O papel das redes sociais no marketing de conteúdo

O papel das redes sociais no marketing de conteúdo

As redes sociais no marketing de conteúdo têm papel fundamental, auxiliando a estratégia a ganhar força e amplificar seus resultados.  Afinal, a escolha dos canais de comunicação adequados às suas personas facilita levar a mensagem e o posicionamento de sua marca aos seus clientes atuais e potenciais. 

Achar que criar textos em seu blog e agendá-los nas redes sociais  é suficiente para trabalhar sua estratégia é um grande erro. 

Antes de qualquer coisa, é preciso alinhar os objetivos de  suas campanhas de inbound marketing ou de seu plano de conteúdo com cada um dos canais  utilizados. Isso engloba a definição de personas, a adequação de linguagem e formatos. 

Afinal, o que o marketing de conteúdo propõe?

O principal objetivo do marketing de conteúdo é fornecer informações e conhecimento relevantes à persona da sua marca, auxiliando-a na resolução de problemas ou no esclarecimento de dúvidas. 

Essa é a forma menos invasiva e mais eficiente de atrair a atenção de novos potenciais cliente, ganhar a confiança daqueles que estão em negociação com a sua empresa e utilizar isso a favor dos negócios.  Afinal, demonstrar o quanto você entende sobre determinado assunto é um excelente caminho para mostrar sua capacidade de resolução de problemas relacionados a ele. 

Entenda como o marketing de conteúdo pode ajudar seu negócio:

Aproximar o público da marca

O primeiro passo é colocar-se no lugar do seu potencial consumidor… Quanto mais você conhece uma empresa, mais próximo dela você se sente e maiores as chances de comprar os produtos que ela oferece, não é mesmo? 

Esse é o tipo de comportamento que você também verá em seus potenciais clientes ao utilizar estratégias que aproximem a sua marca dos seus seguidores, e é aqui que entra o marketing de conteúdo. Dentre suas diversas possibilidades de uso, ele auxilia no relacionamento, gerando mais proximidade ao se propor ajudar as personas que a estratégia atende. 

Ao encontrar o seu conteúdo por meio das pesquisas nas páginas de busca ou das redes sociais, o potencial consumidor passa a reconhecer e ter lembrança de sua marca, tendo-a como um ponto de apoio para outras eventuais necessidades sobre os assuntos que são contemplados na estratégia.

Criar autoridade

Seguindo o mesmo raciocínio anterior, um outro benefício que o marketing de conteúdo gera é a de tornar sua marca uma autoridade nos assuntos contemplados na estratégia. 

É como funciona a estratégia de influenciadores como, por exemplo , os youtubers e os blogueiros. Por falarem com propriedade sobre determinado assunto eles s e tornam referência para uma audiência, fortalecendo sua autoridade e obtendo, assim, mais seguidores. 

Com a sua marca ocorre da mesma forma.  Quando a sua empresa começa a compartilhar o conhecimento que possui por meio dos seus canais digitais, ela atrai novas pessoas que, com o tempo, passam a reconhecê-la como autoridade no assunto. 

Dessa forma, você estabelece uma presença de marca que será lembrada no momento de necessidade ou desejo de compra dos produtos e serviços que comercializa.

Gerar tráfego

Outro importante objetivo do marketing de conteúdo é a geração de tráfego para o seu site. Por meio das pesquisas realizadas em sites de buscas, com técnicas de SEO (Otimização para Mecanismos de Busca) ou mesmo nas redes sociais, com o auxílio de hashtags ou recomendações conforme definidas pelo algoritmo do canal, por exemplo, é possível levar potenciais clientes a acessarem o seu site. 

Além disso, uma boa estratégia faz com que sua audiência não apenas consuma o conteúdo, mas recomende e até mesmo compartilhe com outros potenciais interessados.

Educar o mercado

Você precisa ensinar o mercado que sua empresa atua sobre boas práticas, seus produtos e serviços?  Vai lançar algum recurso ou material e precisa que o seu potencial consumidor entenda sua importância para estimular as vendas? Marketing de conteúdo é a melhor estratégia e tem a educação como premissa para atrair, converter e fidelizar clientes!

Trabalhar a percepção da Marca 

O uso da estratégia também propõe como benefício a melhora da percepção sobre as marcas por seus atuais e potenciais consumidores, o chamado Branding. 

Isso se dá por meio da seleção dos temas abordados e bandeiras levantadas em sua estratégia, que acaba gerando senso de empatia e identificação por valores, propósito e interesses equivalentes. 

Gerar leads

Os leads são o contato de pessoas que se interessam pelos temas utilizados em sua estratégia de marketing de conteúdo e, por isso, acabam concedendo dados de contato para se relacionar com sua empresa.

Eles são um indicador de sucesso que sua estratégia de marketing de conteúdo está funcionando bem.  Afinal, a maior parte dos leads são provenientes dos chamados materiais ricos: conteúdo com informações mais aprofundadas, em diversos formatos, que atuam como iscas digitais para a captura de dados dos potenciais cliente.

Clientes de fidelidade

Quando alguém te ajuda a solucionar algum problema, você se sente grato e, provavelmente, se manterá fiel a ela, certo? Com a sua empresa e seus clientes ocorre da mesma forma.

Ao utilizar o marketing de conteúdo, você está ajudando suas personas transferindo conhecimento.  Isso é visto como valor agregado, o que acaba pesando para na decisão do seu cliente em trocá-lo por outra empresa que pode não dar o mesmo apoio ou dispor dos mesmos recursos. 

