Vídeo case: entenda o potencial desse formato para gerar vendas

Vídeo case: entenda o potencial desse formato para gerar vendas

É comum profissionais do Marketing Digital criarem estratégias Inbound focando somente em conteúdos de topo e/ou meio de funil. Claro que instruir o lead é importante, mas também é fundamental desenvolver materiais que direcionam o lead para o final da jornada de compra.

O que não falta são possibilidades: vídeo case, institucionais,, unboxing, apresentações sobre os produtos e soluções, entre outros.

O principal é mostrar as vantagens de contratar seus serviços ou adquirir seus produtos de maneira clara e agradável. Em outras palavras, ser comercial de uma forma não agressiva.

Neste post, apresentaremos o formato vídeo case: um conteúdo simples, mas poderoso, pois ativa gatilhos mentais e tem enorme influência na tomada de decisão do lead.

Você vai ler sobre:

  • Como produzir vídeo case para finalizar a estratégia de Inbound
  • De que maneira o vídeo case ativa gatilhos mentais importantes
  • Por que vídeo case é a melhor opção para expor o seu sucesso

O verdadeiro potencial do vídeo case

Sabe quando você está com um problema, mas fica sem adquirir algo por não ter certeza se aquilo realmente funcionaria? Já deve ter passado por esse tipo de situação, não é mesmo? E o que fez para resolver este impasse?

Geralmente,  o caminho mais lógico é buscar referências e depoimentos de outras pessoas para descobrir como foi a experiência e saber se correspondem às suas necessidades.

Isso acontece, pois este é um dos principais mecanismos da mente humana para avaliar uma oportunidade e tomar sua decisão. Quem explica é o psicólogo e também especialista em Marketing, Robert Cialdini.

Ao longo de seu trabalho, Cialdini dedicou-se a compreender os aspectos psicológicos por trás da persuasão. Com isso, ele chegou até os chamados gatilhos mentais, os quais atuam no inconsciente dos consumidores.

Ficou curioso? No vídeo abaixo, você pode conhecê-los e ver a explicação sobre cada um:

Para entender o potencial do vídeo case, nos interessam, principalmente, dois gatilhos: prova social e autoridade. Entenda mais sobre eles, a seguir!

Prova social

Este gatilho mental aponta que as pessoas tendem a confiar naquilo que já foi aprovado por outras com as quais se identifiquem. E isso vai além, uma vez que os consumidores não apenas acreditam, como ainda repetem comportamentos de outros indivíduos em nome de uma conformidade social.

Dá uma olhada no experimento, realizado pela série Brain Games (ou Truques da Mente), para comprovar o comportamento de conformidade:

Visto dessa forma, chega a ser engraçado o modo com pessoas são induzidas pelas outras. Porém, é uma prova concreta e inegável de que as ações inspiram atos semelhantes entre grupos com algo em comum. Certamente, as suas personas também serão impactadas ao assistir a um vídeo case de sucesso de terceiros que já passaram pelas mesmas dores.

Autoridade

Já o gatilho de autoridade, é simples e lógico. Basicamente, tendemos a confiar e seguir as indicações daqueles que reconhecemos como uma autoridade, em determinado contexto.

Se o médico lhe diz que você está com tal problema e deve tomar remédio, provavelmente, você seguirá a recomendação. Por outro lado, se outra pessoa qualquer, sem conhecimento em Medicina, indicar uma cápsula, é prudente não fazer uso!

Por isso, a necessidade de desenvolver conteúdos que validem os conhecimentos da sua empresa como uma autoridade no setor.

Aqui, temos mais um exemplo do poder deste gatilho. Em seu experimento, Stanley Milgram comprova como a indicação de uma figura de autoridade pode levar pessoas a mudarem as suas opiniões, até mesmo as mais convictas. Observe:

 

Chocante, não é? O mais interessante é que, em ambos os exemplos, isto ocorre de forma inconsciente. É principal motivo pelo qual a técnica dos gatilhos funciona muito bem quando aliada à estratégia de Marketing e Vendas.

Ainda precisamos dizer que um case bem construído é o formato perfeito para mostrar o seu sucesso, ganhar autoridade e inspirar novos clientes? Ele conclui, com maestria, qualquer estratégia de conteúdo, pois faz com que o lead tenha a certeza de que os benefícios são reais e que a empresa por trás da solução é realmente confiável.

Os elementos que tornam o vídeo case uma tendência irreversível

Entendemos que cases são fundamentais para o sucesso de uma estratégia de marketing. Mas por que utilizar o formato em vídeo?

O vídeo case – assim como todos os outros formatos de Vídeo Marketing – alcançou o seu auge. Afinal, aproximadamente 85% das pessoas que assistem a vídeos de produtos e/ou serviços sentem-se mais inclinados a fazer uma compra.

Este é um número bastante expressivo, concorda? E não poderia ser diferente, já que as vantagens são diversas! Conheça algumas:

A versatilidade no funil de Vendas

Os formatos em vídeo são aplicáveis em todas as etapas do funil. Mas, no que se refere ao vídeo case, podemos usá-lo da seguinte forma:

  • Topo: Cases que resolvem problemas comuns e relevantes;
  • Meio: Cases que ensinam um passo a passo para a solução;
  • Fundo: Cases que comprovam a eficiência da solução com depoimentos.

Um vídeo vale mais do que 1 milhão de palavras

Estudos da Forbes comprovam que a informação, quando absorvida em 1 minuto de vídeo, equivale a 1,8 milhão de palavras escritas.

Isso porque o nosso cérebro assimila melhor quando estimulado em diferentes canais, ao mesmo tempo. Este é o motivo pelo qual gostamos tanto das produções audiovisuais, seja para lazer ou tomadas de decisão.

O vídeo case como uma estratégia mais humana

Como vimos, a conformidade social é uma ferramenta poderosa e depende da identificação para funcionar. Ao utilizar o vídeo case dentro da estratégia Inbound, você permite que o lead enxergue a si mesmo na experiência do outro.

Com uma delimitação eficiente das personas, imagina-se que o perfil entre seus clientes e prospects seja semelhante. Logo, a exposição de dados e depoimentos verdadeiros será o suficiente para gerar rapport e tracionar o lead ao longo do funil de Vendas.

Portanto, não perca tempo! Entre em contato com aqueles que tiveram melhores resultados e convide-os a participar deste material. Faça com que isso soe elogioso, demonstrando o interesse em apresentar o trabalho em conjunto de vocês como algo exemplar.

A única coisa que não vale é contar mentiras. Afinal, um cliente iludido torna-se detrator da marca. E, definitivamente, não queremos isto!

Aproveite para conhecer outras vantagens, no eBook disponibilizado abaixo:

gerar resultados com vídeo

Até mais!

 

10 diferentes tipos de conteúdo para Inbound Marketing

10 diferentes tipos de conteúdo para Inbound Marketing

Não queremos comprar pessoas: esse negócio não existe no mercado. Desejamos, sim, atrair a atenção delas para as soluções que podemos oferecer.

O conceito de atração tornou-se praticamente um sinônimo do Inbound Marketing. Mas para atrair um público com potencial de compra, é importantíssimo entregar relevância e agregar valor à sua marca ou produto, principalmente quando falamos em produção de conteúdo.

Afinal, ao vender um serviço ou produto, acredita-se que ele seja compatível ao que se propõe, certo?

