Fim de ano, balanço, e nosso melhor presente de Natal

Fim de ano, balanço, e nosso melhor presente de Natal

Enfim, chegou o momento de dizer adeus a 2018.

Nosso calendário editorial previa um balanço sobre nosso crescimento, aproveitando a proximidade do Natal e o momento de reflexão e renovação de laços que este período nos proporciona.

Poderíamos, como muitos, citar números absolutos como nosso maior triunfo. Falaríamos em detalhes sobre o quanto crescemos neste ano: foram 380% de crescimento em doze meses que insistiam em terminar num piscar de olhos.

Poderíamos citar, ainda em números, o quanto nosso faturamento aumentou ou quantas novas contas foram adquiridas pela Gummy em 2018.

Mas preferimos fazer diferente.

Afinal, Natal é tempo de conexão com as nossas essências.

Pensando nisso, remetemos nosso crescimento à essência da Gummy e, hoje, decidimos não enaltecer apenas números, mas o  valor subjetivo de nossas conquistas.

Muito além dos 380% de crescimento, nosso maior orgulho continua sendo a felicidade e a motivação de nossa equipe para, dia após dia, transformar o universo digital em algo incrível.

Poucos dias antes de darmos uma merecida pausa ao nosso time, recebemos o melhor presente de Natal possível. Um texto tão representativo de nossa cultura que não pudemos deixar de publicar por aqui, na íntegra.

Nas palavras de Nicolas Horácio, nosso Content Manager, jornalista, boêmio e extremamente competente em tudo que faz, nosso 2018 foi assim:

2018 da Gummy

“Este texto não está otimizado para SEO, nem possui palavra-chave.

Se tivesse, seria uma cauda longa que comportasse os verbos agradecer e parabenizar. Mais do que performar no Google, esse texto deve funcionar como uma reflexão sobre mais um ano de conquistas e desafios da Gummy Conteúdo Digital.

Aquela empresa sonhada por um CEO que prometia fazer o mercado se encantar com a Metodologia Wow primeiramente, tinha o desafio de encontrar os parceiros certos para startar a empreitada. Conseguiu. Depois, vieram os primeiros colaboradores, em seguida, outros, outros e outros.

Assim, a responsabilidade foi aumentando e, nesse ritmo, a empresa encerra 2018 com muitos resultados positivos e olha para 2019 anunciando crescimento.

Agora, além de planejar um texto ali, escrever um conteúdo para blog acolá, supervisionar equipes criativas, medir o sucesso dos clientes, revisar milhares de palavras por dia – essas, sim, otimizadas para SEO – e garantir uma gestão eficaz de prazos e qualidade, vamos trabalhar em roteiros, filmar, renderizar e fazer o público dar play nos conteúdos de nossos clientes.

Yuri, Beatriz, Guilherme, Aline e equipe, temos muito trabalho daqui para frente, mas nesse fim de ano, podemos e devemos brindar a qualidade das nossas entregas, o comprometimento, a organização e a harmonia da nossa equipe.

Construímos um ambiente saudável, amigável e integrado, por isso, a Gummy anuncia e experiência crescimento na fase em que a maioria das empresas fecha as portas porque são mal administradas ou não conseguem mostrar sua capacidade e valor para o mercado.

Crescemos! A nave mãe comporta novos assentos, a internet está mais concorrida, a pia anda repleta de louça suja, o café não dura mais tanto tempo na garrafa e o lixo do banheiro enche muito mais rápido.

São as provas cabais de que o time é maior.

São sinais que também revelam a competência das nossas lideranças. Uma empresa não se mantém com sorte. Não cresce sem entrega, dedicação e qualidade e essas são características presentes em cada um e cada uma aqui.

Por tudo isso, é preciso que sejamos gratas e gratos. Integramos um time vencedor, que erra e corrige, que briga e se acerta, que vai ser ainda mais exigido, em 2019, e que deve corresponder à altura para solidificar a marca Gummy e fazê-la crescer mais, mais e mais.