Também vale lembrar que um cliente fiel está mais propenso a realizar novas transações com sua empresa, por já ter confiança nela, além de recomendá-la para outras pessoas.

Como as redes sociais podem ajudar no marketing de conteúdo? 

As redes sociais são canais de comunicação já consolidados.  Fato é que quando conhecemos alguém que diz não as ter, estranhamos e até questionamos como isso pode ser possível. 

É exatamente por esse motivo que elas são excelentes canais para trabalhar e amplificar sua estratégia de marketing de conteúdo. Provavelmente, seus clientes estão em uma ou mais delas!

Nas redes sociais, quanto mais as pessoas gostarem de sua produção de conteúdo, maior será o alcance e o impacto dela. Com isso também cresce a chance de alcance a novos usuários, que podem tornar novos seguidores e até mesmo clientes.

Confira os impactos das redes sociais no marketing de conteúdo:

Amplia o alcance da marca

O alcance, nas redes sociais, representa a quantidade de pessoas que a sua publicação foi mostrada.  Quanto mais adequado aos interesses e necessidades do seu público for o conteúdo divulgado, maior será o interesse e, consequentemente, o engajamento. 

Isso potencializa o alcance de suas publicações, levando sua marca a mais pessoas. Com isso, novos seguidores e até mesmo clientes podem vir a surgir. 

Não se esqueça que é justamente o tipo, a qualidade e a frequência do conteúdo  que você publica que fará a diferença no seu engajamento.  Planejamento e organização são fundamentais para o sucesso. Por isso, contar com uma ferramenta para gerenciamento de redes sociais costuma fazer muita diferença!

Entregar seu conteúdo para o público certo

Você já possui uma audiência interessada em seus produtos, serviços ou assuntos trabalhados nas redes sociais.  Isso facilita a entrega do seu conteúdo para um público mais propenso a interagir com ele e, consequentemente, aumentar o alcance para outras pessoas com interesses similares.

Além disso, com o apoio de ferramentas de mídia disponibilizadas pelas próprias redes, é possível ampliar o alcance de forma paga para um público altamente segmentado, levando o seu conteúdo a mais pessoas.

Inclusive, é bastante recomendado dispor de uma verba para ampliar o alcance de suas publicações nas redes sociais, seja para engajamento, geração de tráfego ou mesmo leads.

Promover interatividade com os seus usuários

Ter um perfil numa rede social é uma ótima maneira de ficar mais próximo dos seus clientes atuais e potenciais promovendo interações. 

Uma dica é utilizar dos recursos das próprias ferramentas. No Twitter, por exemplo, as hashtags são indispensáveis para entrar em conversas que estão nos chamados trending topics, que são os assuntos mais comentados no momento. Já no Instagram, a dica é abusar dos Stories e seus recursos de enquetes, perguntas, dentre outros.

É preciso conhecer bem os recursos de cada rede social para promover a interação, e levar seu conteúdo a mais pessoas.  Afinal, elas foram feitas para propiciar o relacionamento gerando mais conversas e, por meio da identificação favorecer as vendas – não para compartilhar seu catálogo e bater na tecla da venda direta. 

Estreitar laços e reforçar a imagem da marca

Quanto mais conteúdo relevante e de qualidade você compartilhar com seus seguidores, mais você os ajudará a solucionarem seus problemas ou ter seus desejos realizados. Com isso, você fortalece o relacionamento, estreitando laços, e reforça a imagem da sua marca.

A melhor forma de fazer marketing é se dedicar a estratégias de comunicação pouco invasivas e que não se parecem com a velha maneira de fazer marketing. Aproveite todos os benefícios das redes sociais no marketing de conteúdo atendendo ao que esses canais se propõem: engajar comunidades por meio do conteúdo!

_

Este artigo foi escrito por Mariana Cabral, Head de Conteúdo da mLabs.
Especialista em Inbound Marketing e SEO, Mariana lidera o time de Conteúdo da mLabs, a Ferramenta de Gerenciamento de Redes Sociais líder no Brasil.

 

Astrologia e Marketing de Conteúdo: como ganhar a atenção dos Millennials

Astrologia e Marketing de Conteúdo: como ganhar a atenção dos Millennials

Para uns, uma ferramenta de autoconhecimento. Para outros, pseudociência. Mas, qualquer que seja a sua opinião, uma coisa é fato: os Millennials adoram astrologia.

Se para seus antecessores o assunto se limitava a horóscopos de jornal, para eles, a astrologia vai muito além. Termos como mapa astral, ascendente, mercúrio retrógrado e retorno de Saturno invadiram as telas e as conversas da geração nascida entre os anos 80 e a década de 90.

A boa notícia é que a sua empresa também pode aproveitar o interesse dos Millennials pelo esotérico para se diferenciar e chamar a atenção tão disputada desses jovens, que hoje já são tomadores de decisão. Astrologia e Marketing de Conteúdo podem ser uma ótima combinação, você sabia? É sobre isso que vamos falar neste post!

 

Por que os Millennials se interessam pela astrologia

Nos últimos anos, a astrologia migrou do analógico para o digital. Se, antes, era associado a rodapés de jornais e revistas femininas, hoje o assunto preenche uma vasta porção de conteúdo na internet. São inúmeras páginas, canais e perfis destinados exclusivamente ao universo astrológico. 

Na web, sites e aplicativos como Astro.com, Personare e Horos permitem fazer o mapa astral instantaneamente e receber interpretações. Ao mesmo tempo, astrólogos — ou apenas simpatizantes — publicam memes em páginas com milhões de seguidores, a exemplo da Não acredito em astrologia, mas, que acumula mais de 1 milhão de seguidores no Facebook. 