De nada adianta desenvolver o melhor produto ou serviço e não conseguir vendê-lo. Da mesma forma, não adianta empurrá-lo goela abaixo para cumprir tal feito.

A boa notícia é que existem diferentes tipos de conteúdo para Inbound Marketing que podem – e muito – auxiliá-lo nessa empreitada.  

Nesse sentido, a versatilidade do Inbound é sua melhor amiga. Selecionamos 10 formatos de conteúdo para Inbound Marketing para ajudar você a vender o seu peixe de forma realmente eficaz.

Neste conteúdo, você vai ler sobre:

 

  • 10 diferentes tipos de conteúdos para Inbound Marketing
  • Como entregar conteúdos de maneira satisfatória

 

Primeiramente, Você sabia que o Inbound Marketing custa nada mais, nada menos do que 62% mais barato do que o Outbound Marketing?

Com o Inbound Marketing, você entrega mais do que um produto ou serviço: você disponibiliza conhecimento. E informações relevantes são sempre bem-vindas.

Antes de começar, vale lembrar que o conteúdo é a cereja do bolo da sua estratégia. É ele quem cativará as pessoas com quem você quer dialogar. Sabendo como falar para o seu público alvo – e, principalmente, o que falar – já há uma grande possibilidade de obter sucesso com estratégias Inbound.

Depois, é só escolher sob qual formato você deseja entregar esse conteúdo ou, em outras palavras, como você deseja sanar uma necessidade ou dúvida de sua audiência.

Como sabemos que o Inbound é versátil e possibilita um universo de escolhas,  selecionamos 10 tipos de conteúdo para Inbound Marketing e listamos suas principais vantagens.

 

1. Blogpost: igual coração de mãe

 

 

Eles são como coração de mãe: sempre cabe mais um. E eles aceitam qualquer assunto, sem distinção nenhuma.

Por conta desse formato eclético, são uma boa pedida quando o assunto é ranquear o blog nas buscas do Google ou outros buscadores. Por meio dos blogposts você pode se posicionar, também, como um especialista naquilo que vende.

Outra coisa importante é que não há um formato – e sim vários – para o blogpost. Ele não tem limite de tamanho: quanto maior, melhor! Você pode divulgar um evento, falar sobre um assunto específico que tenha a ver com a sua área de atuação, descrever um vídeo ou até mesmo uma webinar.

Com o blogpost, você mostra que está sempre atualizado, informa e educa ao mesmo tempo em que pode oferecer um conteúdo interativo. E, assim, continua atraindo mais e mais tráfego.

 

2. E-books – isca para leads

 

 

Para quem quer saber mais poder se aprofundar no tema que necessita, você estará lá para levar essa informação mais detalhada.

É por isso que o e-book pode ser considerado uma isca para leads. E se engana quem pensa que ele precisa ser enorme: na verdade, ele pode ter o mesmo tamanho de um blogpost – ainda que o recomendável é que tenha duas vezes esse tamanho.

O que importará, de verdade, é o que você entregará. A informação precisa ser mais específica e responder as perguntas que o seu possível lead tem. Esse formato garante, ainda, a atualização da sua lista de e-mails.

O e-book é entregue, geralmente, no formato de um PDF – para ser baixado. E como o próprio nome sugere, não esqueça de dividir o assunto em capítulos. Eles também não são livros digitais apenas de palavras: abuse das cores, infográficos e imagens.

Quem lê um e-book quer terminar o material sem nenhuma dúvida. Então, novamente: foco no conteúdo.

 

3. Webinars – quem sabe faz ao vivo

 

 

“Quem sabe do que está falando, não precisa de power point”, dizia Steve Jobs.

Se você também faz parte desse time, a produção de webinars é perfeita para o seu negócio.

Com baixo custo – é possível utilizar plataforma gratuitas de webinar, a produção desse formato costuma atender a diferentes objetivos.

Enquanto para a empresa representa uma poderosa arma de atração de leads, para o usuário, o formato é uma tendência cada vez mais aceita.

Afinal, nada melhor do que ouvir e ver quem sabe do que está falando! E, de quebra, em tempo real. Essa interação permite muito mais interatividade e ainda garante informação de qualidade para os seus seguidores.

Você não só irá gerar leads, como oferecerá um dos conteúdos mais procurados e acessados pelos usuários de hoje, que são os vídeos.

As webinars servem de ponto de encontro para quem se interessa pelo mesmo assunto; elas funcionam ainda como chats de vídeo em tempo real.

Mesmo após uma campanha de divulgação, é possível continuar gerando leads com webinars, já que, existe a possibilidade de disponibilizar o conteúdo para aqueles que perderem a live.

Um recurso realmente imbatível quando o falamos em custo x benefício de geração de leads.

 

 

4. Vídeos: quando a combinação som-imagem fala mais alto

 

Eles são os queridinhos do momento. Ao pensar em internet, automaticamente se faz a conexão com o vídeo. Eles informam de forma dinâmica, são versáteis e de fácil compreensão.

Mais do que terem caído no gosto da maioria esmagadora dos usuários, são a tendência para os próximos anos porque combinam interação de forma didática. Não tem como não pensar em sair na frente da concorrência e aumentar o tráfego do seu blog sem pensar em vídeos.

Eles permitem mais informação em um espaço de tempo menor. Podem ser curtos, com até 90 segundos, ou mais extensos. Podem ser educativos, institucionais ou altamente explicativos.

Há tipos de vídeos que podem, ainda, serem associados a outros tipos de conteúdo. Por exemplo: você pode combinar um vídeo com um blogpost que fala sobre o mesmo tema. Um pode complementar o outro.

A lista de possibilidades para os vídeos é enorme e muito rica, assim como as chances de você ranquear bem o seu negócio por meio deles, também.

Aqui você encontra um conteúdo sobre como utilizar vídeos para vendas e escolher o melhor formato para cada etapa do funil. Acessando esse material, você saberá exatamente como incluir e usar de maneira adequada os vídeos em sua estratégia de marketing digital.

 

5. Listas – numere motivos

 

As listas podem organizar a vida, o início de todos os anos e ainda os conteúdos em um blogpost. É isso mesmo: as pessoas amam listas.  

Elas não só estão na moda também na internet, como representam um conteúdo de fácil assimilação. Quando o post está enumerado, mostra exatamente o que você aprenderá com ele. É excelente para o usuário compreender o conteúdo sem nenhuma enrolação.

Então, não esqueça de cumprir com as resoluções de início de ano que estão na sua listinha e abuse das listas também em seus conteúdos digitais.

 

6. Infográficos: utilize recursos visuais

 

O infográfico é uma boa forma de ilustrar aquilo que você precisa falar ou informar. Ele organiza palavras e imagens e, por isso, aumenta a compreensão ao mesmo tempo em que gera um efeito visual interessante para o conteúdo.

Eles podem aumentar o tráfego do seu blog em até 12%. Então, não é apenas uma questão visual, não!

Em suma, o infográfico é um bom tipo de conteúdo, porque atrai a atenção do lead e ainda geram tráfego. Se for optar por este formato, não esqueça: ele precisa ser completo e bem feito.

 

7. Tutoriais – passo a passo eficiente

 

Quando você alcança a posição de especialista na área, a sua credibilidade começa a falar por você. Os tutoriais são uma excelente ferramenta para que você alcance essa marca.

