofundado, terceirizar a produção é uma excelente alternativa!

Vale lembrar que, mesmo que você produza internamente, deverá, antes, articular processo de produção de conteúdo.

Este processo deve deixar claro as responsabilidades de cada área, os touchpoints com redatores, os prazos a serem cumpridos e os sistemas de avaliação de cada entregável.

Espero que nosso exemplo o ajude a, também, alcançar bons resultados com a criação de textos que vendem.

Ficou com alguma dúvida em relação ao funcionamento do nosso processo?

Quer ajuda para replicar este processo ou está pronto para confiar em nosso trabalho e começar a produzir textos incríveis com a Gummy? Não deixe de entrar em contato, será um prazer ajudar você nessa jornada para produzir textos que vendem.

Contato