Por tudo isso, é preciso nos dar os parabéns. O sucesso dos nossos resultados tem o dedo e a mente de todas e todos. Lembre-se disso, brinde seu dezembro, aproveite as férias e prepare o lombo, 2019 é amanhã!”

 

E assim encerramos mais um ano de muito aprendizado, conquistas e superações. Junto a pessoas sensacionais, seus sonhos e talentos. E, claro, prontos para encarar todos os desafios que 2019 nos reserva.

A todos os que acompanham essa empreitada de alguma forma: um Feliz Natal e um ótimo ano novo! Contem conosco em 2019! 🙂

O segredo para criar conteúdo de alta performance

O segredo para criar conteúdo de alta performance

Quando o desejo é de que a empresa cresça cada vez mais, também é preciso ser exigente com os resultados! Entretanto, às vezes, parece que não importa o quanto de energia esteja sendo dedicada: o trabalho simplesmente não rende. E é aí que entra a real importância do conteúdo de alta performance.

Mesmo que você dê o seu melhor, planejando uma estratégia de marketing com tudo para dar certo, a soma tem gerado um baixo engajamento, poucas visitas e taxas de conversão quase irrelevantes?

Infelizmente, muitos gestores de conteúdo e líderes de negócios enfrentam este verdadeiro pesadelo no seu dia a dia organizacional. Nesse caso, a pergunta que não quer calar é: como sair desta situação? Felizmente, nós temos algumas respostas!

Produzir conteúdo de alta performance é possível! Muitas vezes, tudo o que você precisa fazer é um ajuste ou outro na estratégia atual, a fim de que possa decolar. Descubra quais são elas neste post!

Você vai ler sobre:

  • Como criar conteúdo de alta performance
  • Hacks importantes para aplicar na sua estratégia de SEO
  • Aplicação de Growth Hacking ao Marketing de Conteúdo

O que define um conteúdo de alta performance?

Que o Inbound Marketing funciona, todos nós já sabemos!

Ainda assim, alguns  indicadores podem parecer preocupantes.

Uma pesquisa chamada “How Good You Are at Inbound Marketing?” mostra que 55% dos profissionais da área acreditam que não adquirem o melhor Retorno Sobre o Investimento (ROI) possível com Inbound Marketing.

Como se isso já não bastasse, 48% ainda se diz insatisfeito com o volume de leads gerados pelas atividades Inbound.

Mas por quê?

Para responder a esta questão, partimos do princípio de que muitos iniciam no Marketing de Conteúdo sem os conhecimentos necessários para definir e executar estratégias sólidas.

Sem profissionais qualificados e nem a terceirização adequada dos serviços de marketing, algumas empresas acabam literalmente se aventurando no Inbound Marketing e produção de conteúdo e, assim, muitas vezes não obtém os resultados almejados.

Por outro lado, muitas dominam o básico do Marketing de Conteúdo, mas ainda não entendem o que é necessário para elevá-lo ao next level.

 

Vamos contar aqui: o segredo é apostar em conteúdo de alta performance.

Um conteúdo de alta performance não é fruto apenas da criatividade, mas também do resultado de pesquisas objetivas e análises direcionadas. É mais ciência do que arte, pois segue uma fórmula adequada às necessidades de seu próprio mercado.

Na prática, isso significa que é:

O que podemos aprender com estes 3 itens é que, para um conteúdo de alta performance ser considerado como tal, ele deve ser personalizado. A fim de engajar a persona e torná-la sua cliente, hoje em dia, é importante que sinta-se especial.

Com uma estratégia totalmente desenvolvida para os interesses e necessidades do cliente, os resultados tendem a ser incríveis.

Como criar conteúdo de alta performance

Listamos algumas ações possíveis para alcançar a personalização e criar conteúdos de alta performance.

Escolha palavras-chave de acordo com as buscas da persona

O conteúdo de alta performance recebe esse nome, pois as personas têm facilidade para acessá-lo. Ele é planejado de tal forma que sempre encontra um caminho para chegar até o leitor alvejado. Ainda que o leitor não esteja procurando de modo específico por aquilo, os principais caminhos levam até ele!

