A atuação do líder é parte significativa do sucesso de uma equipe. Assim como o diretor de uma peça teatral, o gestor de conteúdo tem a responsabilidade de fazer com que a sua estratégia de marketing brilhe e traga resultados.

Sabemos que estar à frente de outros profissionais pode ser desafiador. Mas acreditamos também que, junto a um direcionamento correto, todos podem desenvolver habilidades e tornar-se versões melhores de si mesmos.

Como todo trabalho necessita de prática e estudo para ser desenvolvido, gestores também precisam se aprimorar para que, dessa forma, aumentem as suas taxas de sucesso. E é exatamente nesse ponto que viemos te dar uma mãozinha!

Neste conteúdo, apresentaremos dicas para otimizar as capacidades gerenciais e fazer de você uma liderança ainda melhor!

Você vai ler sobre:

  • Os maiores diferenciais de um gestor de conteúdo de sucesso
  • As principais técnicas para aprimoramento de gestão especializada
  • Inovação, liderança e criatividade no papel do gestor de conteúdo

Por dentro das funções de um gestor de conteúdo

Conforme a definição de Joe Pulizzi, fundador do Content Marketing Institute, o gestor de conteúdo é quem:

“Supervisiona todas as iniciativas de conteúdo relacionadas ao marketing, sejam internas e externas, em diversas plataformas e formatos. Tudo para impulsionar o reconhecimento da marca, o envolvimento, as vendas, a retenção e outros tantos comportamentos positivos de clientes.”.

Em outras palavras, este profissional deve utilizar de diferentes plataformas (blogs, redes sociais etc) e formatos (ebooks, blogposts etc) para elevar os resultados das vendas. Nesse objetivo, ele dispõe de meios internos e externos, unindo as técnicas de Inbound Marketing próprias com opções de co-Marketing e variantes.

O uso adequado deste leque de possibilidades é o que gera engajamento de leads com a marca e traciona-os ao longo da jornada do consumidor. Para manter a performance em alta, temos algumas sugestões que são resultantes de anos de prática e estudos por parte dos nossos colaboradores.


Competências essenciais ao gestor de conteúdo

As características que listaremos, a seguir, servem como ponto de referência – caso você esteja com algumas dúvidas. Entretanto, é sempre bom lembrar que, no papel do gestor de conteúdo, não existem fórmulas prontas ou soluções milagrosas.

Portanto, não encare estas dicas como um checklist a ser usado integralmente, mas baseie-se nele para ter os seus próprios insights. A gestão de conteúdos exige uma sensibilidade para perceber o seu nicho comercial e avaliar quais são as competências mais importantes neste contexto. Posicionamento é tudo dentro de qualquer estratégia!

 

1- Estruture e documente uma estratégia de Marketing de Conteúdo

Desenvolver processos é fundamental em qualquer empresa. Cada departamento possui a sua própria dinâmica, que deve ser prevista e registrada. Então, o planejamento é a base do sucesso e a documentação serve para replicar processos quando for necessário, além de fazer um acompanhamento regular. Aqui, é preciso registrar informações como:

  • Definição das personas;
  • Princípios e valores norteadores;
  • Objetivos da estratégia de conteúdo;
  • Métodos para avaliação de resultados (KPIs e ferramentas especializadas).

2- Planeje a divulgação dos conteúdos

Todo conteúdo tem o objetivo de chegar até determinado público. Defina e documente como e onde isto acontecerá. Portanto, estabeleça:

  • Canais de veiculação (a exemplo das plataformas);
  • Formatos de comunicação (tom do conteúdo, vocabulário etc).

É muito importante alinhar o discurso em todas as mídias utilizadas, garantindo que este reflita perfeitamente os valores da empresa. Isso significa adequar a linguagem para cada mídia, sem, no entanto, perder a sua essência.

A forma mais eficiente que um gestor tem para garantir este trabalho é criar um manual de redação. Nele, estarão todas as informações que precisam ser levadas em consideração tanto na divulgação, quanto na produção dos materiais.

Essa prática simples acelera a curva de aprendizado de novos profissionais de social media e produção, além de criar um referencial único para orientar a todos os envolvidos no ciclo do conteúdo.

 

3- Estabeleça workflows e ferramentas para gerir o processo de conteúdo

Quanto mais detalhado, melhor! Identifique as necessidades específicas de cada parte do conteúdo e liste todas as atividades a serem executadas. A implementação de tecnologias adequadas para a gestão é uma excelente carta na manga! Vale ainda pesquisar um software que adapte-se às suas necessidades.

Algumas questões que devem ser respondidas, conforme a sua etapa:

Produção

  • Qual é o tema dos conteúdos?
  • Quais são os objetivos?
  • Quais formatos serão utilizados?
  • Quais são os profissionais envolvidos no processo?
  • Qual é o workflow desta etapa?
  • Quais são os Acordos de Nível de Serviço (SLAs) entre cada passo?
  • Quais são as ferramentas e tecnologias utilizadas para gerir a produção?

Distribuição

  • Quais são os canais de veiculação do conteúdo?
  • Quais ferramentas podem ser utilizadas para otimizar a distribuição?

Avaliação dos resultados

  • Quais métricas definem um conteúdo excelente?
  • Quais métricas definem a eficiência da estratégia?
  • Quais métricas avaliam o impacto da distribuição?
  • Quais ferramentas podem auxiliar o processo de coleta e análise de métricas?

 

Finalmente, a dica de ouro é transformar estes workflows em checklists, dentro do site para gestão de projetos Trello. Isto facilita o processo de acompanhamento e aprovação dos conteúdos.

4- Desenvolva um processo de contratação coerente com suas necessidades

Tenha em mente, com clareza, o perfil de profissional necessário para cada tarefa. Voltando ao exemplo da peça teatral, cada ator deve ser coerente com o papel desempenhado.

Na equipe de Marketing, também! Divulgue estes requisitos já no anúncio de contratação e faça um processo seletivo que evidencie as características buscadas.

 

Liderança é dar exemplos e inspirar resultados

Sobretudo, o importante é entender a dimensão da responsabilidade de um líder e encarar o desafio de maneira séria.

A confiança é um fator essencial, mas sozinha não basta. Em excesso, funciona até como uma armadilha! Um líder não pode dar-se o luxo de confiar cegamente, já que é ele quem deve enxergar e traçar o caminho.

Portanto, sempre volte-se às métricas. Independente do quão geniais você considere suas ideias, submeta-as à prova real dos números. Análise Indicadores-chave de Sucesso (KPIs) fundamentais para cada ação isolada e verifique-os.

Estar embasado em dados confere autoridade diante da equipe e uma postura segura. Tal sensação faz com que o time atue de modo intenso, compartilhando sua visão de sucesso.

Falando nisso, lembre-se de valorizar cada um de seus membros. Todo profissional dispõe de pontos fortes e fracos. É de sua responsabilidade identificá-los e fortalecer o lado bom. Foque no que pode trazer resultados!

Com uma gestão adequada dos talentos que você tem em mãos, é possível compensar as faltas de um com as habilidades do outro. E, desse modo, é possível criar uma equipe que funciona a todo vapor.

Agora, cabe a você assumir esta posição com garra. Afinal, um líder que faz a diferença tem o poder de cultivar e desenvolver potenciais. Essa, certamente, é uma das sensações mais gratificantes que existem!

Por fim, o que fazer com todo este sucesso? Que tal começando a estruturar um processo para sua equipe de conteúdo?

Clique aqui e saiba como definir um processo de conteúdo em agências digitais.

Contato