Futuro do trabalho, conteúdo e pessoas: por que tudo está conectado?

Futuro do trabalho, conteúdo e pessoas: por que tudo está conectado?

Inteligência emocional, softskills, cultura data-driven… quem trabalha com marketing, tecnologia ou informação com certeza já ouviu falar nesses termos.

Em outubro deste ano, fui convidado a participar como palestrante do maior evento online de Recursos Humanos do Brasil, o RH Summit. O painel do qual eu participaria logo me chamou a atenção: futuro do trabalho.

Você já parou para pensar sobre isso?

Diante desse desafio, meu primeiro pensamento foi compartilhar com o público a experiência bem-sucedida da Gummy em retenção de talentos, ou falar sobre como criamos uma cultura organizacional com a cara desse mundo em constante mudança.

No entanto, antes de falar do futuro, ou sobre como os desafios do presente determinaram nossa estratégia de gestão de pessoas na Gummy, achei que seria interessante dar um passo atrás e explicar que parte de nosso sucesso se deve a relativização histórica do processo de Transformação Digital. 

Para isso, baseado em minha experiência de historiador amador, elaborei uma teoria que procurei sustentar a seguir:

Teoria do eterno ciclo 

Na História que estudamos, tudo que parece novo, muitas vezes, é uma repetição do passado. São novos atores, lugares, tecnologias. Mas, ainda assim, trata-se um momento histórico parecido. Afinal, somos e sempre seremos humanos. 

Parte 1: A evolução no trabalho

Para melhor defender minha teoria, vamos retornar ao Egito.

Sim, a sociedade egípcia, aquela mesmo, que traz à memória faraós, pirâmides e múmias.

Segundo Ciro Flamarion Cardoso, um grande egiptólogo brasileiro, os primeiros sinais de civilização no Vale do Nilo datam de 10 mil a.C, quando surgiram as primeiras aldeias agrícolas primitivas, muito em função da fertilidade propiciada pelas cheias do rio. 

As transformações ao longo de quase 2000 mil anos, um grande período de tempo, entre o surgimento das primeiras comunidades e nascimento do Reino dos Faraós oferece o exemplo perfeito para entendermos a relação entre tecnologia, sociedade e a própria relativização do conceito de transformação.

Segundo a hipótese mais difundida sobre este período de transição, os produtores agrícolas do Vale do Nilo se organizavam em aldeias de estrutura comunitária, sem propriedade privada. 

Imagine uma organização tribal: o mais forte lidera o grupo, as pessoas dormem em cabanas precárias e um xamã pratica sacrifícios e atribui fenômenos climáticos a vontade da natureza.

Nessa comunidade, se a cheia do Nilo se prolongasse, reduzindo tempo para plantio e colheita, haveria menos trigo e cevada para alimentar a tribo. Muitos morriam de doenças e fome. Vítima da escassez, esta comunidade não teria futuro.

Até que…

Numa dessas aldeias, o trabalho comunitário desenvolve uma tecnologia primitiva de irrigação. À invenção permite maior controle do período de cheia e plantio, através de diques, reservatórios e canais. Uma área maior é irrigada, há mais tempo para colher. A safra cresce dez vezes. 

O xamã dá lugar uma classe de sacerdotes que sistematizam a idolatria a deuses mais complexos e ao chefe tribal. Com a fartura, a aldeia cresce e se arma, ergue estátuas aos benfeitores e registra suas colheitas em cerâmicas e, depois, papiros.

Uma classe burocrática surge para garantir o controle e eficácia do sistema de irrigação em uma área cada vez maior. 

Um exército defende e conquista as novas terras férteis. A aldeia original domina a vizinha. E, depois, a outra. E, assim, por diante, até nascer o Egito dos faraós.

Resumindo, como este exemplo nos serve?

Durante dois mil anos, com os esforços coordenados dos egípcios primitivos foi construída uma solução técnica para a sazonalidade das cheias do Nilo. 

Esta inovação tecnológica impactou na organização social do trabalho, fez surgir novas classes de cidadãos, burocratas, sacerdotes e realeza. 

Uma nova sociedade, mais complexa, que conseguirá realizar projetos ainda mais ambiciosos, como as pirâmides.

O impacto no trabalho hoje 

Qualquer semelhança com os dias atuais não é mera coincidência.

Veja bem, nosso trabalho, associado com o de outras pessoas, produziu nos últimos 50 anos uma série de mudanças:

  • As pessoas vivem mais e trabalham em atividades que demandam cada vez menos esforço físico;
  • Robôs substituem as pessoas em atividades essenciais como plantio e irrigação, e também em outras que pareciam essenciais até então, como condução de veículos;
  • A informatização de processos liberou um tempo precioso para que possamos investi-lo na construção de mais conhecimento que gerará novas tecnologias e irá alterar ainda mais a forma como nos relacionamos entre nós e com o mundo.