Isto somente é possível através dos estudos de comportamento de cada persona, junto aos mecanismos de busca. Os buscadores dividem-se em, basicamente, 3 categorias:

  1. Informacionais: pesquisam informações pontuais, a fim de descobrir a resposta para uma questão ou problema. Ex: “como aumentar o tráfego de blogs?”;
  2. Investigativos: buscam comparar dados sobre produtos para tomadas de decisões futuras. Ex: “marketing 4.0 preços”;
  3. Transacionais: estão prontos para comprar e pesquisam por termos completamente objetivos. Ex:”contato gummy digital”.

Além do estudo destes perfis, também é válido:

  • Verificar, em sites, a concorrência sobre cada palavra-chave (ex: Google AdWords);
  • Analisar, na barra de pesquisas do Google, sugestões cauda longa para keywords;
  • Procurar temas da atualidade que sejam relevantes para o setor das personas.

Personalize o conteúdo para corresponder ao desejo do leitor

Como dissemos acima, a personalização é a dica do momento. Quando você conhece suas personas e seu comportamento junto aos mecanismos de busca, basta reposicionar-se.

Faça com o que o conteúdo produzido seja exatamente aquilo que o usuário deseja ler. É claro, considerando o posicionamento dele na jornada de compra.

Aprenda mais sobre Growth Hacking e saiba como trilhar este caminho rumo ao sucesso.

Coloque-se no mesmo cenário do seu perfil de cliente ideal

Quando você opta por exercitar a empatia, qualquer ação interpessoal torna-se mais fácil. O Marketing é justamente sobre isso: comunicação entre pessoas de modo direto e eficiente.

Analise os seus próprios conteúdos com olhar crítico, buscando pensar da mesma forma que o lead. Questione-se:

  • “Se eu fosse minha persona, gostaria de ler isto?”
  • “Se eu tivesse esse problema, tal resposta seria o que preciso?”
  • “Se eu comprasse um produto ao encontrá-lo, ficaria satisfeito(a)?”

Este exercício pode render bons insights para lidar com este público e também aprimorar a estratégia Inbound.

Respeite o tempo e as etapas da jornada de compra do lead

Algo que você deve levar consigo é o fato de que nem todo lead está pronto para comprar.

Naturalmente, há um processo de maturação pelo qual o leitor passa até converter-se em vendas. Compreender cada etapa é a chave para produzir conteúdos que sejam altamente engajadores, independente da ocasião.

Como este tema demanda mais atenção para ser compreendido, sugerimos a leitura de um post. Nele, falamos especialmente sobre como produzir o conteúdo de alta performance ideal para cada etapa da jornada de compra.

 

Em suma, produzir um conteúdo de alta performance é assegurar que ele reflita bons indicadores e que, ao mesmo tempo, impacte positivamente na jornada de compra do lead.

Quer se aprofundar mais na questão conteúdo x performance?  Confira dicas sobre como aplicar Growth Hacking no Marketing de Conteúdo baixando nosso e-book!

 

Até a próxima! 🙂

Conteúdo para empresas de tecnologia: como criar uma estratégia infalível

Conteúdo para empresas de tecnologia: como criar uma estratégia infalível

A essa altura do campeonato, não há mais como ignorar a efetividade do Marketing de Conteúdo para empresas de tecnologia. Ou existe prova social maior do que os 68% de empresas satisfeitas com suas estratégias de Inbound Marketing? Isso é muito mais do que uma tendência: é o caminho certo a ser seguido para quem deseja manter-se no mercado, em um ambiente cada vez mais digital.

Especialmente, para quem atua no ramo das startups e está diretamente ligado(a) às suas personas, este é um fator que deve ser observado de perto e com máxima atenção.

Porém, não se desespere! Conhecemos as suas dores e temos as dicas certas para uma estratégia infalível de marketing de conteúdo para empresas de tecnologia.

Confira, neste guia:

  • Como produzir conteúdo para as diferentes etapas do funil de vendas;
  • Como atrair e nutrir leads captados com conteúdo para empresas de tecnologia;
  • Como identificar os objetivos das personas (e porque isso faz toda a diferença na hora de criar sua estratégia).