Para os usuários e leitores, eles são a chance de realmente aprender tudo como desejam, ou seja, com um passo a passo detalhado e eficiente.

Você já sabe que mais informação não é sinônimo de apenas mais palavras, né?  Então, abuse de imagens e de artifícios que possam complementar o conteúdo e torná-lo ainda mais atraente.

Ou, melhor ainda: grave um vídeo! Com certeza, você nem percebe, mas assiste a muitos tutorias na internet – que ensinam da troca de um chuveiro até como retocar uma foto no Adobe Photoshop.

 

8. Estudos de caso – nada como o exemplo!

 

Por meio dos estudos de casos, os usuários podem compreender como o produto ou serviço à disposição auxiliou a vida de outras pessoas. Eles poderão identificar o problema e também a solução.

Outra dica importante no caso de você escolher um estudo de caso para o seu blog é que ele não precisa ser marketing puro, não! Uma história bem contada resolve bem essa questão. Melhor do que isso: conquista quem a ouve, lê ou assiste.

Para o último caso, vale conferir a tendência dos cases em vídeo. Os depoimentos geram empatia e, muitas vezes, resultam até em divulgações espontâneas – gerando engajamento de sobra.

 

9. Entrevistas: perguntas e respostas

 

Uma entrevista pode estar no blog em formato de texto ou de vídeo. E se o entrevistado for um especialista no assunto, melhor ainda.

As entrevistas são um bom formato porque respondem as dúvidas dos usuários em um formato descontraído, que apresenta boas soluções para os seus problemas.

Elas aumentam a empatia e ainda o seu relacionamento com as pessoas que querem saber mais sobre o que você oferece para o mercado. Além disso, podem render boas ações de marketing em conjunto – quando ambas as partes possuem interesse em divulgar o mesmo material.

Lembre-se: um post com entrevista pode ser o início de uma próspera parceria entre dois negócios complementares.

 

10. Pesquisas – dados que comprovam

 

De mercado, de segmento, sobre resultados ou para apresentar alguma tendência: uma pesquisa é sempre um dado relevante. Uma estatística, por exemplo, mostra o que se quer dizer em números que falam por si só. São indiscutivelmente bons argumentos.

Dados são sempre relevantes, além de serem uma forma rápida de comprovação do que se quer informar.

As pesquisas podem trazer informações sobre vários assuntos que servirão de base para muitos usuários.

Mas é fato que não se pode desenvolver uma boa pesquisa sem ter um planejamento. E isso leva tempo. Então, se optar por divulgar uma pesquisa, procure a melhor maneira de captar e divulgar essa informação.

Profissionais da área estão sempre à disposição para ajudar nessa tarefa. Vale a pena contar com esse serviço.

Capriche nas entregas de conteúdo

 

Agora que você já imaginou as possibilidades com esses dez diferentes tipos de conteúdo para Inbound Marketing, não esqueça de caprichar na produção: não importa o que você escolher produzir ou combinar para o seu blog, faça-o com carinho e informações relevantes.

Outro ponto bem importante nesse momento é planejar as publicações. Não adianta postar uma vez por mês. Lembre-se de diversificar os conteúdos e incluir esse planejamento em sua escala de produção, também.

Imagens e recursos visuais não apenas podem, como devem casar com conteúdo e áudio – e devem também ser tão atrativas quanto aquilo que você tem a falar.

Por último mas, talvez, o mais importante: conheça o seu público-alvo, a sua persona, principalmente. Saber quem é o seu possível lead, quais são suas dores e necessidades, é essencial para construir um conteúdo assertivo e que vá direto ao ponto.

 

Essa é a única maneira de conquistar mais visualizações, com palavras que falem diretamente para quem precisa delas.

 

Finalmente, se a produção de conteúdo for um problema para você, pense na possibilidade de terceirizar essa missão para que ela realmente se torne uma solução interessante para os seus negócios.

 

Nós esperamos que você tenha aprendido e tido bons insights com esse conteúdo sobre diferentes formatos de conteúdo para Inbound Marketing! Em nosso blog há muito mais informações à sua espera. Até a próxima!

 

Produção de vídeo para marketing digital: guia completo

Produção de vídeo para marketing digital: guia completo

Há quem diga que uma imagem vale mais do que mil palavras… Nesse caso, você já parou para pensar sobre quanto vale um vídeo? Afinal, qual o valor da combinação dos conteúdos audiovisuais para o consumidor digital?

Se você hesita ao responder a esta questão, ou tem dúvidas produção de vídeo para Marketing Digital, dá só uma olhada nisso:

Comportamento do consumidor digital em relação a vídeos:

Com base nesses números, dá para ter uma boa ideia do impacto dos vídeos no cenário digital, certo?

Não é a toa que o vídeo marketing é considerado o maior aliado do marketing de conteúdo neste momento. Por isso, queremos que você conheça tudo sobre essa tendência!

Está chegando agora e deseja entender o que é vídeo marketing antes de avançar? Clique aqui.

Agora, já se sente pronto para obter um conhecimento mais avançado? Vem com a gente!

A seguir, leia tudo o que você precisa saber sobre produção de vídeos para internet. Confira!

 

Video Marketing: uma tendência para o sucesso

2018 foi ótimo para quem apostou em vídeo marketing: nos Estados Unidos, 81% era o número de empresas que já utilizavam a prática. Porém, em 2019, a expectativa é de que o crescimento seja ainda maior. Conforme os dados da Hubspot, o índice deve subir para 87% e a tendência, expandir-se para outras regiões do mundo.

De fato, em plena Era Digital, formatos amigáveis às redes sociais e aos dispositivos móveis estão dominando a web.

Um dos motivos que justifica a ascensão da popularidade dos vídeos é o fato de eles assimilarem um grande volume de informações em pouco tempo, além serem um formato de consumo fácil e que se adapta à necessidade e ao estilo de vida do consumidor digital.

Graças a conteúdo em vídeo, falta de tempo para acompanhar notícias, por exemplo, deixa de ser um problema.

Pense conosco: quantas vezes ao dia você se pega conferindo vídeos no Stories, vendo um vídeo que resume uma notícia e até mesmo compartilhando vídeos engraçados com amigos via whatsapp? A gente aposta que várias!

Pesquisas recentes acompanham esta reflexão e mostram que 55% das pessoas já assistem a vídeos online todos os dias.

Diante destas informações, qualquer profissional de marketing que almeja melhorias nos resultados já deve estar, no mínimo, considerando a adoção dessa estratégia.

Mas, afinal, como iniciar a produção de vídeo para marketing digital? Continue lendo para entender todo o processo.

 

Potencial das estratégias de Vídeo Marketing

Quando falamos no uso de vídeo, versatilidade é uma ótima palavra para definí-lo.

Graças ao enorme potencial de variação, uma ação de video marketing pode facilmente integrar diversos tipos de campanhas, sejam de marketing conteúdo, redes sociais e até mesmo branding.

Além disso, demonstram-se excelentes complementos para conteúdos escritos no marketing digital, com o diferencial de demonstrar grande capacidade de engajamento.

Isso se dá ao fato de vídeos serem materiais curtos, de fácil compreensão e, consequentemente, os favoritos para o compartilhamento em redes sociais.