A influência de tudo isso ainda não é clara, não sabemos aonde vamos parar, mas a tendência é que pequenas mudanças surjam cada vez mais rapidamente.

Nas organizações, o impacto já pode ser sentido.

Não há nenhuma necessidade de mantermos grandes equipes alocadas entre 8h e 18h para garantir que projetos saiam do papel.

Podemos fazer reuniões por conferência virtual; promover treinamentos para diferentes equipes nos cinco continentes sem sair de um escritório; tomar decisões cruzando dados de diferentes origens que surgem em dashboards setados pelo Big Data.

Há, porém um denominador comum à todas essas tecnologias: pessoas.

São elas quem operarão as ferramentas tecnológicas. E é em seu desenvolvimento e educação que reside o sucesso para fazer uma transformação digital bem sucedida.

 

Parte 2: O papel do conteúdo na gestão de pessoas

Você deve estar pensando, mas o que isso tudo tem a ver com marketing e conteúdo?

Respondo: se você e seu CMO têm alguma preocupação em construir uma cultura forte na empresa – e note, isso não é mais preocupação apenas do RH, mas também da equipe de marketing e da alta gestão, o conteúdo tem um papel muito importante.

Afinal, uma marca forte se constrói de dentro para fora e, por isso, investir em pessoas e na forma como são conduzidas é um passo importantíssimo.

Sei disso porque aqui na Gummy estamos acostumados criar materiais digitais para auxiliar empresas na gestão de pessoas e endomarketing. E não estou falando apenas de conteúdos escritos:

  • Criamos Guias de Cultura para apresentar a cultura organizacional e os valores esperados dos profissionais;
  • Criamos playbooks e artigos para educar profissionais sobre soluções corporativas e os produtos da empresa;
  • Criamos vídeos e webinars de onboarding e treinamento para disseminar conhecimento entre equipes no Brasil e no Mundo.


Tudo isso garante excelentes resultados para para o negócio como um todo, e não só para o marketing ou para o RH.

A escalabilidade de um webinar, por exemplo, é gigante, você pode alcançar toda uma equipe, repetir quantas vezes for necessário, onde quer que esteja. O mesmo ocorre com um vídeo.

Um único vídeo de onboarding pode responder às dúvidas de novos contratados por tempo indeterminado, enquanto alocar um gestor para explicar processos demasiadamente simples seria muito mais oneroso. 

Assim, o foco continua sendo à gestão de pessoas e seu impacto para o crescimento do negócio, mas com esse diferencial que conteúdo agrega: escalabilidade.

 

E, agora para onde vamos?

Modelos mais flexíveis de trabalho, influência de Big Data na tomada de decisões e a crescente digitalização de organizações inteiras são realidades palpáveis – e uma questão de sobrevivência para os negócios.

Apesar disso, empresas são feitas de pessoas e, neste contexto, a urgência de treiná-las, capacitá-las e evangelizá-las para que sejam a cara de sua marca é primordial. Entregáveis de conteúdo – ebooks, texto e vídeo, podem auxiliar – muito – neste processo.

Quer saber como podemos ajudar sua empresa a se alinhar ao trabalho do futuro? Entre em contato com a Gummy e teremos prazer em continuar essa discussão juntos.

Até a próxima!

Fim de ano, balanço, e nosso melhor presente de Natal

Fim de ano, balanço, e nosso melhor presente de Natal

Enfim, chegou o momento de dizer adeus a 2018.

Nosso calendário editorial previa um balanço sobre nosso crescimento, aproveitando a proximidade do Natal e o momento de reflexão e renovação de laços que este período nos proporciona.

Poderíamos, como muitos, citar números absolutos como nosso maior triunfo. Falaríamos em detalhes sobre o quanto crescemos neste ano: foram 380% de crescimento em doze meses que insistiam em terminar num piscar de olhos.

Poderíamos citar, ainda em números, o quanto nosso faturamento aumentou ou quantas novas contas foram adquiridas pela Gummy em 2018.

Mas preferimos fazer diferente.

Afinal, Natal é tempo de conexão com as nossas essências.

Pensando nisso, remetemos nosso crescimento à essência da Gummy e, hoje, decidimos não enaltecer apenas números, mas o  valor subjetivo de nossas conquistas.

Muito além dos 380% de crescimento, nosso maior orgulho continua sendo a felicidade e a motivação de nossa equipe para, dia após dia, transformar o universo digital em algo incrível.

Poucos dias antes de darmos uma merecida pausa ao nosso time, recebemos o melhor presente de Natal possível. Um texto tão representativo de nossa cultura que não pudemos deixar de publicar por aqui, na íntegra.