Acompanhe a leitura para implementar as táticas de Marketing de Conteúdo de uma forma rentável e eficaz.

Insatisfeito com a performance do seu site nos mecanismos de busca? Nós temos a solução! Clique aqui e descubra como.

Montando uma estratégia de conteúdo para empresas de tecnologia

Ganhar visibilidade e autoridade para sua marca pode ser um forte diferencial no momento de decisão do lead. Isso significa que quanto mais fácil o possível cliente for capaz de lhe encontrar, maiores são as chances de optar pela sua solução e advogar em seu nome.

Acontece que, para ser notada pelo público-alvo, é preciso mais do que boas ideias, bons produtos/serviços e um belo site. No meio do caminho, existe o mecanismo de busca e, na outra ponta, está o lead com todas as suas particularidades. A fim de percorrer esse trajeto sem tropeços, você deve acordar a visão estratégica e planejar cada passo.

Por consequência, atente-se a esses dois pontos:

  1. Entender a atuação das ferramentas de pesquisa para um rankeamento privilegiado;
  2. Compreender o lead para preparar um conteúdo irresistível e ganhar o seu clique.

De fato, o que esse conhecimento irá trazer para você é assertividade. Com base em dados como estes, sua empresa é capaz de planejar uma poderosa estratégia de conteúdo para empresas de tecnologia.

Trouxemos alguns exemplos de aplicação destas informações, com o intuito de otimizar o processo comercial por inteiro. Descubra quais são eles, a seguir:

Identifique as personas

A compreensão aprofundada da realidade do lead é o ingrediente básico de uma estratégia Inbound de sucesso. Afinal, 71% das empresas que excederam suas metas de geração de leads e ROI pesquisaram as personas previamente.

A fim de que o uso de conteúdo funcione promissoramente, você deve entrar na mente do lead. Conheça-o de tal modo que saiba dizer até quais palavras ele utilizaria para buscar determinadas respostas.

Sob o mesmo ponto de vista, é de extrema importância prever seus problemas e desejos.

De nada adianta, por exemplo, produzir conteúdos sobre a eficiência das novas tecnologias oferecidas quando, na verdade, seus leads estão preocupados a respeito de segurança. Quando é feita uma imersão sobre os pensamentos dele, você é capaz de identificar estas demandas e posicionar-se estrategicamente para captá-los durante a jornada do cliente.

Juntando todos estes dados, você chegará ao chamado Ideal Customer Profile (ICP).

Para isso, uma ação prática, barata e eficiente é utilizar de entrevistas qualitativas. O envio de um e-mail simples no Pós-vendas, contendo perguntas para a avaliação de serviços e expectativas, pode realizar milagres!

Atraia os leads

Conforme já mencionamos, a produção de conteúdo para empresas de tecnologia deve ser adequada para as diferentes etapas do funil de vendas. Isso requer atenção a alguns detalhes que precisam ser respeitados para que haja o sucesso da estratégia.

Inicialmente, temos a fase da atração de leads (ou topo de funil). Aqui, a dica de ouro é ter regularidade. Manter o fôlego de postagens uma a duas vezes na semana é uma boa média para obter visibilidade, sem spammear.

Logo em seguida, escolha temas relevantes para o seu ICP. Identifique conjuntos temáticos e derive palavras-chave a partir deste grupo. Dessa forma, você abordará objetivos centrais e também outras pesquisas relacionadas que possam ser de interesse do lead.

Neste momento, não é interessante divulgar o serviço da empresa. O foco é disponibilizar conhecimento para quem tem dúvidas e está navegando atrás de autoridades e formadores de opinião em relação ao assunto.

Alguns dos conteúdos eficientes neste período, são:

  • Posts introdutórios e explicativos;
  • Vídeos curtos e objetivos (preferencialmente, de design amigável e bom humor);
  • Infográficos.

