Você já ouviu falar sobre Growth Hacking? Esse conceito está transformando empresas de todos os setores. É a prova real de que pequenas mudanças na forma de operação são capazes de trazer grandes resultados no crescimento de uma empresa. Mas e sobre Growth Hacking no Marketing de Conteúdo? O que é esse tal de “Content Hacking”? Vamos explicar!

O termo “Growth Hacking” foi criado por Sean Ellis e, nas palavras do próprio autor, este significa “marketing orientado a experimentos”. Podemos dizer que o objetivo da técnica é alcançar objetivos rápidos e minuciosos. Para isso, o foco está em encontrar hacks para crescimento.

Com a identificação clara destas oportunidades, é possível criar estratégias adequadas para se chegar aos efeitos desejados.

Entretanto, você já sabe como aplicar os requisitos do Growth Hacking no Marketing de Conteúdo? Afinal, diversas empresas podem se beneficiar deste modelo. E é para te mostrar exatamente como este método funciona que criamos o post de hoje.

Desvende os mistérios do Growth Hacking no Marketing de conteúdo e utilize estes princípios no em sua estratégia de crescimento. Leia mais sobre o assunto!

 

Growth Hacking no Marketing de Conteúdo: o que é bom, ainda pode melhorar!

Apesar de ser bastante popularizado, o Growth Hacking no Marketing de Conteúdo ainda gera confusão no entendimento de muitos. Isso acontece pois, muitas vezes, o enxergamos como uma técnica a ser aplicada no estilo “receitas de bolo”. Contudo, não é bem assim.

O Growth Hacking no Marketing de Conteúdo é mais do que uma fórmula pronta: é uma forma de operação.

Posto que a ferramenta envolve o estabelecimento de um processo de ações, voltadas para alcançar um objetivo determinado, ela casa-se perfeitamente com a estratégia de Inbound Marketing. Uma vez que, quando aplicada, é capaz de aumentar a atração e conversão de leads.

Como podemos ver, não trata-se de desenvolver “uma nova metodologia”. Certamente, o modelo que você já vem aplicando em sua agência traz resultados positivos. Até porque, se tivéssemos de começar tudo do zero, seria uma perda de tempo. Mais do que isso! Um verdadeiro desperdício de todo o trabalho investido para chegarmos até aqui.

A aplicação de Growth Hacking no Marketing de Conteúdo é um upgrade no modelo já implementado, focando em potencializar o que ele tem de melhor.

Trata-se de um estudo detalhado das atividades em relação às metas previstas. Analisando a performance de diferentes materiais e reconhecendo forças que elas têm em comum, é possível chegar a um modelo de sucesso.

Uma vez que profissionais B2B direcionam 28% do seu orçamento total para o Marketing de Conteúdo, é preciso ter certeza de um retorno satisfatório. Todavia, conforme os dados do Content Marketing Institute, apenas 30% dos colaboradores acreditam que os esforços em conteúdo da empresa são eficientes. As pesquisas ainda revelam que 55% não fazem ideia de como uma estratégia bem sucedida deve funcionar.

Claramente, o que falta para as instituições se destacarem em seus nichos de mercado é Growth Hacking no Marketing de Conteúdo. Apenas com testes e informações validadas se torna possível chegar a um modelo seguro e escalável.

Agora, vejamos como implementar este conceito dentro da sua própria agência!

 

Growth Hacking no Marketing de Conteúdo

O Growth Hacking no Marketing de Conteúdo atua com um procedimento semelhante ao método científico de construção do conhecimento.

Todavia, nem sempre uma agência tem o privilégio de contar com tempo e recursos para investigar hipóteses. Assim como abordagens que utilizam o sistema de tentativa e erro, até encontrar uma forma adequada de reproduzir a tática em questão. Geralmente, as startups precisam fazer o caminho inverso, operando por meio de de indução.