Porém, não pense que apenas memes ganham relevância nos canais digitais. Um dado interessante mostrou que 83% de usuários que aceitam divulgar vídeos criados por uma marca.

Para isso, é fundamental que eles entregam valor e relevância para o seu público-alvo e, de alguma forma, chamem a atenção dele.

Para melhorar engajamento, tente despertar nos usuários algum tipo de emoção: alegria, tristeza, nostalgia, medo, curiosidade: quando o assunto é vídeo, não há limites para criar interações.

 

Tipos de vídeos favoritos do público

Dentre os formatos possíveis para a produção de vídeo, as possibilidades também são inúmeras, confira:

produção de vídeos para marketing digital

Fonte: Hubspot

Apesar de redes sociais propiciaram maior visibilidade os conteúdos em vídeo, esses canais não são as melhore opções para upload de vídeos. Nesse sentido, a preferência continua sendo o YouTube, o qual se mantém como o favorito por 87% das empresas.

Um ponto a considerar dentro do potencial do Vídeo Marketing é, também, sua rápida evolução.

Empresas e produtoras de vídeo que acompanham essas mudanças têm tudo para obter resultados concretos.

Por outro lado, aqueles que seguem tendências, devem manter-se cada vez mais alertas para não encontrarem dificuldades no futuro.

Para ter ideia de como o vídeo evolui conforme demanda, no Youtube, por exemplo, existe uma tendência crescente de vídeos otimizados para execução vertical – atendendo, portanto, a uma necessidade cada vez maior de consumo mobile.

Está aí um ponto para ficar de olho e considerar na produção de vídeo daqui para frente.

Em suma, o potencial Vídeo Marketing até apenas começando a ser explorado. Some isso ao fato de os custos de produção de vídeos são cada vez menores – hoje, é possível produzir vídeos utilizando apenas a câmera de um smartphone – e a perspectiva fica ainda maior.

Sendo assim, se você ainda não utilize vídeos em sua estratégia de conteúdo, atenção, não corra o risco de ficar para trás!

A seguir, separamos dicas preciosas para incentivar você a dar um passo adiante na produção de vídeos para marketing digital. Continue lendo!

Leia também: Por que os vídeos e podcasts estão bombando no Marketing Digital?

 

 

Como iniciar a produção de vídeos para Marketing Digital?

Nesse ponto, certamente você já entendeu porque o Vídeo Marketing é a maior aposta do Marketing Digital.

Agora, é preciso informações úteis para organizar a produção de vídeo de forma a obter resultados concretos.

Algumas das melhores práticas de produção de vídeo para internet que conhecemos, usamos e aprovamos, estão descritas  a seguir, começando pelo planejamento.

Primeiramente, é necessário planejar o material. Neste momento, você deve se perguntar questões como:

  • Qual o objetivo do meu vídeo? Ex: Vender um produto ou divulgar a marca, gerar leads.
  • Em que etapa da jornada se encaixa? Como esse material auxilia na conversão?
  • Como será o vídeo? Qual a técnica mais eficiente para impactar minhas personas? Tenho orçamento e insumos para esse tipo de produção?

Uma vez respondidas essas questões, você está pronto para dar início à produção de vídeo para marketing digital.

A partir daqui, recomendamos que siga as seguintes etapas:

 

1- Brainstormig

Coloque a equipe para pensar e vá anotando tudo. Neste momento, deixe a crítica de lado e permita que as ideias fluam, sem censura. O foco está no volume para que, depois, você possa fazer uma triagem dos melhores insights.

 

2- Cronograma

É possível que o brainstorming gere material para mais de uma produção de vídeo. Assim, você possui conteúdo regular para a alimentação da estratégia Inbound durante um tempo.

Porém, uma coisa de cada vez! Crie um calendário prevendo cada etapa – da produção ao lançamento –  para garantir que ninguém ficará perdido.

 

3- Briefagem

Tenha em mente que a qualidade do material será um reflexo do briefing. Serve para guiar o processo de produção. Por isso, deve conter as informações necessárias e referências para os desenvolvedores do roteiro, datas de gravação, personas alvo, dentre outros.

Caso esteja se sentindo perdido, clique aqui e encontre um modelo de briefing para vídeo marketing.

 

4- Roteiro

O roteiro é o documento que contém todas as informações ligadas ao vídeo propriamente dito. Isso quer dizer:

  • Registro de todas as falas, ações, personagens e ordem em que cada ação acontece.
  • Divisão de cenas e descrição das necessidades de cada uma (locação, câmera, enquadramento, etc.)
  • Escolhas técnicas, temáticas e estéticas que fazem parte da concepção do vídeo.

Tudo isso serve para que o material possa ser compartilhado entre a equipe e cada um saiba exatamente o que fazer.

Como exemplo de um recurso interessante para compor roteiros engajantes, podemos citar o storytelling.

O storytelling visa contar histórias envolventes para deixar o material mais atrativo. Desde criança, todo mundo gosta de um bom conto!

Quando observamos um personagem resolver seus conflitos e alcançar os resultados, nos identificamos melhor com o material.

Isso gera conexões e desenvolve o chamado rapport, tão necessário para acelerar o processo de compra.

Lembra quando a Pepsi juntou Beyoncé, Britney Spears e P!nk num storytelling genial?

 

 

 

Para gerar esse efeito a empresa utilizou figuras populares da mídia e música de impacto. Por si só, esses elementos já agregam bastante valor ao material.

Entretanto, a Pepsi deu um passo além: criou uma narrativa, caracterizando as cantoras como gladiadoras à serviço de César.

Com a reviravolta das guerreiras ao som de “We Will Rock You”, o material surpreende e termina mostrando o refrigerante gelado, como um privilégio conquistado com sua luta.

5- Produção de vídeo para marketing digital

Nessa etapa, faça uma lista de todos os equipamentos necessários para a produção de vídeo.

Há casos em que a lista será enxuta, como, por exemplo, casos ainda em que o vídeo resulta da gravação da tela do computador, bastante usado por empresas SaaS. Ainda assim, vale conferir se a máquina utilizada oferece o recurso de gravação de tela e garantir cuidados com a pós-produção – inclusão de trilha, lettering, etc.

Em outros, serão necessários recursos mais avançados, como câmeras, iluminação e até mesmo softwares, no caso de vídeos motion. certifique-se de ter um profissional disponível para execução do vídeo ou, se preferir, terceirize o trabalho com uma produtora especializada.

Além disso, lembre-se também de garantir que suas locações – ou locais de filmagem – estarão disponíveis. Afinal, você já pensou no prejuízo de mobilizar uma equipe inteira para a gravação e encontrar o espaço ocupado. Quem avisa, amigo é!

Finalmente, garanta que todos os envolvidos tenham acesso ao roteiro e todos as informações necessárias para a execução das tarefas. Isso acaba incluindo detalhes sobre planos de câmeras, interações entre os participantes e conteúdo a ser desdobrado no material.

 

6- Edição

Terminada a captação, é hora de tornar o material filmado em um vídeo para marketing digital completo. Atenção à esta etapa!

A edição é a oportunidade de consertar pequenos erros durante as gravações e dar brilho ao material, fazendo com que se destaque.

 

 

7- Otimização SEO no YouTube

Para fechar com chave de ouro, basta garantir que o material seja encontrado e consumido.