Aos poucos, você vai montando um arsenal de conteúdos que podem ser utilizados para nutrir leads ao longo da jornada de compra. Eles servem para que profissionais de vendas ganhem autoridade na negociação. Como ao identificar uma necessidade, por exemplo.

Imagine que o lead entre em contato com o vendedor e demonstre uma certa preocupação com a segurança de seus dados ao aderir um novo software de gestão. Uma vez que você tenha um conteúdo pronto sobre o assunto, o colaborador pode encaminhá-lo. Dessa forma, o consumidor se sentirá escutado e avançará mais um passo do momento da decisão pela sua oferta.

Ademais, os fluxos de nutrição mantém clientes antigos próximos e aquece os leads mais frios. Uma ferramenta prática que você pode adotar, entre tantas outras, é um software de automação de marketing, como RD Station, Pipz Automation ou Bulldesk. Esse tipo de sistema permite instalar rotas a partir de critérios diversos, de modo que é possível configurá-las para melhor atender suas necessidades.

Muitos leads e quase nada de conversão? Você está precisando qualificá-los melhor. Aprenda mais, aqui.

Segmente os leads

Já na produção de conteúdo para empresas de tecnologia do meio para o fundo do funil, é o momento de focar nas dores, tornar claras suas implicações caso não sejam resolvidas e apresentar soluções – no caso, a sua.

Acima de tudo, é preciso entender as necessidades das personas e ter um bom controle de onde cada lead se encaixa nos níveis da jornada. Isso modifica o tom e o direcionamento do conteúdo.

Nos conteúdos de meio de funil, trabalharemos mais intensamente com os dois primeiros itens citados anteriormente, despertando a sensação de urgência em resolver o problema já verificado. Nessa etapa, indica-se utilizar de materiais aprofundados, tais como e-books e webinars.

Bem como nos conteúdos de fundo, o foco está em apresentar soluções possíveis e expor para o lead o motivo pelo qual a sua oferta pode responder às necessidades dele. Portanto, aqui você trabalhará com blogspots argumentativos acerca das próprias funcionalidades tecnológicas, consultorias e demonstrações de produto e/ou serviço.

Essas demonstrações podem ser versões demo de programas ou até  vídeos mostrando a solução na prática, a fim de que o lead tenha uma ideia concreta do seu funcionamento.

Acompanhe métricas

Não existe uma boa gestão sem métricas! Mesmo no departamento de Marketing, monitorar os números e quantificar os resultados é importantíssimo para ser bem sucedido(a).

Por isso, acompanhe, dentre outras métricas:

  • Click Through Rate (CTR);
  • Taxa de abertura de e-mails;
  • Tráfego e tempo de permanência no site;
  • Performance individual de cada conteúdo.

Selecione as mais relevantes para o seu trabalho e fique de olho! São elas que irão ditar se você deve seguir no mesmo caminho ou mudar drasticamente.

Assim, seguindo estes passos, você estará rumo a uma estratégia de conteúdo para empresas de tecnologia altamente eficaz. Porém, mesmo diante de todas as dificuldades enfrentadas pelo Marketing em seu cotidiano, não se desespere! Até porque estabelecer parcerias e trabalhar com agências capacitadas a lhe dar suporte no planejamento é uma ótima possibilidade.

Na Gummy, fazemos o serviço completo: damos aquela mãozinha no planejamento e ainda produzimos conteúdos WOW! Que saltam aos olhos do lead e convertem muito mais. Se precisar de ajuda, pode contar conosco! 😉

Quer saber como podemos ajudar? Entre em contato pelo formulário abaixo!

Content Hacking: como aplicar Growth Hacking ao marketing de conteúdo

Content Hacking: como aplicar Growth Hacking ao marketing de conteúdo

Você já ouviu falar sobre Growth Hacking? Esse conceito está transformando empresas de todos os setores. É a prova real de que pequenas mudanças na forma de operação são capazes de trazer grandes resultados no crescimento de uma empresa. Mas e sobre Growth Hacking no Marketing de Conteúdo? O que é esse tal de “Content Hacking”? Vamos explicar!