A onda astrológica não cresce só Brasil. Veículos internacionais como o britânico The Guardian tentam explicar o fenômeno, atribuindo o interesse dos Millennials em buscar significados ao fato de viverem em um contexto repleto de mudanças e incertezas. 

Nesse sentido, a astrologia surge como um conhecimento milenar sólido, que sobreviveu a muitas gerações. Algo que, mesmo sem comprovação científica, transmite credibilidade ao dialogar com o campo empírico – este, por sua vez, fonte de informação confiável em um universo repleto de informação duvidosa.

Além disso, para os Millennials, a busca pelos astros é também uma forma de buscar orientação mística e conectar-se com a espiritualidade, sem, no entanto, fazer parte de uma religião.

 

Como combinar astrologia e Marketing de Conteúdo

Em um mercado cada vez mais competitivo, segmentar seus conteúdos pode ser uma maneira de se diferenciar. Vivemos, afinal, a época da hipersegmentação, com a tecnologia permitindo oferecer conteúdos que fazem cada pessoa sentir que você está falando diretamente com ela.

De acordo com uma pesquisa da Adobe, por exemplo, 80% dos clientes já esperam que a personalização se torne um padrão no relacionamento com empresas. 

No Marketing de Conteúdo, a personalização consiste em criar novas formas de contato com seu público ou com seus clientes, de modo que essas pessoas se sintam compreendidas. Além de posts de blog e email, também é possível personalizar anúncios, landing pages e mais.

Para isso, você usa os dados coletados durante as interações dessas pessoas com a sua empresa. A ideia é que o público se reconheça nesses conteúdos, aumentando a probabilidade de adquirir um produto ou serviço.

A astrologia pode dar uma mãozinha na hora de segmentar suas campanhas. Basta saber a data de nascimento do seu público para poder criar campanhas que levem em consideração o signo solar — aquilo que respondemos quando alguém pergunta “qual o seu signo?”.

Da criação de campanhas à segmentação de email marketing e vendas de produtos, a astrologia pode estar em tudo. E é uma forma de tornar o seu Marketing de Conteúdo mais criativo, interessante e próximo do público Millennial.

Como já falamos aqui no blog da Gummy, fazer marketing para Millennials requer conteúdos originais, autênticos, informativos, educativos e inspiradores. Cientes disso, muitas marcas já estão apostando em conteúdos segmentados por signo. O resultado são campanhas com alto potencial de ganharem o coração dos Millennials.

Quer ver como fazer na prática? Veja alguns exemplos.

Spotify

astrologia e marketing spotify

A ideia do Spotify foi disponibilizar 12 playlists com músicas voltadas para cada signo, incluindo canções cujas letras coincidissem com previsões para o mês. Para isso, a plataforma de streaming contou com ajuda especializada: o conteúdo foi escolhido a dedo pela astróloga Chani Nicolas.

Amazon

A gigante Amazon surfou na onda dos signos criando o Prime Member Horoscope. Com a ferramenta é possível receber dicas de compras voltadas para cada um dos signos.

Na newsletter mensal, são enviados os melhores produtos que, de acordo com a empresa, beneficiem o signo solar. Conhecidos pelo perfeccionismo, os virginianos, por exemplo, foram estimulados a clarearem a mente — assinando o Prime Music para terem uma trilha sonora para isso.

astrologia e marketing amazon

 

 


Farm

Com apelo jovem, a marca de roupas carioca Farm, além de ter lançado uma coleção de camisetas inspiradas nos signos, criou o Farm Astral, com comunicações voltadas para cada um deles. Com previsões, autoconhecimento e uma identidade visual atrativa, o conteúdo tem tudo o que os Millennials procuram.

astrologia e marketing farm

Insecta Shoes

astrologia e marketing insecta shoes

A marca gaúcha de sapatos veganos Insecta Shoes apostou na criação de blogposts segmentados por signo. Assim, quem está em dúvida sobre como presentear uma amiga ariana, por exemplo, pode aproveitar as dicas de cor e modelo na hora de fazer a compra.

Como falamos, o público Millennial não é superficial em relação a astrologia. Por isso, é preciso evitar os clichês e apostar no trabalho de bons profissionais da área para não errar. Se não for possível contar com a consultoria de um astrólogo, busque entender as características de cada um dos signos, sem cair em lugares comuns.

Uma ideia criativa é apostar em diferentes formatos para cada um signos. Com fama de apressados, os arianos podem se interessar por vídeos e áudios engajadores, por exemplo.

 

Quer continuar aprendendo sobre conteúdos para o público jovem e sobre a geração Millennial? Então confira os posts abaixo:

Entenda a importância da intenção de busca do usuário

Entenda a importância da intenção de busca do usuário

Se você é dessas pessoas que conta com os sites de busca para tudo, já deve ter se deparado com algumas situações impressionantes. Sempre existem aqueles momentos em que estamos procurando uma coisa muito específica, sem saber muito bem que palavras utilizar. 

Você então arrisca algumas palavras, descreve um pouco do que gostaria e de repente: voilà! O mecanismo encontra exatamente aquilo que você buscava, quase como se tivesse lido seus pensamentos. Isso corre por conta daquilo que chamamos de intenção de busca.

Nesta postagem, falaremos sobre como aproveitar o aprimoramento dos mecanismos de busca para ir muito além da palavra-chave. Ensinaremos você a otimizar o conteúdo para intenção de busca e garantir qualidade no tráfego de sua página! 

Você vai ler sobre:

  • O que é intenção de busca;
  • Os diferentes tipos de intenção de busca;
  • Como otimizar o conteúdo para captar a intenção de busca.