Já que o YouTube é a plataforma favorita para upload de vídeos, vamos falar um pouco mais sobre como levar seus vídeos ao topo das buscas nesta plataforma.

Começando pela relevância e valor agregado do conteúdo. Diferente do algoritmo do Google, que escaneia os textos publicados na web para entender seu contexto, no Youtube, o formato não permite esse tipo de identificação.

Dessa forma, o algoritmo da plataforma utiliza critérios próprios identificar a qualidade dos conteúdos subidos e posicioná-los de forma coerente à busca dos usuários.

Assim, os fatores considerados pelo Youtube giram em torno de qualidade, engajamento e qualidade de metadados – ou seja, conteúdos utilizados para descrever as informações do vídeo.

Para o Youtube, indicadores qualitativos são, por exemplo, o tamanho do vídeo e a qualidade da imagem.

Já em relação ao engajamento, podemos destacar métricas como como:

  • Número de visualizações;
  • Número de compartilhamentos;
  • Likes e dislikes;
  • Quantidade de comentários;
  • Retenção de usuários;
  • Total de assinaturas após a visualização;

Engajamento é, sem dúvidas, o fator que mais influencia o algoritmo de buscas do site.

Portanto, para colocar seu canal no topo das pesquisas, sempre incentive e possibilite interações com os consumidores.

Procure fazer perguntas durante os vídeos que inspiram comentários, incentivar o compartilhamento a as inscrições no canal através de recursos visuais e falados.

Otimização de metadados

Fora isso, não esqueça que seu vídeo também conta com diversas inserções de texto (os metadados, ou dados que descrevem o conteúdo).

  • Nome do arquivo que será upado;
  • Título do vídeo no canal do YouTube;
  • Legendas disponibilizadas;
  • Descrição do vídeo;
  • Descrição e nome da empresa;

Utilize tags inteligentes para garantir que seu vídeo seja encontrado por quem procura informações sobre determinado tema.

Em todos esses itens, os práticas de SEO são válidas no Youtube. Isso significa que você deve planejar cada um desses campos para conter as keywords foco.

Finalmente, uma boa tática de otimização SEO para Youtube é o estruturação das thumbnails. Elas são a “capa” do seu vídeo, ou seja, aquela imagem estática que aparece antes de dar play. Sem dúvidas, podem ser fundamentais para o visitante decidir se clicará ou não no material.

Junte estas dicas a um conteúdo de qualidade e voilà!

Com certeza, você terá o vídeo dos sonhos, na medida certa para impressionar suas personas e alavancar as vendas.

Não deixe a desejar na otimização. Clique aqui saiba mais detalhes de como funciona SEO para YouTube!

 

Tipos de vídeo para marketing digital e as suas funções

 

 

Como você já deve ter percebido, há uma infinidade de tipos de vídeos que podem ser utilizados no Marketing Digital.

Enquanto alguns devem abordar características do produto, outros ensinam como usá-lo ou abordam temas ligados indiretamente à solução oferecida. Cada um deles possui um uso apropriado dentro do funil de vendas.

Clique aqui saber mais sobre qual o formato de vídeo ideal para cada etapa do funil

Portanto, é o caso de avaliar seus objetivos e ver qual melhor se encaixa. Listamos alguns tipos de vídeo, a seguir:

Vídeo animação

Excelente para definir conceitos e temas para topo e meio de funil, o vídeo animação, também conhecido como Motion Graphics, é aquele feito com técnicas 2D ou 3D.

É muito popular nas estratégias de Marketing Digital, pois une eficiência e praticidade.

Isso não significa, porém, que envolva menos técnica – pelo contrário! Mas a sua produção oferece algumas facilidades, principalmente quando se trata de logística e custo-benefício.

O vídeo animação pode ser produzido por um único profissional especializado, inclusive. Basta que tenha conhecimento e um ótimo software para edição.

Desse modo, pulamos as etapas de deslocamento e gravação, entre outras. Assim como também evitamos custos com atores e aluguel de equipamentos. Na prática, isso representa uma grande economia de tempo e de recursos.

Além disso, as animações são um ótimas recurso para empresas de software, tecnologia ou que possuam pouca atratividade visual e queiram escrever sua solução de forma didática e agradável, fugindo do óbvio e do aspecto “chato”.

Com ótima aceitação, elas transformam em materiais explicativos ricos e engajadores, facilmente consumíveis e compartilháveis.

Leia mais sobre vídeo animação, aqui.

Vídeo institucional

Esse é o tradicional vídeo para apresentar a empresa ou instituição. Ele funciona como um cartão de visitas, voltado para reforçar o branding, sendo ideal o fundo de funil.

Costumavam ser vídeos longos, falando apenas do negócio e apresentando as informações sobre sua trajetória, os objetivos etc. Com o tempo, mudaram as exigências dos consumidores e os profissionais de marketing entenderam a necessidade de transformar esse conteúdo “comercial” em algo com maior apelo emocional, gerando identificação e conectando a marca com seu público alvo.

Hoje, os vídeos institucionais costuma ser mais curtos e priorizam engajamento, como tudo no Marketing Digital.

Ao invés de trazer informações cruas e redundantes sobre o negócio, são usadas táticas de storytelling e outros formatos criativos de apresentar a história de empresa de forma relevante e, por que não, emocionante, para o seu público-alvo.

Você pode ver exemplos e mais detalhes, neste post!

Vídeo aula

A vídeo aula (ou tutorial) é aquela que instrui o seu visitante. Pode ser ensinando a usar sua solução ou qualquer outro assunto de interesse das suas personas. Afinal, quem nunca se viu num aperto e correu para o Google, a fim de descobrir um passo a passo de como executar uma ação?

Da troca de chuveiro a “como dar um nó de gravata”, o fato é que quase todo mundo já foi salvo por esse recurso.

Esse tipo de material pode ser utilizado em qualquer fase do funil de vendas, tudo depende do seu objetivo. É possível que seja um conteúdo de topo, quando se tratar de um assunto relacionado ao mercado do lead.

Mas também pode ser de meio ou fundo, quando estiver voltado à demonstração de uso do produto. Ou seja: é um material absolutamente versátil, de acordo com o foco do seu planejamento.

Quando você demonstra utilidade e meios de alcançar estes resultados através de vídeos, as chances de um visitante ficar inspirado e comprar o produto são maiores.

Outra dica sobre o uso de vídeo aula é criar minicursos online. Depois, basta oferecê-lo como um material rico e usar formulários para o registro do lead na base.

Veja, aqui, um guia sobre como produzir e roteirizar vídeoaulas!

Confira outros formatos eficientes para produção de vídeo em nosso eBook “Como gerar conteúdos com vídeo”.

As alternativas são diversas e, com o formato certo na etapa certa de jornada, o potencial de atingir resultados é ainda maior.

A dica é: enxergue os vídeos como uma extensão de sua produção de conteúdo. Assim, você agrada à todos os gostos e maximiza a geração de oportunidades de venda.

Leia também sobre como utilizar vídeos para vendas.

 

E agora, como começar a produzir para marketing digital?

Os benefícios da produção de vídeo para Marketing Digital são realmente incríveis.

Mas você deve estar se perguntando: “como eu faço para entrar nessa? Devo produzir internamente ou contratar uma produtora de vídeo?”.

Calma, não entre em pânico!