Na prática, isso significa:

  1. Fazer um levantamento dos conteúdos que performam melhor nas redes;
  2. Encontrar similaridades, como o uso de gifs e emojis que costumam performar bem;
  3. Calcular a probabilidade de sucesso do padrão identificado em resultados exatos;
  4. Transformar dados em informação útil, revelando a linguagem que o público aprecia;
  5. Criar testes para colocar suas hipóteses à prova, sendo repetidos e escalados.

Com os resultados desse checklist, você terá em mãos tudo o que precisa. Ao encontrar o modelo correto para sua agência, basta replicá-lo quantas vezes forem necessárias.

 

`Práticas de Growth Hacking no Marketing de Conteúdo

Para finalizar nosso aprendizado, listamos 3 exemplos de práticas de Growth Hacking no Marketing de Conteúdo. Estes já são amplamente conhecidos por sua eficiência. Veja só:

Headlines

O Marketing de Conteúdo está em um relacionamento sério com as técnicas de SEO. É por esse motivo que cerca de 60% dos profissionais de agências de marketing concordam que a otimização para buscadores deve ser a prioridade de qualquer estratégia Inbound.

Afinal, o Google recebe mais de 100 bilhões de pesquisas por mês! Em meio a quantidade de conteúdos disponíveis, ter o título atraente é um diferencial para garantir seus cliques.

Por conseguinte, invista tempo na criação de boas headlines. Realize testes A/B, a fim de descobrir quais call-to-actions e formas de linguagem funcionam melhor. Algumas empresas chegam a considerar mais de 25 possibilidades antes de tomar sua última decisão.

Quer saber sobre SEO para sites? Clique aqui e descubra os melhores hacks!

Meta Description

Esta é uma pequena descrição do seu site ou conteúdo, que pode atrair o lead diretamente para a página indicada. Como aparece logo abaixo ao título nos resultados, é fundamental que contenha a palavra-chave e seja sedutora para despertar a curiosidade do usuário.

Também é válido lembrar que, recentemente, o Google voltou a alterar o número limite de caracteres para a meta description. Com isso, a medida caiu de 320 para 160. Mantenha-se atento(a) para não ultrapassar a máxima permitida!

Infográficos

Outra ferramenta eficiente para Growth Hacking no Marketing de Conteúdo é o uso de materiais gráficos para divulgar informações.

Infográficos são bastante populares, uma vez que podem ser compartilhados facilmente e permitem uma compreensão mais intuitiva de dados complexos. Não apenas por isso! Um design diferenciado também torna-se atraente aos olhos. E, portanto, rende mais acessos.

Para obter um bom retorno com esse tipo de material, busque dialogar com o público-alvo. Utilize elementos visuais instigantes, crie relações entre os dados apresentados e os fatores relevantes para seu lead.

Dessa forma, ele irá se envolver com o conteúdo, discernir bem a informação e sentir-se motivado a compartilhá-la com seus contatos.

Estes são apenas alguns dentre tantos exemplos que poderíamos citar. É válido pesquisar, também, estratégias de Growth Hacking no Marketing de Conteúdo que obtiveram êxito. Mas, principalmente, encontre seu próprio caminho!

Aplique o método indutivo, reconheça sua força e mostre para o que veio. Temos certeza que você é capaz de alcançar objetivos ainda maiores. Depois, conte para nós quais foram os resultados!

 

Ficou interessado em saber mais?

Sabemos que o assunto rende muito. Então, em parceria com a Growth Office e a Content Hackers, resolvemos lançar um E-book só sobre “Como Aplicar Growth Marketing no Conteúdo”.

Baixe agora nosso e-book “Content Hacking: como aplicar Growth Hacking no Marketing de Conteúdo” e descubra como utilizar táticas de Growth para potencializar seus resultados com estratégias Inbound.

Como aplicar Growth Hacking no Marketing de Conteúdo

Clique para baixar

Que tal indicar este conteúdo para aquele amigo(a) que precisa de ajuda? Compartilhe!

 

Contato