O que é intenção de busca?

O exemplo que citamos na introdução é um clássico dos mecanismos de busca. Se você nunca passou por nada do tipo, faça um teste. Você se surpreenderá com a capacidade do Google de entender o que que você quer dizer – mesmo quando escreve das maneiras mais estranhas! 

Esse é um sintoma claro da evolução desses sites, principalmente o Google, para levar uma experiência mais eficiente até o usuário. Foi-se o tempo em que a palavra-chave era o principal dentro da estratégia de SEO

Os mecanismos de hoje avaliam uma série de critérios diferenciados para fazer o ranqueamento da posição 0.

Sobretudo, algoritmos mais recentes do Google possibilitam reconhecer a intenção de busca do usuário. São eles o Hummingbird e o RankBrain. Essas tecnologias avançadas fazem com que o mecanismo reconheça o contexto onde as palavras pesquisadas se inserem. E que procuram, inclusive, termos semelhantes para complementar a busca. 

Em outras palavras, reconhecer a intenção de busca é ler nas entrelinhas para escapar de uma análise superficial das palavras-chave. Ou seja: compreender o que o leitor realmente quis dizer, mesmo que não tenha escolhido os melhores termos de busca. 

É uma ação fundamental para otimizar o fluxo no site, pois de nada adianta ser acessado por leitores que não estão buscando o seu conteúdo! 

Isso gera apenas uma métrica de vaidade e vazia de significado para o Marketing Digital. No fim das contas, o que conta mesmo é a taxa de conversão… E esta só pode ser aumentada com assertividade na entrega das informações que o leitor precisa para se tornar um lead e avançar na jornada de compra.

Este é o conceito básico por trás desta inovadora capacidade dos mecanismos de busca. Agora, vamos mais a fundo para entender detalhadamente como esse processo funciona!

Os 3 tipos de intenções de busca

Como nada é tão simples quanto parece, hora de compreender exatamente como funciona a detecção da intenção de busca e suas categorias. Ao todo, são 3 categorias diferentes, cada qual com suas características e técnicas próprias trazer resultados! Confira:

1. Intenção de busca navegacional

Nesta categoria estão as pesquisas onde a intenção de busca é encontrar um site específico. Pode ser, também, a intenção de busca por um produto ou seção específica dentro de um site. O ponto é que o usuário sabe exatamente onde quer chegar!

Pelo fato da intenção de busca navegacional ser tão objetiva, só vale a pena investir nela se o seu site for o site procurado. Quando as pessoas acabam caindo na sua página através dessa categoria, geram somente um tráfego de baixa qualidade. Pois rapidamente sairão para encontrar o endereço correto. 

Por mais que pareça uma boa ideia “roubar alguns cliques” de grandes marcas que dividam o seu segmento, esta estratégia raramente funciona. Por isso, foque no navegacional somente para ranquear sua própria marca e seus produtos! 

Use termos próprios da empresa, como o nome da marca, nome dos produtos, slogan, etc.

Exemplos de buscas navegacionais: “Facebook”, “Promoção de inverno da Netshoes”, “Youtube”. 

2. Intenção de busca informacional

A categoria de intenção de busca informacional é uma das bases do Inbound Marketing. Ao todo, ela abrange 80% das buscas realizadas e é a grande sacada da jornada do consumidor de hoje. Com amplo acesso ao conteúdo digital, os leitores tendem a explorar sua curiosidade antes de tomar uma decisão.

Isso quer dizer que eles adotarão uma postura autônoma e pesquisarão sobre os temas de seu interesse antes de realizar uma compra. O consumidor de hoje procura informações de qualidade para tomar uma decisão consciente e coerente para solucionar seus problemas. 

Os conteúdos voltados para esta intenção de busca nunca devem falar sobre produtos, mas sim sobre situações que se relacionam com ele. Se você vende produtos esportivos, pode falar sobre vida saudável com a prática de esportes, por exemplo – ou até curiosidades sobre esportes variados.

Geralmente, este tipo de busca utiliza termos como:

  • Dicas;
  • Descubra;
  • Como fazer;
  • Por que/Porque;
  • Aprenda;
  • Como;
  • Quando;
  • O que.

Exemplos de buscas informacionais: “Por que é importante usar um tênis adequado para correr?”, “Como fazer academia corretamente para não sentir dores nas costas”.

3. Intenção de busca transacional

Finalmente, a intenção de busca transacional é ligada ao fundo do funil e final da jornada de compra. Neste tipo de busca, o usuário deseja efetivamente tomar uma ação. Isso envolve tanto fechar uma compra, quanto enviar um formulário, fazer uma matrícula ou até entrar em contato com a empresa.

Nem é preciso dizer que esta é a busca com mais chances de conversão, né? Normalmente, o usuário que faz este tipo de pesquisa já tomou sua decisão e está, no máximo, avaliando preços e condições de aquisição! 

Os termos mais comuns para esta intenção de busca são:

  • Preço;
  • Quanto;
  • Comprar;
  • Experimentar;
  • Teste grátis;
  • Parcelamento;
  • Adquira;
  • Promoção;
  • Desconto.

Exemplos de buscas transacionais: “Quanto custa um tênis modelo X”, “Promoção academia no bairro X”, “Aula experimental de natação”.

Conhecendo estas três categorias de intenção de busca, você estará preparado para produzir conteúdos mais relevantes. Criando um calendário editorial que respeite as etapas do funil e os diferentes tipos de intenção de busca, terá ainda uma estratégia de SEO diferenciada! 