Nas palavras de Nicolas Horácio, nosso Content Manager, jornalista, boêmio e extremamente competente em tudo que faz, nosso 2018 foi assim:

2018 da Gummy

“Este texto não está otimizado para SEO, nem possui palavra-chave.

Se tivesse, seria uma cauda longa que comportasse os verbos agradecer e parabenizar. Mais do que performar no Google, esse texto deve funcionar como uma reflexão sobre mais um ano de conquistas e desafios da Gummy Conteúdo Digital.

Aquela empresa sonhada por um CEO que prometia fazer o mercado se encantar com a Metodologia Wow primeiramente, tinha o desafio de encontrar os parceiros certos para startar a empreitada. Conseguiu. Depois, vieram os primeiros colaboradores, em seguida, outros, outros e outros.

Assim, a responsabilidade foi aumentando e, nesse ritmo, a empresa encerra 2018 com muitos resultados positivos e olha para 2019 anunciando crescimento.

Agora, além de planejar um texto ali, escrever um conteúdo para blog acolá, supervisionar equipes criativas, medir o sucesso dos clientes, revisar milhares de palavras por dia – essas, sim, otimizadas para SEO – e garantir uma gestão eficaz de prazos e qualidade, vamos trabalhar em roteiros, filmar, renderizar e fazer o público dar play nos conteúdos de nossos clientes.

Yuri, Beatriz, Guilherme, Aline e equipe, temos muito trabalho daqui para frente, mas nesse fim de ano, podemos e devemos brindar a qualidade das nossas entregas, o comprometimento, a organização e a harmonia da nossa equipe.

Construímos um ambiente saudável, amigável e integrado, por isso, a Gummy anuncia e experiência crescimento na fase em que a maioria das empresas fecha as portas porque são mal administradas ou não conseguem mostrar sua capacidade e valor para o mercado.

Crescemos! A nave mãe comporta novos assentos, a internet está mais concorrida, a pia anda repleta de louça suja, o café não dura mais tanto tempo na garrafa e o lixo do banheiro enche muito mais rápido.

São as provas cabais de que o time é maior.

São sinais que também revelam a competência das nossas lideranças. Uma empresa não se mantém com sorte. Não cresce sem entrega, dedicação e qualidade e essas são características presentes em cada um e cada uma aqui.

Por tudo isso, é preciso que sejamos gratas e gratos. Integramos um time vencedor, que erra e corrige, que briga e se acerta, que vai ser ainda mais exigido, em 2019, e que deve corresponder à altura para solidificar a marca Gummy e fazê-la crescer mais, mais e mais.

Por tudo isso, é preciso nos dar os parabéns. O sucesso dos nossos resultados tem o dedo e a mente de todas e todos. Lembre-se disso, brinde seu dezembro, aproveite as férias e prepare o lombo, 2019 é amanhã!”

 

E assim encerramos mais um ano de muito aprendizado, conquistas e superações. Junto a pessoas sensacionais, seus sonhos e talentos. E, claro, prontos para encarar todos os desafios que 2019 nos reserva.

A todos os que acompanham essa empreitada de alguma forma: um Feliz Natal e um ótimo ano novo! Contem conosco em 2019! 🙂

Conteúdo para Inbound Marketing: como terceirizar com inteligência?

Conteúdo para Inbound Marketing: como terceirizar com inteligência?

Às vezes, temos vontade de assumir a responsabilidade por tudo e nos comprometemos mais do que pode dar conta. É o que acontece com grande parte das empresas que optam por internalizar toda a produção de conteúdo para Inbound Marketing.

 Apesar dos benefícios que uma produção internalizada pode trazer, algumas limitações se impõem, sobretudo quando há necessidade de escalar da produção de conteúdo sem, claro, perder qualidade. 

Essa é uma dor frequente em profissionais de marketing. Além do planejamento estratégico de marketing global, é necessário pensar no Inbound como núcleo a parte: planejar, executar ações, produzir conteúdos e monitorar sua performance.

No que tange a produção de conteúdo, surge o desafio de encontrar profissionais com habilidades técnicas em redação para web, domínio de táticas de SEO, e, além disso, conhecimentos específicos sobre as soluções ofertadas – o que, necessariamente, é resultado de um processo de imersão, treinamentos, etc, que acabam custando muitas horas do gestor de marketing.

Por tal motivo, terceirizar o conteúdo para Inbound Marketing é uma alternativa viável adotada por empresas que utilizam esta tática de marketing digital.

Sabemos que nem sempre essa é uma decisão fácil, pois ainda que exista a necessidade de escalar, “tirar a operação de casa” pode ser motivo de preocupação, certo?

Não se a terceirização for pensada de forma inteligente, com processos claros e objetivos.