Entendemos que produzir vídeos de uma hora para a outra é um algo complicado.

Como já vimos, isso exige uma série de processos e etapas que apenas profissionais qualificados podem executar. Afinal, roteiro, edição, operação de câmeras… Nada pode ser improvisado, se você espera por resultados de qualidade.

Uma das opções é montar um departamento interno para produção de vídeos. Outra, é contratar uma produtora de vídeo especializada em marketing digital. Terceirizando essa demanda, você tem uma garantia de excelência e não precisa mais se incomodar com questões como cronograma, execução e ferramentas a serem utilizadas.

Nesse cenário, a terceirização torna o investimento mais seguro e assertivo, pois não sobrecarrega o seu departamento com novas demandas ou corre o risco de errar a mão, criando materiais sem engajamento.

Portanto, se você não estiver confortável em produzir seus próprios vídeos, não pense duas vezes.

Busque ajuda especializada e faça parte da maior tendência do Marketing Digital na atualidade! Está esperando o que? Entre em contato com a gente!

Para continuar lendo sobre produção de vídeos para marketing digital,  baixe também nosso eBook “Como gerar resultados com Vídeo Marketing”.

produção de vídeo para marketing digital

Se você curtiu esse post, não deixe de deixar sua opinião nos comentários. Saber o que você está achando do blog é fundamental para trazermos conteúdos cade vez melhores. 🙂

Até a próxima

 

 

 

Afinal, vale a pena contratar uma produtora de vídeo?

Afinal, vale a pena contratar uma produtora de vídeo?

Uma pesquisa realizada em 2016 pela SmallBiz Trends trouxe a informação de que, até o fim de 2019, o consumo global de vídeos corresponderá a 80% de todo o tráfego da internet.

De olho nessa grande tendência audiovisual, as empresas apostaram no formato e passaram a investir cada vez mais em vídeo marketing. Com custos agregados ao produto e necessidade de mão de obra qualificada para executá-lo, junto ao crescimento demanda, surgiu o seguinte questionamento: devo contratar uma produtora de vídeo, sim ou não?

O alto consumo desse formato de mídia pode ser explicado pela ciência: nosso cérebro consegue processar vídeos mais rapidamente, com menor esforço de concentração, além de reter uma quantidade maior de informações.

Segundo pesquisa divulgada pela WordStream, os usuários retêm até 95% das informações em vídeo e apenas 10% em textos. Além disso, revelaram que o uso de vídeos aumenta em 157% o tráfego gerado pelos resultados dos mecanismos de buscas.

Assim, você verá neste post:

  • Benefícios de contratar uma produtora de vídeo;
  • Razões para contratar uma produtora de vídeo.

Continue com a gente e descubra como otimizar custos com produção de vídeo e obter excelentes resultados com o formato!

Os benefícios de contratar uma produtora de vídeo

Criar um ótimo conteúdo de vídeo que represente a marca e a cara da sua empresa não é tão simples como muitas pessoas podem pensar. O processo requer muita dedicação, estudo e trabalho.

Por isso, trouxemos para você alguns benefícios de delegar este compromisso a uma produtora de vídeo. Confira:

Economia de tempo

Elaborar um vídeo bem feito leva tempo até para quem já está habituado com o trabalho. Agora, imagine não ter tanta noção do assunto e ainda precisar planejar roteiro, falas, posicionamento de câmera, edição de vídeo, remasterização… E isso é só uma parcela do que um material precisa para apresentar o mínimo de qualidade.

Considere o tempo gasto para aprender sobre cada um desses requisitos para depois colocá-los em prática. Transferir esse trabalho para uma produtora de vídeo poupará esse grande esforço, que poderá ser aplicado em outras áreas da sua empresa.

Custo benefício

Além do tempo gasto com o aprendizado e posterior criação do conteúdo de vídeo, produzir esse material também não é nada econômico. Bons equipamentos, por exemplo, possuem altos custos.

Você também tem a opção de criar uma equipe própria para isso na sua empresa. No entanto, nem sempre é simples encontrar profissionais talentosos e capacitados – sem contar as contratações levam tempo e não há a certeza de que uma integração saudável ocorra logo de cara.

Após essa árdua busca, existe ainda o perigo de não obter o resultado esperado e receber um material de baixa qualidade.

Assim, é possível poupar tempo, dinheiro e dor cabeça contratando uma produtora de vídeo que já possui experiência, profissionais e equipamentos necessários para fornecer um material eficaz e de ótima qualidade.

Razões para contratar uma produtora de vídeo

Segundo uma pesquisa realizada em 2017 pela State of Video Marketing, 81% das pessoas são convencidas a comprar um produto ou serviço depois de assistir a um vídeo. Em outro levantamento, feito em 2018 pela WordStream, empresas que utilizam o vídeo marketing geram uma receita 49% maior do que aquelas que não utilizam este serviço.

São números que mostram que não dá para brincar ou ser amador na hora de produzir seu conteúdo de vídeo marketing.

O que está em jogo não é apenas convencer o público a comprar seu produto ou serviço e gerar uma receita maior no fim do mês. Ao produzir um material de baixa qualidade, você colocará sua marca em risco, sua identidade como empresa.

Um vídeo bem feito, realizado por profissionais que sabem o que estão fazendo, direcionado à persona correta e no tom adequado faz toda a diferença na hora de educar, cativar e engajar o cliente.

Ao contratar uma produtora de vídeo, você deixará nas mãos de comunicadores a tarefa de contar histórias sobre seu produto por meio de imagens e sons; humanizando sua campanha de marketing e não apenas jogando no ar uma peça publicitária.

O consumidor reconhece a diferença entre ser usado como alvo de venda e um conteúdo que é feito pensando no seu bem-estar e conforto, observando-o como pessoa e não como mero objetivo para um fim – ou seja, o lucro.

Com o uso massivo de smartphones, todo mundo virou um cinegrafista em potencial. Quando se fala em vídeo, é até possível fazer um razoável pela tela do celular.

No entanto, a chance disso dar errado é gigantesca quando não existe um roteiro pré-estabelecido, câmeras profissionais e um estúdio de gravação adequado e ambientado para a filmagem.

A decisão é sua. O que você deseja oferecer ao seu público? Qual a imagem de empresa você quer transmitir?

Contratar uma produtora de vídeo é saber que haverá um estudo, um levantamento de dados, uma relação dos desejos e dores do consumidor, uma análise de qual tom de voz será usado, em qual meio será divulgado… Tenha absoluta convicção que o tiro será certeiro.

Se você acredita que o seu sucesso passa pelo olhar e a habilidade de verdadeiros profissionais, entre em contato com a Gummy e descubra o que somos capazes de fazer pela sua empresa e marca.

Como presente por ter nos dado a honra de elencar as razões para contratar uma produtora de vídeo, disponibilizamos um ebook especial para você conhecer e saber mais “Como gerar resultados com vídeos”. Boa leitura!

gerar resultados com vídeo

 

Vídeo institucional: por que seu negócio precisa dele?

Vídeo institucional: por que seu negócio precisa dele?

Como sua empresa se comporta quando o assunto é marketing digital? Ela está surfando do vídeo marketing ou essa onda ou ainda nem pisou na areia? Um dos principais cartões de visita do mundo – e parte da estratégia do inbound marketing – é o vídeo institucional.  Você realmente sabe por que o seu negócio precisa dele?