É a estratégia perfeita para entregar às personas exatamente aquilo que elas desejam consumir e limpar o tráfego do site para não atrair tantos usuários sem interesse real no seu conteúdo. 

Preparado para alcançar as posições mais altas do Google? Então, aproveite para dar uma olhada nos princípios de SEO que todo profissional de marketing precisa dominar!

Posição zero do Google: como alcançar

Posição zero do Google: como alcançar

Focar exclusivamente na primeira posição é para os fracos: a sacada da vez agora é alcançar a posição zero do Google, também conhecida como Featured Snippets.

Você já deve ter percebido: o mecanismo de busca se atualizou e hoje é capaz de entregar algumas informações na própria página de resultados. Elas se destacam das demais e geralmente atraem o maior número de cliques, trazendo novos visitantes para sua página.

A pergunta agora é: mas como posso conquistar esta posição tão privilegiada do Google? Não existe resposta exata, mas existem diversos testes e estudos que apontam para algumas formas eficientes de aumentar suas chances de chegar lá! 

Nesta postagem, ensinaremos a você tudo sobre a posição zero do Google e como fazer otimização de sites e conteúdos para entrar nesse páreo e conquistar o topo da lista de resultados.

Você vai ler sobre:

  • Os diferentes snippets para garantir a posição zero do Google;
  • Como otimizar conteúdos para alcançar a posição zero Google;
  • Razões para os snippets serem tão importantes para a estratégia de conteúdo.

Posição zero do Google? Featured Snippet? O básico que você precisa saber!

As chances de você já ter se deparado com alguma dessas caixas de informação na na busca orgânica do Google são imensas. Não poderia ser diferente: 41% das questões já têm Featured Snippet e eles estão roubando cliques da primeira posição.

A posição zero é uma invenção criada para otimizar as buscas do usuário. São caixas com respostas curtas e diretas pensadas naquelas pesquisas rápidas em que precisamos apenas de uma informação específica. 

Por um lado, pode parecer que a medida acaba diminuindo do tráfego do seu site, mas a verdade é que ela melhora sua qualidade. Um usuário que deseja uma informação rápida dificilmente perderá tempo lendo um blogpost inteiro. Logo, este tipo de clique seria apenas uma métrica de vaidade! 

Entretanto, pelo destaque que os snippets recebem (eles são mostrados antes mesmo dos anúncios pagos!) as chances de que um visitante realmente interessado clique nele são enormes. 

Apesar não ser claro como conquistar a posição zero do Google, é possível reconhecer alguns padrões. Primeiramente: não esqueça de otimizar os conteúdos para SEO focando na primeira página. Produza conteúdos épicos para estar entre os 10 primeiros, pois os snippets costumam vir de alguma destas páginas.

Nesse sentido, é importante ranquear as palavras-chave certas, evitar frases muito longas e sem pontuação, entre outras técnicas básicas de SEO. A maior particularidade é o sucesso das palavras-chave de cauda-longa nesse tipo de resposta.

A boa notícia é que não é necessário estar na primeira colocação para ganhar a posição zero do Google. Na verdade, os featured snippets da primeira página recebem apenas aproximadamente 30% dos cliques. Os outros 70% estão distribuídos entre outros resultados da primeira página.

Batalhando pela posição zero do Google

Pode parecer difícil ganhar uma posição assim tão concorrida, mas garantimos que não é impossível. Com trabalho árduo,  uma boa estratégia SEO e profissionais qualificados você também pode chegar lá. 

Como na maioria dos casos do Marketing Digital não existe uma fórmula definitiva para chegar lá. Porém, estas são algumas das técnicas mais eficientes para ranquear a posição zero do Google

  • Foco em responder perguntas:

A frequência de snippets é muito maior em buscas com palavras-chave de cauda longa e que efetivamente respondem perguntas. Por isso, um bom ponto de partida é identificar quais são as perguntas mais frequentes de suas personas e desenvolver conteúdos bem didáticos que respondam a elas.

Conteúdos muito técnicos, cheios de storytellings ou jornalísticos demais são péssimos para a posição zero do Google. Porém, muita calma nessa hora: eles são fundamentais para complementar a estratégia de conteúdo e precisam ser produzidos também! Mas, quando desenvolver material voltado para essa finalidade, o melhor é ser objetivo.

O foco destes conteúdos deve ser em respostas a perguntas do tipo: 

  • “Quem?”; 
  • “Onde?”; 
  • O que?”; 
  • “Como?”; 
  • “Por que?”. 

Elas devem estar anunciadas no texto, especialmente em títulos e subtítulos dentro do conteúdo. Depois, basta responder de forma sucinta, idealmente algo em torno de 40 e 55 palavras. 

  • Tipos de respostas para Featured Snippets:

Certamente, as respostas precisam ser curtas, mas não precisam ser todas iguais. Existem basicamente três tipos de respostas que costumam ficar na posição zero do Google:

1) Parágrafos:

posição zero do Google

Representam a maioria dos Featured Snippets. São pequenos parágrafos em texto corrido, como você pode ver na imagem acima. Costumam ser mais comuns nas buscas por definições de palavras ou termos, mas também podem aparecer em outras circunstâncias.

Exemplos de perguntas comuns para este tipo de resposta:

  • O que é…?
  • O que significa…?
  • Quem foi…?

2) Listas:

posição zero do google

O segundo tipo de respostas que normalmente ficam na posição zero do Google são as listas. Internautas gostam deste tipo de conteúdo, especialmente quando estão buscando sugestões sobre algum tema relevante.

Os tipos mais comuns de listas são:

  • Ranking;
  • Passo a passo;
  • Receita;
  • Melhores/piores;
  • Filmografias/bibliografias.