Neste post, descubra tudo sobre terceirizar conteúdo para Inbound Marketing e escalar sua produção sem riscos de perder em qualidade.

Você vai ler sobre:

  • Mecanismos adequados à produção de conteúdo para Inbound Marketing
  • O que são e de que forma estabelecer um Service Level Agreement (SLA)
  • Quais são as vantagens de terceirizar conteúdo para Inbound Marketing

Quais são as vantagens de terceirizar a produção de conteúdo para Inbound Marketing?

Sabemos que a intenção de internalizar a produção é sempre a melhor possível: garantir a qualidade esperada e não correr riscos de “falhas”, como prazos não cumpridos ou dores de cabeça relativas ao gerenciamento de artigos e redatores.

Desse modo, acreditamos estar tomando as precauções necessárias para não colocar todo o planejamento sob ameaça.

Entretanto, na prática, nem tudo funciona tão bem quanto imaginado e, o que deveria ser uma solução excelente, acaba se tornando um problema: você não consegue escalar.

Os motivos são muitos: o custo dos profissionais alocados, limitações dos profissionais, falta de produtividade e até mesmo “falta de braço” para absorver projetos maiores – que acabam ficando na gaveta.

É bom lembrar, também, que a produção de conteúdo para Inbound Marketing exige profissionais com habilidades altamente específicas, o que pode sair caro, principalmente se considerarmos a obtenção de resultados a médio e longo prazo.

Considere que isso inclui gastos com a contratação de novos funcionários, infraestrutura para que eles possam trabalhar, dentre outros.

Uma opção recorrente – porém, de resultados mais incertos – é a contratação dos redatores freelancers.

Apesar da possibilidade de ser mais barata, é difícil estabelecer acordos e ter a garantia do trabalho terceirizado. Nesse caso, para que tudo ocorra bem, é preciso que haja boas indicações e uma dose de sorte para cair nas mãos do profissional adequado. Mas, até chegar lá, você pode passar por surpresa bem desagradáveis.

Outra alternativa é terceirizar com as produtoras especializadas em auxiliar empresas a terceirizar conteúdo para Inbound Marketing.

 Com profissionais experientes na redação de conteúdo para blogs de diferentes domínios, as produtoras costumam ter um banco de colaboradores para diferentes áreas. Além, é claro, de estarem perfeitamente familiarizadas com recursos de SEO e demais mecanismos de busca.

Desse modo, uma produtora pode garantir a acuidade técnica da produção e desenvolver um trabalho coerente com as expectativas do contratante.

Contudo, manter o controle e avaliar os resultados ainda é papel de um gestor. Portanto, temos dicas de alguns procedimentos que devem ser implementados, junto à terceirização, para ter a garantia de sucesso.

 

Garantindo qualidade ao terceirizar conteúdo para Inbound Marketing 

O estabelecimento de processos claros e eficientes é a base para qualquer ação dentro de uma empresa. Ter a consciência de cada etapa e do fluxo de trabalho necessário à todas as atividades de gestão é o segredo para alcançar escalabilidade e constância de resultados.

Pensando dessa maneira, há alguns procedimentos de segurança e otimização que podem ser tomados ao optar pela terceirização do conteúdo para Inbound Marketing.

1- Documentar o processo de terceirização

Estruturar um processo de produção de conteúdo para Inbound Marketing é importante. No entanto, documentá-lo pode ser ainda mais!

Em uma empresa, todas as ações devem ser registradas com o máximo de detalhamento. Isso é algo positivo à análise de resultados e à replicação de métodos para outros setores. O controle de um processo documentado é vital para o crescimento e o escalonamento de resultados. No caso do conteúdo para Inbound Marketing, documente:

  • Profissionais envolvidos desde a produtora de conteúdo até a empresa contratante – especialmente, os touchpoints;
  • Prazos distintos para cada uma das etapas descritas acima;
  • Etapas do processo de produção.

Na Gummy, por exemplo, há uma série de etapas para garantir a qualidade das entregas. Num primeiro momento, o briefing é recebido – ou desenvolvido – por nossos(as) Content Managers. Após certificar-se de que os briefings têm a qualidade necessária para produção, é encaminhado a um redator especializado.

Este, por sua vez, produz o conteúdo no prazo estabelecido e devolve-o para o(a) gestor(a). O material é revisado e passa por um checklist, no qual verifica-se a sua qualidade, adequação à normas de SEO e exigências específicas, de acordo com o solicitado pelo cliente.

Finalmente, conteúdo é entregue para aprovação e, caso necessário, os ajustes são feitos e devolvidos ao contratante em prazos previamente alinhados e, portanto, sem surpresas, nem atrasos, nem dor de cabeça.