O termo “Growth Hacking” foi criado por Sean Ellis e, nas palavras do próprio autor, este significa “marketing orientado a experimentos”. Podemos dizer que o objetivo da técnica é alcançar objetivos rápidos e minuciosos. Para isso, o foco está em encontrar hacks para crescimento.

Com a identificação clara destas oportunidades, é possível criar estratégias adequadas para se chegar aos efeitos desejados.

Entretanto, você já sabe como aplicar os requisitos do Growth Hacking no Marketing de Conteúdo? Afinal, diversas empresas podem se beneficiar deste modelo. E é para te mostrar exatamente como este método funciona que criamos o post de hoje.

Desvende os mistérios do Growth Hacking no Marketing de conteúdo e utilize estes princípios no em sua estratégia de crescimento. Leia mais sobre o assunto!

 

Growth Hacking no Marketing de Conteúdo: o que é bom, ainda pode melhorar!

Apesar de ser bastante popularizado, o Growth Hacking no Marketing de Conteúdo ainda gera confusão no entendimento de muitos. Isso acontece pois, muitas vezes, o enxergamos como uma técnica a ser aplicada no estilo “receitas de bolo”. Contudo, não é bem assim.

O Growth Hacking no Marketing de Conteúdo é mais do que uma fórmula pronta: é uma forma de operação.

Posto que a ferramenta envolve o estabelecimento de um processo de ações, voltadas para alcançar um objetivo determinado, ela casa-se perfeitamente com a estratégia de Inbound Marketing. Uma vez que, quando aplicada, é capaz de aumentar a atração e conversão de leads.

Como podemos ver, não trata-se de desenvolver “uma nova metodologia”. Certamente, o modelo que você já vem aplicando em sua agência traz resultados positivos. Até porque, se tivéssemos de começar tudo do zero, seria uma perda de tempo. Mais do que isso! Um verdadeiro desperdício de todo o trabalho investido para chegarmos até aqui.

A aplicação de Growth Hacking no Marketing de Conteúdo é um upgrade no modelo já implementado, focando em potencializar o que ele tem de melhor.

Trata-se de um estudo detalhado das atividades em relação às metas previstas. Analisando a performance de diferentes materiais e reconhecendo forças que elas têm em comum, é possível chegar a um modelo de sucesso.

Uma vez que profissionais B2B direcionam 28% do seu orçamento total para o Marketing de Conteúdo, é preciso ter certeza de um retorno satisfatório. Todavia, conforme os dados do Content Marketing Institute, apenas 30% dos colaboradores acreditam que os esforços em conteúdo da empresa são eficientes. As pesquisas ainda revelam que 55% não fazem ideia de como uma estratégia bem sucedida deve funcionar.

Claramente, o que falta para as instituições se destacarem em seus nichos de mercado é Growth Hacking no Marketing de Conteúdo. Apenas com testes e informações validadas se torna possível chegar a um modelo seguro e escalável.

Agora, vejamos como implementar este conceito dentro da sua própria agência!

 

Growth Hacking no Marketing de Conteúdo

O Growth Hacking no Marketing de Conteúdo atua com um procedimento semelhante ao método científico de construção do conhecimento.

Todavia, nem sempre uma agência tem o privilégio de contar com tempo e recursos para investigar hipóteses. Assim como abordagens que utilizam o sistema de tentativa e erro, até encontrar uma forma adequada de reproduzir a tática em questão. Geralmente, as startups precisam fazer o caminho inverso, operando por meio de de indução.

Na prática, isso significa:

  1. Fazer um levantamento dos conteúdos que performam melhor nas redes;
  2. Encontrar similaridades, como o uso de gifs e emojis que costumam performar bem;
  3. Calcular a probabilidade de sucesso do padrão identificado em resultados exatos;
  4. Transformar dados em informação útil, revelando a linguagem que o público aprecia;
  5. Criar testes para colocar suas hipóteses à prova, sendo repetidos e escalados.

Com os resultados desse checklist, você terá em mãos tudo o que precisa. Ao encontrar o modelo correto para sua agência, basta replicá-lo quantas vezes forem necessárias.