Não existe limite no número de itens que você pode listar. Listar mais do que os que aparecem na busca é até positivo, pois instiga a curiosidade do leitor para ver o resto! Porém, tome cuidado com a extensão de cada item: não coloque mais do que 10 termos em cada um deles. 

3) Tabela:

posição zero do Google

O terceiro e último tipo de resposta para garantir a posição zero do Google é a tabela. Ela é utilizada especialmente em casos de comparações, mas também aparece em pesquisas de horários e preços.

Assim como as listas, podem ter itens ilimitados. Entretanto, não podem ter mais do que três colunas. Apesar disso, você pode colocar mais informações em abas, como é o caso dos horários da pesquisa do exemplo.

  • Auxílio de especialistas: 

Outro fator importante sobre a posição 0 do Google é que ela muda frequentemente. Logo, é uma tarefa que demanda certo conhecimento e atenção. É importante ter um profissional dedicado a acompanhar as modificações dos snippets. E estudando seu comportamento para encontrar as melhores estratégias! 

Uma alternativa eficiente é contratar uma produtora de conteúdo para auxiliar na criação e monitoramento destes conteúdos. Profissionais especializados já estão acostumados com esses recursos na estratégia de conteúdo e estão se informando de forma recente acerca dos avanços do mecanismo de busca.

Esses três itens são as bases para que você possa desenvolver conteúdos relevantes e, de quebra, garantir a posição zero do Google. Agregue esta prática na sua estratégia de Inbound e observe o resultado! 

Só não vale focar exclusivamente disso e esquecer de outras técnicas igualmente importantes para o crescimento da empresa. Um bom exemplo de ferramenta que funciona perfeitamente na estratégia de conteúdo é o uso de e-mail marketing.

Então, aproveite o ritmo e leia também este blogpost para entender como utilizar e-mail marketing no seu planejamento. Boa leitura! 🙂

Como aumentar o tráfego orgânico de seu blog

Como aumentar o tráfego orgânico de seu blog

A criação e manutenção de um blog de conteúdos é fundamental para uma estratégia de Inbound Marketing. Contudo, não basta colocar o material no ar! É preciso garantir que ele seja acessado, consumido e, principalmente, engaje novos leads.

Uma das formas mais importantes de cumprir este objetivo é garantindo o volume e a qualidade do tráfego orgânico no seu blog. Em outras palavras, isso quer dizer certificar-se de que você será encontrado nos principais mecanismos de busca pelas suas personas.

Este é um problema com o qual você tem quebrado a cabeça? Então, respire fundo: nós podemos ajudá-lo! Neste blogpost, falaremos sobre tráfego orgânico, seus custos e como melhorar o engajamento de conteúdos.

Você vai ler sobre:

  • Como garantir tráfego orgânico para seu blog;
  • A importância de construir um canal de tráfego orgânico eficaz;
  • Como ter uma estratégia de tráfego orgânico profissional.


A importância do tráfego orgânico para blogs e sites

Tráfego orgânico é o termo que define as visitas que chegam até seu site ou blog através de fontes que não foram pagas diretamente. É uma métrica que por si só não gera custos.  Entretanto, é bom considerar investir em profissionais qualificados para garantir o seu sucesso.

Afinal, é preciso produzir conteúdos incríveis e alinhados com as melhores técnicas de SEO para ranquear bem nos mecanismos de busca. O ideal é perseguir a posição zero do Google, mas ficar entre os 10 primeiros resultados já é uma conquista para dormir feliz! 

É a forma mais eficiente de garantir tráfego orgânico e se tornar uma referência de autoridade em seu meio de atuação. Sua importância é tanta que pesquisas comprovam que 70% dos cliques se dão por meio de buscas orgânicas

Garantir um tráfego sem custo e de grande visibilidade já são motivos de sobra para otimizar a produção com foco em tráfego orgânico, certo? Logo, aqui vão algumas dicas para gerar

este efeito na sua estratégia de Marketing Digital e obter muitas conversões! 

 

Dicas para aumentar o tráfego orgânico do seu blog ou site

A verdade é que não tem como fazer Marketing de Conteúdo sem contar com o tráfego orgânico. Ele é, inclusive, um dos grandes objetivos da estratégia. Logo, sua otimização passa pelas melhores técnicas para Inbound Marketing.

E quando o assunto é conteúdo nós temos experiência e conhecimento para dar e vender. As quatro dicas a seguir são aplicadas diariamente na produção de conteúdos incríveis e validadas com o selo Gummy de qualidade!

1. Conheça profundamente o seu público: 

Mergulhe fundo nisso! Descubra seus temas favoritos, suas cores, características, estilo de vida… Descubra até mesmo como eles preferem o seu cafézinho para ter resultados verdadeiramente afetivos e criar um bom rapport

Exageros à parte, quanto mais você conhecer suas personas, melhor. Conhecer o destino é o primeiro passo para encontrar o melhor caminho. Conhecer seu público está no cerne de toda estratégia atual de Marketing e Vendas. De modo que é impensável alguém se lançar no mundo dos negócios sem fazer esta delimitação! 

Um conteúdo só é eficiente na medida em que responde exatamente aquilo que seus leitores desejam e precisam ouvir. Com seu conhecimento técnico do setor de atuação, você tem capacidade de prever os problemas do usuário.Assim, fica muito fácil descobrir sobre o que é necessário falar para vender a solução.

Definir as personas é um processo que deve ser feito com todo o cuidado, aplicando uma metodologia adequada e constantemente validada. Se ainda não passou por esta etapa em sua empresa, volte duas casas e leia este conteúdo aqui!