2- Service Level Agreement (SLAs)

A sigla SLA é a definição de um nível mínimo de qualidade a ser respeitado nas passagens de bastão. Existe para garantir que cada parte se responsabilizará pelos seus resultados e que estes não sejam baseados apenas na percepção individual.

Eles devem ser documentados e transparentes, com o intuito que não haja dúvidas quanto às expectativas em cada etapa da produção de conteúdo para Inbound Marketing.

Aqui na Gummy muitos clientes possuem SLAs definidos e formalmente registrados desde o início do projeto, o que garante mais segurança ao contratante.

3- Fluxo de comunicação

A comunicação é a base de qualquer trabalho em equipe. Especialmente, quando envolve duas empresas diferentes.

Para uma terceirização de conteúdo para Inbound Marketing mais confiável, estabeleça canais de comunicação para garantir a eficiência no acompanhamento por parte dos times elencados e na passagem de bastão.

O mecanismo básico, naturalmente, é o e-mail. Porém, ele não é o único! É possível utiliza ferramentas para gestão de projetos, grupos de Whatsapp, entre outros, desde que tudo possa ser registrado e documentado.

Um bom exemplo disso é o Trello, plataforma frequentemente utilizada na rotina de trabalho da Gummy.

Importante: nunca deixa de registrar mensagens todos os pontos de contato. Somente o registro concreto de informações funcionará como argumento sólido no caso de algo não sair exatamente conforme o combinado.

4- Feedbacks e relacionamento com o cliente

Por fim, estabeleça uma relação sincera e duradoura com o seu parceiro. Tanto a produtora quanto a empresa contratante devem comunicar como foi a recepção das entregas.

  • Estão de acordo com os SLAs?
  • O que ainda pode ser melhorado?
  • O que vale a pena ser replicado?

Procure terceirizar com empresas com as quais você possa manter um canal aberto, tanto para cobranças, quanto para propostas de melhoria.

Fazer este processo de avaliação conjunta regularmente fortalece as relações de confiança, cria agilidade e favorecer a qualidade da produção de conteúdo.

Além disso, registre os learnings dessa interação.

Na ativação de um novo cliente pela Gummy, por exemplo, utilizamos um ferramenta interna que chamamos “Brainbox”. Nela, registramos todos os feedbacks e acordos já efetuados. Também estão inclusos neste processo manuais de redação, detalhamento de personas e orientações atualizadas a cada avaliação. Trata-se de um banco de conhecimento facilmente acessível por qualquer envolvido no projeto e alimentado continuamente com informações relevantes para o bom desempenho da produção.

O resultado são entregas mais consistentes, a diminuição do riscos de erros e ajustes e a melhoria contínua da qualidade das entregas.

Gostou das dicas? A terceirização pode ser uma mão na roda para quem precisa focar no planejamento estratégico e operacional. Não é necessário perder tempo com a produção de conteúdo para Inbound Marketing se você tiver um parceiro de confiança que o faça!

Agora, caso você trabalhe em agência e deseje aprimorar o seu processo, clique aqui! Esta leitura vai ajudá-lo(a) a sanar as suas dúvidas e aprimorar os métodos já empregados. 🙂

Portal Tudo Sobre Webinar: encontre bons conteúdos para aprender a produzir webinars incríveis

Portal Tudo Sobre Webinar: encontre bons conteúdos para aprender a produzir webinars incríveis

Você sabe o que é webinar?

Você já participou de um?

Conhece os resultados super positivos obtidos por organizações que já adotam webinars em suas estratégias de marketing de conteúdo?

Se a resposta para todas as perguntas é diferente de um retumbante SIM, convidamos você a visitar o nosso novo canal de conteúdo educativo sobre webinar.

Em parceria com a GoToWebinar, uma empresa do grupo LogMeIn, listada da NASDAQ, a Gummy Conteúdo Digital está lançando um portal educativo sobre tudo que as empresas precisam saber para gerar resultados por meio de webinars, o Tudo Sobre Webinar.

Nos EUA, as empresas que adotaram webinars em suas estratégias digitais chegam a gerar até 30% mais em vendas. De acordo com Gustavo Boyde, Global Channel Markering Leader da LogMeIn, “a ferramenta é uma aliada essencial na difusão do conhecimento de diretores e de outros especialistas de uma empresa que não teriam tempo para apresentar o conteúdo de outra forma”.

O portal está em sua fase inicial, mas nossa ambição é mudar a realidade do mercado brasileiro, educando através de conteúdo qualificado e auxiliando pessoas e empresas a compartilharem conhecimento, diversificar a oferta de conteúdos rico e ajudar empresas e profissionais na realização de webinars de todos os tipos.

Conheça o Portal e tire suas dúvidas sobre o universo dos Webinars!