 

`Práticas de Growth Hacking no Marketing de Conteúdo

Para finalizar nosso aprendizado, listamos 3 exemplos de práticas de Growth Hacking no Marketing de Conteúdo. Estes já são amplamente conhecidos por sua eficiência. Veja só:

Headlines

O Marketing de Conteúdo está em um relacionamento sério com as técnicas de SEO. É por esse motivo que cerca de 60% dos profissionais de agências de marketing concordam que a otimização para buscadores deve ser a prioridade de qualquer estratégia Inbound.

Afinal, o Google recebe mais de 100 bilhões de pesquisas por mês! Em meio a quantidade de conteúdos disponíveis, ter o título atraente é um diferencial para garantir seus cliques.

Por conseguinte, invista tempo na criação de boas headlines. Realize testes A/B, a fim de descobrir quais call-to-actions e formas de linguagem funcionam melhor. Algumas empresas chegam a considerar mais de 25 possibilidades antes de tomar sua última decisão.

Quer saber sobre SEO para sites? Clique aqui e descubra os melhores hacks!

Meta Description

Esta é uma pequena descrição do seu site ou conteúdo, que pode atrair o lead diretamente para a página indicada. Como aparece logo abaixo ao título nos resultados, é fundamental que contenha a palavra-chave e seja sedutora para despertar a curiosidade do usuário.

Também é válido lembrar que, recentemente, o Google voltou a alterar o número limite de caracteres para a meta description. Com isso, a medida caiu de 320 para 160. Mantenha-se atento(a) para não ultrapassar a máxima permitida!

Infográficos

Outra ferramenta eficiente para Growth Hacking no Marketing de Conteúdo é o uso de materiais gráficos para divulgar informações.

Infográficos são bastante populares, uma vez que podem ser compartilhados facilmente e permitem uma compreensão mais intuitiva de dados complexos. Não apenas por isso! Um design diferenciado também torna-se atraente aos olhos. E, portanto, rende mais acessos.

Para obter um bom retorno com esse tipo de material, busque dialogar com o público-alvo. Utilize elementos visuais instigantes, crie relações entre os dados apresentados e os fatores relevantes para seu lead.

Dessa forma, ele irá se envolver com o conteúdo, discernir bem a informação e sentir-se motivado a compartilhá-la com seus contatos.

Estes são apenas alguns dentre tantos exemplos que poderíamos citar. É válido pesquisar, também, estratégias de Growth Hacking no Marketing de Conteúdo que obtiveram êxito. Mas, principalmente, encontre seu próprio caminho!

Aplique o método indutivo, reconheça sua força e mostre para o que veio. Temos certeza que você é capaz de alcançar objetivos ainda maiores. Depois, conte para nós quais foram os resultados!

 

Ficou interessado em saber mais?

Sabemos que o assunto rende muito. Então, em parceria com a Growth Office e a Content Hackers, resolvemos lançar um E-book só sobre “Como Aplicar Growth Marketing no Conteúdo”.

Baixe agora nosso e-book “Content Hacking: como aplicar Growth Hacking no Marketing de Conteúdo” e descubra como utilizar táticas de Growth para potencializar seus resultados com estratégias Inbound.

Como aplicar Growth Hacking no Marketing de Conteúdo

Clique para baixar

Que tal indicar este conteúdo para aquele amigo(a) que precisa de ajuda? Compartilhe!

 

SEO para site: hacks para atrair mais visitantes

SEO para site: hacks para atrair mais visitantes

Você, com certeza, já ouviu falar sobre estratégias de SEO para site. Também entende a importância de gerar conteúdo otimizado, ranquear melhor e conseguir um volume de tráfego considerável para o seu negócio.

Portanto, é bem provável que, no seu site, você tenha feito um trabalho de design incrível, comunicado bem a proposta de valor de seu negócio e nas redes sociais.

Logo, você está pronto(a) para se posicionar no topo das primeiras páginas do Google, certo?

Na verdade, não.