Agora, se já estiver com as características de suas personas na ponta da língua, mantenha isso em mente e avance para a próxima dica. 

 

2. Produza conteúdos incríveis:

Para se manter no top 10 dos mecanismos de busca e ganhar autoridade no seu setor de atuação, você precisa de conteúdos incríveis. Imagine que neste exato instante milhares de outras empresas estão produzindo para o mesmo público que você. Muitas, inclusive, oferecem a mesma solução.

Se você se contentar com o básico e produzir qualquer coisa, certamente acabará esquecido(a) em meio aqueles que só repetem mais do mesmo.  

Para gerar tráfego orgâncio, seus conteúdos devem se destacar dos demais. Isto implica em: 

  • Oferecer sempre informação atualizada e de qualidade, evitando ser superficial;
  • Ter uma linguagem interessante para suas personas, de preferência algo bem longe dos conteúdos chatos e genéricos que vemos por aí;
  • Utilizar referências importantes para as personas, sempre atento(a) a temas que impactaram recentemente;
  • Produzir conteúdo evergreen. Ou seja: conteúdos que sejam sempre relevantes e não estejam datados demais.

3. Otimize seus conteúdos para SEO:

Sim, a gente sabe que falar de SEO no Inbound Marketing é quase redundante. Mas, é um assunto tão importante que não tem como deixar passar em branco! 

Naturalmente, não existe sentido no Marketing Digital se ele não for visto por ninguém. Por esse motivo, trabalhar o SEO é essencial para aumentar o tráfego orgânico e ser notado em meio à multidão.

Tudo começa com a escolha das palavras-chave mais adequadas para sua persona e solução. Tente pensar como seu público! Pergunte-se:

  • “Que pergunta eu faria ao Google se quisesse resolver tal problema ligado à minha solução?”
  • “Que palavra-chave meu lead utilizaria para buscar uma solução como a minha?”
  • “Quais assuntos relevantes podem ser tema de pesquisa do meu lead hoje?”

Partindo das respostas a essas perguntas, você terá um direcionamento para a campanha de Inbound. E, consequentemente, boas ideias para escolher as palavras-chave. Pesquise estes termos em ferramentas como o Google Adwords e avalie por quais vale a pena entrar na disputa de atenção.

O próximo passo é produzir conteúdos distribuindo a palavra-chave ao longo do texto, html, títulos e subtítulos. Quanto mais, melhor. Só não vale saturar o texto com a palavra de modo que se torne estranho e chato de ler! 

Tudo isso, é claro, sempre estando atento a escrever frases curtas, agregar imagens e ter uma página responsiva e otimizada.

Este é somente um resumo muito breve para você ter uma ideia do que se trata. Mas SEO é coisa séria! Por isso, aprenda mais a respeito desta técnica clicando aqui!

4. Contrate uma agência especializada:

Montar uma equipe nota 10 para executar a estratégia de Marketing Digital não é algo que surge da noite pro dia. Para produzir conteúdos e acompanhar métricas, então, nem se fala! Isto pode sobrecarregar qualquer coordenador e não é  uma tarefa que pode ser delegada a qualquer um. 

Logo, o melhor custo-benefício, muitas vezes, está na contratação de uma agência especializada. Ela pode tanto fornecer a produção de conteúdos, como fazer um diagnóstico e acompanhamento completo do desempenho das suas peças de Inbound. 

Você sai ganhando duplamente: poupa tempo para focar em questões estratégicas e operacionais e ainda tem a tranquilidade de que a otimização para tráfego orgânico está em boas mãos!

Estas são nossas dicas para aumentar o tráfego orgânico do seu blog. Agora, você tem a informação. Mas, se quiser uma ajuda para botar a mão na massa, não pense duas vezes: conte com a Gummy para produzir conteúdos incríveis! 

Quer saber um pouco do nosso segredo por trás de conteúdos épicos? Leia este artigo onde contamos um pouco das práticas que utilizamos em nossa produção.

Até mais! 😉

Ferramentas para criação de vídeos online

Ferramentas para criação de vídeos online

Para ser bem sucedido a frente do departamento de Marketing, você precisa se atualizar constantemente. Diante disso, imaginamos que você já esteja com o olhar voltado para a tendência do vídeo marketing e as ferramentas de vídeos para essa produção.

Como o assunto está em alta (inclusive, temos vários conteúdos sobre vídeos aqui em nosso blog), muitos estão se aventurando em criar seus próprios vídeos e diversificando a produção de Inbound. É justamente pensando nesse pessoal que decidimos criar um post para apresentar algumas das melhores ferramentas de vídeos disponíveis no mercado. 

Você vai ler sobre:

  • 3 ferramentas de vídeos para você utilizar em sua empresa;
  • Como potencializar a criação audiovisual com ferramentas de vídeos;
  • A importância de criar vídeos de qualidade.

O potencial do audiovisual com ferramentas de vídeos

Com o avanço das tecnologias digitais, o vídeo se tornou um verdadeiro divisor de águas para as estratégias de Inbound. 

Não adianta mais investir apenas em conteúdos tradicionais do Marketing Digital – como blogposts e redes sociais.

O consumidor de hoje exige um passo além: você precisa produzir conteúdos que façam jus ao dinamismo e interatividade dos nativos digitais. A prova disso é o dado de que 68% dos consumidores prefere se informar sobre um produto através de vídeos curtos.

Vídeos estes que podem estar em diferentes formatos, para abranger todas as etapas da jornada de compra. 