1 ano de Gummy Conteúdo Digital: sorrisos, crescimento, desafios e aprendizados

1 ano de Gummy Conteúdo Digital: sorrisos, crescimento, desafios e aprendizados

Minha saga empreendedora começou 1 ano atrás quando, com meus sócios, abrimos a produtora de conteúdo que prometia fazer o mercado sorrir.

Será que conseguimos? Confira.

O problema é, sim, o conteúdo ou como perceber uma oportunidade

Quer construir uma marca forte?

Entregar valor para os clientes de sua agência com rapidez?

Obter resultados com Inbound Marketing?

Gerar engajamento em mídias sociais sem comprar anúncios?

Abrir o seu negócio e conquistar clientes para que o investimento retorne o mais rápido possível?

Receber aporte para sua start-up decolar?

Estou certo de que ,se você está lendo esse artigo ,vai responder com um grande SIM a alguma dessas perguntas.

Muito provavelmente, a mais de uma.

Como gerente de projetos, observei o insucesso de diversos projetos que optaram pela terceirização da criação de conteúdo com freelas irresponsáveis. Ou ainda, produtoras de conteúdo que escalaram seus negócios, ao mesmo tempo em que perdiam de vista seu core business – o conteúdo.

Por isso, a oportunidade para abrir um negócio comprometido DE VERDADE com o sucesso do cliente se materializou diante dos meus olhos com clareza.

Além disso, sempre acreditei num ambiente de trabalho que estimulasse a criatividade, acreditasse nas pessoas e apostasse em seu desenvolvimento – de verdade. Toda minha experiência, no entanto, demonstrou que as empresas costumam adotar estratégias de gestão de pessoas de curto prazo. Também seguem caminhos que tornam o clima organizacional tóxico e deixam as pessoas de lado assim que elas não servem mais aos seus objetivos.

Não havia outro caminho. Precisava aproveitar a oportunidade e tudo que aprendi observando erros e acertos ao longo dos anos. E, sem dúvida, isso só poderia aconteceria se começasse do zero, abrindo minha própria empresa.

Criando um processo e uma cultura organizacional

Abrir a produtora de conteúdo sensacional era o meio para alcançar o objetivo de espalhar bons materiais por todo o mercado!

Como fazer isso e manter o negócio saudável, portanto, feliz não apenas para os clientes, mas também para equipes, redatores etc?

Ahh, o processo…

Criar um processo único e construído com base em gestão do conhecimento foi a saída para conciliar felicidade do cliente e resultados empresariais consistentes.

O método WOW foi criado com base em anos de estudos e na experiência de mercado dos sócios. Ele é o segredo que permite a produção de conteúdos incríveis e experiências positivas com a terceirização da criação de conteúdo por agências e empresas.

Tudo alinhado, hora de formar de colocar o bonde na rua.

Parcerias estão em nosso DNA

Nosso DNA é permeado pela crença de que ninguém cresce sozinho.

Às vezes, acredito isso à minha casa astral da amizade, estacionada em câncer. Outras vezes, por tudo que vi, aprendi e ouvi no mundo empresarial.

Fato é, o primeiro passo foi incluir na sociedade um empresário experiente, com trajetória de sucesso a frente da Ginga Live Marketing (obrigado, Gui Abilhôa!). E, em seguida, procurar empresas em nossa rede de relacionamento que compartilhassem dessa crença e valorizassem os relacionamentos tanto quanto a gente.

A busca resultou na primeira das alianças estratégicas que fomentaram nosso crescimento. A criação da nossa marca e site pela Stairs Studio Criativo deu cara e tangibilizou as diretrizes de comunicação estabelecidas no plano de negócio. A Tella Studio viabilizou a produção de vídeos e deu movimento às nossas ideias.

Além disso, o esforço comercial partiu daquelas agências com as quais mantenhamos laços estreitos. A Clint, a Trinto e algumas outras, como a Hook Digital e a Future Marketing, com as quais a relação foi parecida com amor à primeira vista.

E, então, a mágica aconteceu.

O crescimento veio e chegou rápido.

Dores do crescimento

Crescer é bom, mas as dores são inevitáveis e elas também nos atingiram em cheio.

Manter a qualidade, ao mesmo tempo que a produção se ampliou foi e continua sendo a principal das dores.

Como conseguimos?

Nosso sucesso resultado em um crescimento de quase 3000% em 2017.

Conquistamos contas gigantes, Lenovo, Grupo RMA.

Entregamos trabalho para novos negócios, startups inovadoras e cheias de vontade de acontecer, como Huggy e Mobiliata.

Apesar dos êxitos, não se trata de uma epopéia heróica.

Amigos, nem sempre mandamos bem.

Cometemos erros? Sim.

Contamos com o empenho das pessoas erradas? Também.

