Você é um empreendedor que optou pelo Inbound Marketing como estratégia digital ou uma agência que precisa entregar bons conteúdos para obter sucesso?

Se a resposta é sim, para qualquer uma das questões acima, você provavelmente já deve ter se deparado com o dilema mais comum que ouvimos por aqui: devo terceirizar minha produção de conteúdo?

Há quem sustente que a melhor forma de produzir com assertividade é utilizando recursos internos.

Outros defendem a terceirização como uma opção econômica vantajosa, mesmo considerando eventuais riscos.

Ainda assim, uma coisa é clara, o mercado não é unânime sobre como gerar conteúdo de acordo com as boas práticas recomendadas pelo mesmo mercado.

É importante produzir bons conteúdo com frequência e direcionados ao público certo através do canal correto. Ok.

Mas devo terceirizar a produção de conteúdo?

Particularmente, acredito que a resposta a essa questão merece mais do que sim ou não. Afinal, o conteúdo pronto – entregue e redigido –  muitas vezes visto como o gargalo da operação, é, na verdade, crucial para o sucesso de uma estratégia inbound marketing.

Qualquer decisão referente à sua produção, portanto, deve ser cuidadosamente avaliada.

No blog post de hoje trarei algumas informações que podem ajudá-lo a resolver esse impasse. Importante deixar claro que vou me referir a produção externa realizada por empresas especializadas, como a Gummy. A contratação de freelancers será discutida em outro artigo.

Começando pelos pontos positivos da terceirização da produção de conteúdo:

Redução de custos com produção de conteúdo

Contratar uma empresa especializada garante volume, qualidade e profundidade técnica necessárias.

No caso de agências, a contratação de redatores em regime CLT envolve custos burocráticos e de infraestrutura que oneram os projetos e a operação. Esse custo necessariamente reduz margens que poderiam ser empregadas como investimento em áreas estratégicas do negócio.

Além disso, encontrar o profissional certo, que produza com qualidade – para os mais diversos segmentos – e no volume necessário para torná-lo rentável pode ser desafiador.

Eventualmente o texto terá que ser ajustado pelo gestor do redator, ou pior, o próprio cliente achará necessário refazer o texto. Nessa situação, você talvez caia na tentação de culpar o redator, mas convenhamos, não é isso que resolverá o problema.

conteúdo ruim, de quem é a culpa?

Conteúdo ruim, de quem é a culpa?

Considerando eventuais riscos, o custo de um blogpost nessas situações pode ser multiplicado várias vezes em relação ao custo previsto. E, pior, o ônus do desgaste do relacionamento cliente-agência é imensurável.

No caso de empresas, o problema se repete.

Com uma grande diferença: elas acabam empregando recursos humanos valiosos para seu core business na redação de textos. Ao serem empregados nessa função, deixam de pensar em melhorar as entregas que necessariamente devem ser feitos por seus setores.

Eu explico.

Imaginem uma imobiliária. O time de marketing desta empresa é formado por 1 gerente, 1 assistente e 1 estagiário. Além de elaborar estratégias de venda dos empreendimentos, o time gere receitas em campanhas para Google, Facebook e Instagram, prepara anúncios de linha e destacados em veículos impressos etc.

 O tempo necessário redigir um bom artigo para blog  pode manter um desses profissionais distante de todas as outras demandas por 1 dia de uma semana.

Em um mês, considerando 4 blog posts, são 4 dias. Qual custo desse profissional por hora, incluindo impostos? A realidade se impõe e um conteúdo simples pode custar mais de R$300! Sem contabilizar atrasos e refações, bastante comuns nesse cenário.

Publicar um ebook? Melhor nem pensar.

produção de conteúdo interna

o que parece barato, pode custar muito.

 

Só o know-how garante qualidade

Você decidiu produzir conteúdo sobre diversas áreas internamente, mas não tem os profissionais adequados para isso?

Sim, bons profissionais custam caro. E os impostos…ah, os impostos!

Muitas vezes, a agência acaba optando pela contratação de redatores júnior. Sem experiência, os problemas se avolumam. Para quem? Para os  gestores, claro.

Pense que um gestor sênior,  responsável por boa parte da operação da agência, tenha que parar tudo que está fazendo para verificar a ortografia de um texto. Ou então, que fosse necessário pedir ao programador para deixar os códigos de lado e escrever sobre o ambiente de negócios da empresa.

Faz sentido?