Conforme a mesma pesquisa da HubSpot, estes são os formatos que os leads desejam consumir:

  • 39% quer mais vídeos explicativos;
  • 20% gostaria de assistir mais virais;
  • 12% preferem os demos;
  • 10% gostam de vídeo blogs;
  • 9% prezam pela interatividade no conteúdo em vídeo;
  • 6% querem ver mais tutoriais de softwares.

Certamente, a demanda por vídeos é grande e o investimento por parte das empresas também: 87% já está produzindo esse tipo de material – e a perspectiva é que o número cresça cada vez mais. 

Nesse cenário, você precisa de muita qualidade para chamar a atenção e ter diferencial competitivo.

É um trabalho para profissionais capacitados-  e que precisa das ferramentas certas para proporcionar bons resultados. Afinal, boas ideias com execuções medíocres são apenas desperdício do seu potencial.

Não deixaremos você cair nessa: se estiver buscando ferramentas de vídeos para deixar suas produções cada vez mais incríveis, está no lugar certo! 

Sem mais delongas, conheça nossas sugestões para fazer a diferença na execução de sua estratégia de Marketing. 

3 ferramentas de vídeos para criação de conteúdo online

A concorrência é grande. Quase todo mundo pode produzir conteúdo em vídeo, basta ter um smartphone que já é possível gerar muito material. 

Entretanto, o diferencial está em conferir ao material um aspecto profissional, que faz com que ele se destaque diante dos demais.

O segredo para alcançar esse efeito está em dois ingredientes:

  1. Profissionais especializados em produção de vídeo, capazes de planejar e executar a produção audiovisual com maestria;
  2. Ferramentas de vídeos para dar aquele toque final e gerar resultados com mais qualidade.

Caso já tenha os profissionais certos à disposição, é hora de olhar para as ferramentas de vídeos que irão potencializar o seu trabalho! Vamos lá?

1. Collaj

Collaj é uma das ferramentas de vídeos mais utilizadas tanto para criação, quanto para a edição do material. Ele funciona em diferentes sistemas operacionais, podendo ser utilizado tanto em Windows quanto em Macs.

Seu design é projetado para ser simples: qualquer pessoa da equipe é capaz de utilizar o software e alcançar resultados interessantes. Por meio dele é possível criar vídeos de gravação da tela, webcam, áudio – ou tudo ao mesmo tempo!

Além disso, também é possível gravar vídeos multi-stream com integração de slides em Power Point.

Entretanto, este não é um software gratuito. Sua versão demonstrativa permite gravar e editar somente até dois minutos de vídeo. 

Por isso, se quiser o máximo de suas ferramentas de vídeos, é válido considerar o investimento e adquirir a versão que mais se encaixa para sua empresa.

Veja um vídeo demonstrativo do software em funcionamento:

https://www.youtube.com/watch?v=AImObKKyptU – INSERIR VÍDEO

2. Soapbox

Se a grana estiver curta e um investimento como o Collaj fora de cogitação, talvez o Soapbox seja a melhor opção.

Ele é uma ferramenta gratuita que funciona através de uma extensão para Google Chrome. Com isso, você consegue criar e editar vídeos profissionalmente direto do navegador, em qualquer laptop. 

Apesar dos resultados serem bons, é um software indicado para pessoas sem conhecimento da linguagem. Logo, pode ser que um profissional da área talvez sinta falta de alguns recursos – mas para quem está começando é de grande utilidade!

Dentre suas ferramentas de vídeos está a possibilidade de gravar a tela e a webcam, intercalando entre as duas se for necessário.

Confira a apresentação do software em vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=BxkTP2nUjhU INSERIR VÍDEO

3. Sony Vegas

Agora, se você é profissional da área e está seguro para ir direto ao módulo avançado, o Sony Vegas é a melhor opção! 

Atualmente, ele é uma das alternativas mais completas do mercado voltado para um público que já tem conhecimento sobre ferramentas de vídeos.

Apesar de não ser tão intuitivo quanto as sugestões anteriores, os resultados valem a pena. Os recursos do Sony Vegas geram materiais absolutamente profissionais, permitindo controlar aspectos como: 

  • Tratamento profissional para áudio;
  • Vídeo HD com áudio Dolby Digital;
  • Edição em 3D.

E muito mais! Assista o demo do Sony Vegas Pro para entender a capacidade do produto:

https://www.youtube.com/watch?v=dmILYkAA68Q INSERIR VÍDEO

É claro que existem outras alternativas, mas essas três já servem para profissionais em diferentes níveis de intimidade com a produção de vídeos para Marketing Digital.

Outra boa saída é contratar uma produtora de vídeo especializada e deixar que eles façam o serviço. Você terá a garantia da qualidade e de um trabalho totalmente minucioso – uma vez que estes profissionais conhecem as ferramentas de vídeos certas para cada ocasião e, assim, alcançar o efeito que você deseja.

A produtora pode dar conta de todas as etapas da criação, deixando que você fique livre para cuidar de outros assuntos importantes para a sua estratégia.

E então? Qual será sua opção: produzir internamente com ferramentas de vídeo ou contar com ajuda de profissionais especializados? Seja qual for, o importante é investir em Vídeo Marketing o quanto antes para não ficar para trás! 

Portanto, se precisar de uma mãozinha, entre em contato conosco! 🙂

Comente abaixo quais ferramentas de vídeos já trouxeram os melhores resultados para você.

Porém, não pare agora: o Vídeo Marketing pode te levar ainda mais longe. Baixe o e-book “Como gerar resultados com vídeo” e saiba como chegar lá!

Até mais! 😉

Contato