Neste conteúdo, você verá:

  • O que é vídeo institucional;
  • Exemplos de vídeos institucionais para você se inspirar
  • Como usar vídeos institucionais em estratégias de branding e marketing.

Aliás, a sua empresa possui um vídeo institucional? Como ele foi produzido? Onde foi divulgado? Ele realmente melhora a imagem do seu negócio? Entrega uma mensagem eficiente ao público? Constrói um possível relacionamento com o seu potencial cliente? Divulga a filosofia da empresa?

Ou ele apenas tem esta pretensão, mas verdadeiramente não surte esse efeito?

Vamos começar do início?

 

O que é o vídeo institucional?

Dentre as maneiras disponíveis para fortalecer e divulgar a sua marca, agora focaremos no vídeo institucional.

Esse tipo de material funciona como uma espécie de cartão de visitas em forma de vídeo. Serve para apresentar o seu modelo de negócios, fazendo com que o usuário entenda mais sobre o produto e a cultura empresarial.

Mas é importante que você saiba também a diferença entre vídeo institucional e comercial. O foco não está em gerar mais vendas. Está em fazer parte da estratégia de comunicação. Geralmente, ele trata de assuntos como:

  • Identidade organizacional (missão, visão e valores);
  • Apresentação de diferenciais (prêmios e certificados de qualidade);
  • Práticas exemplares (produção sustentável e gestão de pessoas felizes);
  • Divulgação de ações relevantes à comunidade local ou público-alvo (envolvimento em causas e projetos sociais).

Ou seja, um vídeo cheio de personalidade para mostrar aquilo que a sua empresa tem a oferecer – para as suas personas e o mundo. Pense grande:

  • O que a sua empresa faz de melhor?
  • Como a sua mensagem impacta positivamente a vida das pessoas?
  • Qual é o valor agregado por trás das práticas que seu negócio promove?

Desse modo, seu potencial cliente sentirá vontade de conhecer a empresa e se aproximar. No fim, podemos dizer que o objetivo do vídeo institucional é gerar encanto e efeito WOW!

Vamos fazer um teste?

Qual vídeo institucional vem à sua mente agora? Isso, neste exato momento. De qual você lembra automaticamente? Faça o exercício!

Confira 2 ótimos exemplos de vídeo institucional

Mostraremos agora 2 (dois) ótimos vídeos institucionais! Eles fazem parte do branding de grandes empresas que criaram um conteúdo capaz de comunicar perfeitamente a essência de sua marca.

 

 

1- Todeschini: O coração da casa

O primeiro exemplo é um vídeo institucional da marca de móveis Todeschini. O objetivo da empresa foi trabalhar com o conceito da frase “o coração da casa”.

 

Você percebe como tudo é pensado para reforçar a ideia de um lar feliz? Ao mesmo tempo, temos imagens bem profissionais e tecnológicas da atividade de produção da empresa.

Elas servem para comunicar uma ideia de competência e qualidade por trás de todos os móveis produzidos. Apresentando a performance de um trabalho confiável e exemplar que deseja fazer parte da história de várias famílias.

 

2- Lupo é Love! <3

Esse vídeo é um pouco mais longo e focado no desenvolvimento da história da empresa.

Novamente, o vídeo trabalha com alguns contrastes. Por um lado, temos a presença de imagens do maquinário à todo vapor. Imprimindo um aspecto positivo e passando a ideia de atualização com tecnologia de ponta.

Quando apresenta um olhar para o passado, remetendo ao início da sua trajetória, há um tom mais emotivo. O que comunica paixão, esforço e merecimento para chegar onde está. Tudo isso somado à depoimentos de profissionais que trazem autoridade para o discurso e refletem a cultura da marca.

Essa são alguns exemplos de como vídeos institucionais ajudam a contar a história de uma marca. Os benefícios não apenas estão ligados à construção de uma marca forte, como também podem impactar na construção de uma cultura forte dentro da empresa, a partir do momento em que o vídeo institucional reforça a conexão entre os valores do negócio e de seus colaboradores.

Como se produz o vídeo institucional?

Primeiramente, é importante ter em mente que um vídeo de cultura empresarial não é aquele que necessariamente especificará todas as características do seu negócio, solução ou produto. Aliás, às vezes nem é preciso abordar tais características.

Por outro lado, um vídeo institucional pode ser muito mais versátil do que parece. Ele pode, por exemplo, ser concebido para contar a história do empresa. Para celebrar conquistas ou reforçar uma data especial.  Para evidenciar as potencialidades do seu negócio e .

A menos que seu público consumidor seja altamente técnico, não caia na besteira de querer fazer algo muito minucioso neste sentido. Pode ficar cansativo e chato. E surtir até mesmo o  efeito contrário do que foi pretendido.

Mas vídeo institucional aumenta as vendas?

É claro que, como profissional de marketing, suas ações permeiam esse objetivo. Entretanto, quando falamos em vídeo institucional, não estamos falando apenas de marketing, mas sim de comunicação. E, neste aspecto, o movimento de gerar oportunidades de venda nem sempre ocorre de maneira tão direta.

No caso do vídeo institucional, sua função primária não é vender. Mas o seu impacto reflete nos resultados de vendas à longo prazo. O valor agregado por esse tipo de vídeo é intangível, pois ajuda a fortalecer a marca. Desse modo a empresa consegue contar sua história e apresentar pontos fortes para gerar engajamento e identificação com o público-alvo.

As possibilidades do roteiro de um vídeo institucional são inúmeras. Mas o principal mesmo é que ele revele a mensagem da empresa.
Ou seja:, a criatividade não tem limites! Você pode escolher entre inúmeros formatos, desde que o resultado final alinhe objetivos de comunicação a um produto com “a cara” da marca. Lembre-se, ainda de considerar suas personas: qual aspecto, história ou diferencial de seu negócio realmente são capazes de impactar positivamente em seu público-alvo? Aposte nisso!

Os vídeos impulsionando comportamentos de compra

Os vídeos são decisivos na hora de comprar. Conforme dados revelados, 64% dos consumidores pesquisaram um produto depois de terem assistido a um vídeo e quase metade deles, ou seja (45%), procurou um produto em uma loja de varejo ou fez contato com um fornecedor para obter informações; 44% acabou efetuando a compra.

Os vídeos respondem, ainda, por mais da metade do tráfego da internet. E para completar esta estatística, a maioria dos consumidores atuais toma a decisão de compra depois de fazer inúmeras consultas online. Todos nós precisamos ter certeza de que iremos adquirir o produto ou serviço certo.

 

Como usar vídeos institucionais em estratégias de branding e marketing

O verbo aqui é aumentar. Ao pensar no resultado ideal para o seu negócio ao contratar uma campanha de marketing, você deseja aumentar o valor da marca, produto ou serviço e impulsionar as vendas. Certo?

Há inúmeras estatísticas que comprovam que os vídeos são os queridinhos de qualquer campanha bem sucedida de marketing. E os motivos que acompanham as estatísticas são muitos:

  • Ao utilizar o vídeo você comunica muito em pouco tempo;
  • A combinação áudio e imagem é poderosa;
  • Vídeos são altamente emocionais e por isso mais fáceis de serem lembrados;
  • São versáteis, podem ser acessados de milhares de lugares e na hora em que o espectador e potencial cliente bem desejar.