A resposta é não. Uma empresa especializada em produção de conteúdo para inbound marketing possui equipes altamente qualificadas e com expertise em diversas áreas do conhecimento.

E, principalmente se você for parte de uma agência, lembre-se que o coração de seus negócios é geração de conteúdo. A César o que é de César!

A questão das empresas B2B

Por falar em atribuir funções à quem as domina, o  mercado B2B é um dos que mais tem sido beneficiado com a terceirização da produção de conteúdo.

Segundo levantamento do Content Marketing Institute divulgado em 2016, 44% das empresas B2B na América do Norte terceiriza a produção de conteúdo.

Entre as empresas B2B de tecnologia, o percentual de empresas terceirizando redação, design, edição e distribuição de conteúdo chega a 57%.

Esses dados refletem o óbvio: o foco da empresa é tecnologia, e deve continuar sendo. Uma equipe de marketing reduzida, portanto, poderá coordenar a terceirização com maior eficácia e menor custo.

Finalmente,

Exercício criativo exige dedicação

Outro erro comum de quem produz internamente é acreditar que um bom conteúdo se restringe apenas a repetição de palavras-chave foco e algumas variações.

Um conteúdo de qualidade é fruto de um exercício criativo de um profissional com tempo e instrumentos para entregar textos, vídeos e quaisquer materiais para estratégias de inbound marketing de qualidade.

Ao contrário do que se pensa, “produzir um texto rapidinho para atualizar o blog” pode ser um erro, implicando em aumento da taxa de rejeição e até mesmo na diminuição de tráfego em seu blog.

Não cometa esse erro!

Ainda prefere produzir internamente?

Nem sempre é fácil encontrar uma empresa especialista em conteúdo digital confiável. Dependendo do conteúdo, a produção interna pode oferecer vantagens consideráveis, particularmente nesse casos:

  • Conteúdos de Fundo de Funil super especializados

O supervisor técnico da linha de montagem de rebimbocas de parafusetas será o melhor redator para explicar por qual motivo sua linha de produtos é a melhor do mercado.

Na Gummy, absorvemos demandas de Fundo de Funil para qualquer segmento. No entanto, neste caso, o processo é diferenciado e invariavelmente envolve entrevistas com o time da marca que assinará o conteúdo.

Quando há disponibilidade, pode ser mais vantajoso que os próprios técnicos da organização redijam o material.

  • Redação de Cases

Redigir cases de sucesso é super importante para obter resultados com estratégias inbound.

Mas há dúvidas frequentes à respeito do “quanto revelar”. Às vezes é difícil para administradores (especialmente, em estruturas organizacionais mais tradicionais) entenderem porque revelar dados é um ótimo argumento de venda.

"Até que ponto revelar?"

“Até que ponto o artigo pode revelar? “

Além disso, em algumas situações, o fluxo de comunicação fica engessado e a passagem de dados e informações é prejudicada.

Sem acesso às fontes necessárias para a redação do case, a validação do case fica difícil. Se possível, delegue a função a um profissional que conheça bem o cliente e, preferencialmente, possa entrar em contato em caso de dúvidas.

  • Conteúdos interativos


Produzir conteúdos envolvendo times de desenvolvimento e criação é uma tendência mundial e o futuro do conteúdo para inbound – na minha opinião.

Esse tipo de conteúdo entrega informações valiosas para quem quer recebê-la conforme interação em uma página.

Como são necessários diversos times atuando em paralelo para produzir um bom conteúdo, pode ser uma boa ideia não terceirizar a produção de conteúdo nesse caso.

No final das contas, considerando variáveis de formato, produzir internamente pode ser um bom negócio para uma organização pequena.

Mas lembre-se: a quantidade de conteúdo é importante, mas seu alinhamento estratégico e qualidade, mais ainda.

Dica: priorize confiança ou não terceirize.

Você  entregaria o item mais importante do inventário de sua empresa a alguém em quem não confia?

nope

Então por que delegar a parte mais importante de sua estratégia digital nas mãos de quem já te decepcionou?

Ao contrário de algumas empresas produtoras de conteúdo no Brasil, a Gummy de fato se posiciona como parceira de seus clientes.

Nosso processo só roda se acreditarmos na estratégia que está em execução e nosso time de gestores de conteúdo está sempre disponível para ajudar clientes e parceiros a tornarem sua estratégia de inbound marketing mais efetiva.

Caso tome a decisão de contratar uma produtora de conteúdo, ou seja terceirizar a produção de conteúdo, nos colocamos à disposição para ser uma escolha de sucesso.

Contato