Esquecemos o processo algumas vezes? Acontece nas melhores “famílias”.

Nossa disposição, no entanto, foi sempre infalível.

Nosso comprometimento, ainda que significassem escassas horas de sono para a equipe, inabalável.

Ao longo de 2017, tempo de intensas realizações, uma coisa é certa…aprendemos muito!

E, se você chegou até aqui, não tenha dúvidas: o sucesso não acontece magicamente, sem desvios, equívocos e cânions a serem escalados.

Num panorama geral, a felicidade é o balanço geral. Felicidade do time, do cliente, dos parceiros e de todas as pessoas impactadas por nossos trabalhos!

No próximo ano, 2018, nosso segundo de existência, não apenas reafirmamos nosso compromisso com conteúdos sensacionais. Bem como garantimos aos que estiveram próximos da gente: continue perto, você não se frustrará com as novidades.

Avançaremos a partir dos learnings do ano que passa e ajudaremos você e sua empresa a alcançarem as estrelas no ano que vem.

E no próximo, e no ano seguinte.

Pois construímos aqui, um projeto de construção de um mercado de conteúdo mais saudável. Por isso, mais bem sucedido e feliz.

 

Feliz Ano Novo, um 2017 cheio de sorrisos compartilhados!

 

 

Conteúdo como aliado na estratégia de conversão do seu site

Conteúdo como aliado na estratégia de conversão do seu site

Conteúdo para site é importante! Saiba como pensar conteúdo de forma estratégica e comece a gerar mais conversões em sua página.

Cada vez mais temos medo de nos relacionar com outras pessoas. A cada dia temos mais e mais canais para isso, mas, de fato, não aproveitamos todos os recursos que temos ao nosso dispor.

Ficamos detidos na ideia de que falar com outras pessoas deve ser papel apenas do marketing ou, que isso deve ficar sob a responsabilidade do time de comercial e atendimento ao cliente.

Esquecemos que todo mundo que trabalha na empresa fala como tal, o tempo todo. Não nos damos conta que produzimos conteúdo constantemente sobre o que somos e fazemos.

Nos relacionamos o tempo inteiro, seja de forma pessoal, profissional ou digital; sempre criando conexões. Mas, como criar conexões relevantes para o meu negócio, quando tudo o que temos ao nosso dispor é o meio digital?

Vamos te contar uma coisa então: se você “só” tiver o meio digital, amigo, você tem tudo!

Isso mesmo!

Antes de pensar em conteúdo para site, saiba por onde começar

Criar conexões e relacionamentos estratégicos com o seu público através de mídias online é uma arma poderosíssima para você conhecer seu público, aprender com ele e fazer seu negócio crescer.

Vamos começar desmistificando aquela ideia de que só tem um site quem entende muito de TI, ou de que só tem um blog quem já tem uma marca consolidada no mercado…

conteúdo de site

Parece brincadeira, mas é super comum encontrarmos empresas por aí que se consolam em não investir sua marca no digital por terem esse pensamento!

Começando pelo básico, sua empresa precisa ter um site!

Ah, mas sou só eu que cuido, como vou conseguir manter um canal digital? Como vou ter tempo para isso? Como faço para investir e começar a ter resultados?

Pois bem, vamos te ajudar! Nem tudo parece tão complicado quanto parece.

O fato é que muitas empresas têm dificuldade para compreender seus públicos e torná-los parte do negócio. Assim, passam a tratá-los de modo generalizado, impondo seus produtos e serviços.

Mas, afinal, como falar com todos os seus segmentos de clientes? Como tornar sua empresa relevante o suficiente no meio digital? Como tornar seus clientes parte do seu negócio?

Precisamos aprender com nossos clientes

A primeira coisa, depois do seu site criado, é você aceitar que não conhece 100% do seu público, principalmente se ele for digital!  

Ousamos a dizer que você não conhece nem metade desse público. Então, a primeira dica é: esteja aberto a aprender e a adaptar sua empresa, seus produtos e serviços a esses públicos.

A segunda dica é: invista seu tempo e dinheiro (se tiver) em produção de conteúdo.

Sim! Conteúdo foi, é, e será a coisa mais valiosa que você pode fazer pela sua empresa.

Escreva. Escreva muito. Seja estratégico nos seus textos em posts, blog, etc. Ah, e ser estratégico é lembrar da dica número 1; ou seja, aprender 😉

Aprenda com você mesmo e com os resultados que seu público digital dará à sua empresa.

Escreva conteúdos que seu público quer ler. Escreva sobre assuntos que tornem sua empresa relevante para aquele segmento. Escreva sobre assuntos educativos e que agreguem valor no dia a dia dos seus clientes.

Avalie resultados e adapte seus próximos passos com base nos resultados. É importante aceitarmos: não temos certeza de nada!