Esperamos ter colaborado para a importância – e o sucesso – do seu vídeo institucional.

Deseja conhecer mais sobre outros formatos de vídeos e como incluí-los em sua estratégia de marketing de conteúdo? Não deixe de baixar nosso Ebook “Como gerar resultados com vídeo” clicando na imagem abaixo.

gerar resultados com vídeo

Depois, conte pra gente o que achou! 🙂

 

Por que produzir conteúdo para Linkedin?

Por que produzir conteúdo para Linkedin?

No emaranhado de possibilidades da internet, saber como e, principalmente, onde promover o seu negócio é fundamental. Promover seu negócio por meio de conteúdos para Linkedin, por exemplo, é um diferencial. É sobre isso que falaremos agora.

Neste post, você lerá sobre:

  • Porque o Linkedin é uma excelente plataforma de divulgação para o seu negócio;
  • Como promover seu negócio por meio de conteúdo para o Linkedin;
  • Dicas para gerar este conteúdo;
  • Quem são os 20 #LinkedInTopVoices de 2018.

Como o conteúdo para Linkedin auxiliam na promoção do seu negócio?

 

Você sabia que o Linkedin tem como missão de marketing ser a plataforma mais eficiente para os profissionais de marketing engajarem com seus públicos? E está dando muito certo.

Não é de agora que o Linkedin alcançou a tão cobiçada marca de meio bilhão de usuários. Há dois anos a plataforma já era notícia por ter alcançado mais de 500 milhões de usuários em mais de 200 países.

Se a notícia não é de agora, isso só quer dizer que este número aumentou. Quem enxerga na plataforma o seu poder de engajamento e conversão está no caminho certo.

O Linkedin é, de fato, a maior rede social do mundo dos negócios. Então, não perca tempo!

Você deseja se tornar ou quer aprimorar suas atuais habilidades? Por meio do Linkedin você tem impulso para:

  • Fortalecer sua marca;
  • Mostrar-se um líder engajado;
  • Destacar-se para fechar novos negócios;
  • Ser visto por recrutadores;
  • Aprimorar a fase de transição de carreira ou ampliação da marca;
  • Tornar uma autoridade digital na sua área;

Você já sabe o caminho. Mas, talvez, ainda tenha uma grande dúvida.

 

Como promover seu negócio através de conteúdo para Linkedin?

 

Antes de nos aprofundarmos nesta resposta, é bom ficar claro que, além de uma estratégia de marketing ser fundamental, não podemos esquecer da consistência. O que isso quer dizer?

Que é realmente importante que você mantenha um calendário de publicação. Afinal, Não adianta gerar um conteúdo altamente relevante, mas não ter periodicidade. Você perde força se não aparece.

Se você tem dificuldades para produzir conteúdo neste formato, saiba que o próprio Linkedin oferece dicas, artigos e também webinars de como produzir artigos ideais. E que sempre haverá produtoras e profissionais à sua espera para poder auxiliá-lo nessa jornada.

20 #LinkedInTopVoices de 2018

 

Se a produção de conteúdo não é problema para você, melhor ainda. Quem consegue se manter na plataforma e conquista a atenção dos usuários se dá muito bem. É o que acontece com os Top Voices, que acabam alterando a profissão para se dedicar integralmente à produção de conteúdo para Linkedin. Muitos deles mudaram radicalmente de vida depois de conseguirem consagrar-se na rede.

Descubra quem são os 20 #LinkedInTopVoices de 2018 no Brasil, além de saber sobre o que cada um fala, qual a melhor conversa que já iniciou no Linkedin e qual a fonte de inspiração para seus conteúdos.

E o que eles fizeram para estar no topo desta lista? Conseguiram promover conversas engajadas em suas áreas de atuação. O conteúdo oferecido por eles podem ser posts, artigos, vídeos e comentários.

Não foi fácil receber esse mérito, já que são publicados diariamente mais de 2 milhões de posts, artigos ou vídeos que geram dezenas de milhares de comentários a cada hora que, por sua vez, ainda geram milhares de shares e de likes na plataforma.  

Com uma visibilidade como essa, você consegue ainda ajudar na tomada de decisão da compra. Sabe como? Entregando conteúdo relevante. Estar nessa vitrine significa gerar confiança ao entregar informações pertinentes.

 

Dicas para usar e gerar conteúdo para o Linkedin

  • Você pode usar as Company Pages do Linkedin;
  • Precisa completar o seu perfil, seus dados são muito importantes;
  • Atrair mais seguidores fazendo o famoso networking;
  • Novamente, criar um calendário de conteúdo. O ideal é postar de três a cinco vezes por semana.

Há duas formas principais de publicação no Linkedin:

  • LinkedIn Publisher: por meio da publicação de um artigo de formato longo – de cinco a sete parágrafos geralmente – que pode ser compartilhado com a rede do LinkedIn;
  • Atualização de status: é um recurso semelhante ao Twitter, que é ótimo para atualizações e mensagens curtas e eficientes. Esse formato geralmente gera mais comentários e compartilhamentos.

Adicionar vídeos no Linkedin

Você sabe que, se quer mesmo muitas visualizações, o indicado é fazer uso de vídeos. O Linkedin não só aceita este recurso, como permite que você faça atualizações de status de vídeo diretamente na plataforma.

Você também pode adicionar vídeos tanto no seu perfil quanto nas atualizações da página da empresa.

Compartilhar por meio do Linkedin

Esta também é uma boa forma de marcar presença na plataforma. Basta recortar o título, a imagem e o corpo na página de publicação. Você pode acrescentar uma frase como: “visto originalmente em…”. E daí, claro, é só colar o link. Além de ter uma nova postagem, essa é uma boa forma de direcionar tráfego.

Como visto anteriormente, existem muitas maneiras de utilizar o marketing de conteúdo para promover seu negócio por meio de conteúdo para Linkedin. Porém, não esqueça: é extremamente importante fornecer informações relevantes para aprofundar o envolvimento.

Conteúdo para interagir

Nunca esqueça que o Linkedin é uma plataforma de conteúdo para pessoas, feita para a interação; sendo um lugar muito mais sobre e para o indivíduo do que para e sobre sua marca e empresa.

Sendo assim, mostre quem você é, divulgue sua voz. Se você tem seu próprio negócio, ainda conseguirá passar a imagem de líder engajado, o que naturalmente acaba fortalecendo a sua marca.  Ao otimizar o seu perfil, você aumenta a chance de ser localizado por um grupo de influenciadores concorrentes.

Em outras palavras, é uma forma de você ter certeza de que seu conteúdo alcança o público segmentado que você almeja. Você também pode investir em publicidade. É eficiente considerar o resultado deste orçamento.  

Precisa de ajuda para promover seu negócio no Linkedin?

Este conteúdo foi útil para você? Nós esperamos que você tenha tido muitos insights para promover sua identidade com os conteúdos para Linkedin.

Já se você está convencido de que a ferramenta é boa, mas ainda não sabe como fazer a produção do conteúdo, não se preocupe: confira nosso conteúdo sobre Inbound Marketing: como terceirizar com inteligência?.

A caixa de comentários abaixo foi feita para você. Sinta-se livre para adicionar sua própria contribuição para este conteúdo.

 

Página 1 de 512345

Contato