Costumamos dizer que, se existisse uma receita de bolo pronta para isso, todo mundo faria e teria excelentes resultados. Cada empresa deve criar a sua receita. Por isso, nós trabalhamos no conceito de fazer, mensurar, aprender e refazer.

É um ciclo! Um ciclo que sempre sai do lugar e evolui.

Assim, a cada nova estratégia pensada e conteúdo produzido, aprendemos alguma coisa e melhoramos em algum aspecto.

Como aprender e refazer para gerar resultados?

Ok. Falamos sobre produzir conteúdo para sites e avaliar nossos resultados. Mas, o que devemos aprender a cada ciclo?

O que podemos compartilhar com vocês são algumas dicas que aprendemos ao longo de meses de trabalho aqui na RedeHost.

Uma delas é: aceite, você não sabe tudo! Podemos dizer que essa é uma das melhores e mais difíceis de se aplicar no dia a dia de trabalho.

Ficamos viciados no nosso negócio e achamos que somos quem mais sabe sobre o produto. Esquecemos que, na verdade, quem mais sabe é quem utiliza nossos produtos ou serviços. São os clientes que vão nos dizer o que devemos fazer.

Isso é um exercício de empatia e, por isso, deve ser praticado constantemente para que haja resultado.

Então, escreva sobre assuntos e peça para que seu público compartilhe opiniões sobre o tema, para que contem experiências que ajudem a deixar seu material ainda mais rico de informações. Isso, além de completar seu texto, vai ajudar no alcance e relevância da sua página!

Outro detalhe bem importante na hora de escrever conteúdo para seu site ou blog é não esquecer dos Call to Actions, famosos CTAs, que nada mais são do que as chamadas para ação.

Os CTAs são extremamente importantes para quem deseja ter algum tipo de conversão dos usuários na sua página. Desde “Saiba mais”, “Compre agora” à “Baixe o material”, cada CTA deve ser bem pensado e sua estratégia bem mapeada.

Como assim? Calma aí que a gente explica!

Como criar CTAs que geram conversões?

Se você quer que seu cliente, ao entrar no seu site, efetue uma compra, você precisa criar uma estratégia para isso.

Essa estratégia é o que comumente a galera de marketing chama de Inbound Marketing.

Criar um fluxo dos usuários dentro do seu site. Pensar em como atrair esses usuários em cada parte do funil, desde a atração até a conversão. Os gatilhos que você vai ter de uma parte para a outra são auxiliados pelos CTAs.

Vamos por parte!

Nossa dica é: pense no macro antes de pensar no micro. Tenha um objetivo geral.

Depois, mapeie todo o fluxo dos seus usuários: todos os canais de entrada e os possíveis comportamentos do seu cliente dentro do seu site ou blog.

Isso feito, pense nos gatinhos, ou CTAs, que você vai ter para fazer com que o seu usuário queria ir para o próximo passo. Tenha em mente que o seu objetivo final deve ser alcançado com a menor quantidade de fases possível.

Quanto menos passos, maior a sua chance de que o usuário não se perca e acabe desistindo do seu objetivo final.

É nesse momento, de avaliação do funil e monitoramento do comportamento do usuário no seu fluxo de Inbound Marketing, que voltamos a questão de aprender com o usuário, como falamos no início.

Cada fluxo deve ser revisto e aprimorado para que, assim, você consiga sempre o máximo de resultado com a sua estratégia. E, é importante lembrar que, avaliar seu conteúdo e escrever sobre o que seus usuários querem ler vai fazer com que sua estratégia seja cada vez mais otimizada.

Então, fica a dica:  escreva sobre o que seus clientes querem ler e não sobre o que você quer escrever.

Fique ligado às dores das pessoas

Marketing de Conteúdo NÃO é sobre o que sua empresa faz, mas sim sobre o que seus clientes precisam.

Essa mudança de visão sobre o assunto muda completamente a estrutura do seu texto e da organização da estrutura em textos, blogs, posts. Encontre o problema do seu cliente. Fale sobre o problema. Traga a solução e tenha um CTA que leve seu usuário para a solução.

Então, depois de todos esses ingredientes combinados e muitas tentativas de aprendizado e otimizações, você terá a receita do seu bolo! A receita que traz resultados para a sua empresa.

Aproveite sua receita, mas não esqueça: aprimore-a constantemente!

As pessoas enjoam de comer sempre o mesmo bolo 😉  

Incremente a receita, crie variações e aceite todos os tipos de sugestões.

*Este blogpost foi escrito por Carolina Ullian, Graduada em Relações Públicas, com especialização em Marketing Digital, e integrante do time de marketing da RedeHost.  Apaixonada por pessoas e estratégia.

Contato