Mesmo entendendo, na teoria, o que é o SEO e a importância das regras do Google para um posicionamento digital. A grande maioria das empresas não está realmente atualizada ou utilizando as melhores práticas para ranqueamento.

Sendo assim, no post de hoje, veremos:

  • Quais são os principais erros de uma estratégia de SEO e como evita-los;
  • Alguns hacks para otimizar seus métodos e chegar logo aos tão esperados resultados.

Afinal, se o seu objetivo é crescer o tráfego do site e dominar as SERPs, você está no lugar certo.

Continue lendo abaixo e tire de vez as suas dúvidas sobre SEO para site, posicionamento e ranqueamento no Google!

Um site bonito não é o suficiente – ele precisa ser funcional

Quando falamos de funcionalidade, não nos referimos apenas a UX (User Experience). Mas, na funcionalidade geral com textos, imagens, URLs e domínio otimizado.

Então, imagine o seu site como um carro que você está vendendo em uma grande concessionária mundial.

Se o seu carro tiver problemas nos freios, embreagem quebrada, pneus gastos e um motor sem potência. Dessa forma, quais são as reais chances de venda? Isso contando que a lataria esteja impecável e os vidros, bem limpos.

Essa mesma lógica pode ser aplicada para o SEO. Uma vez que os fatores externos influenciam na venda do produto no seu site, assim como os fatores internos.

Resumindo, não adianta ter somente um bom design. É preciso, também, funcionalidades internas otimizadas.

No próximo tópico, veremos as principais funcionalidades internas que merecem a sua atenção. Além disso, um motor de atração de leads qualificados pode ajudar.

 

Principais erros de SEO para site

 

1 –Escolha errada de palavras-chave:

Esse é um dos erros mais comuns e inaceitáveis para gerar bons resultados com SEO para site.  

Afinal, a escolha de boas palavras-chaves para sua estratégia pode entregar um tráfego qualificado para o site de forma mais rápida.

Dica: opte cuidadosamente pelas palavras-chaves baseadas no seu produto, nas dores e necessidades do seu usuário. Além disso, pense como ele tentaria resolver um problema, buscando a solução pelo Google.

Hack: utilize ferramentas de análise de domínio com o SEMrush e o SimilarWeb para analisar as palavras-chaves dos seus concorrentes e entender um pouco mais do que o mercado utiliza.

2 –Má estrutura no site e no conteúdo:

Uma página bem-estruturada é essencial para o bom funcionamento e rastreamento dos BOTs (os famosos robots do Google).

Entretanto, se você deixa a desejar nessa área, pode ser mal interpretado pelo Google e perder posições.  

Por isso, é importante ficar de olho em dois tipos de estrutura no site: a estrutura interna dos seus conteúdos e o sitemap.

Dica: estruture SEO para site hierarquicamente. Sendo assim, comece os títulos utilizando H1, subtítulos H2 e por aí vai.

A ideia é ir do H1-H6, mantendo uma hierarquia.  

Entenda mais sobre otimização SEO de conteúdos, nesse post.

Hack: na hora de exportar o seu sitemap em XML, utilize ferramentas específicas para isso. Elas podem te ajudar de uma forma automática.

O Yoast SEO é uma dessas ferramentas.

Ele exporta o seu sitemap para que você envie diretamente para o Google Search Console.

Mas, atenção! Essa ferramenta só está disponível na plataforma WordPress.

3 –Falta da devida importância às imagens:

O Google pesquisa todo o conteúdo do seu site, principalmente as imagens. Afinal, é padrão de uma estratégia de SEO gerar bom conteúdo. E, nesse conteúdo, incluir imagens que agreguem e enriqueçam o que é passado.

Porém, alguns sites pecam na hora de olhar suas imagens com um pouco mais de carinho.

Dica: coloque de 2 a 3 imagens em cada conteúdo (seja na home, nas páginas secundárias e até no contato).

Essas imagens precisam conter uma descrição do que elas são. Por isso, use o alt-text para descrever suas imagens de uma forma rica.

Hack: utilize imagens em formatos PNG. Elas são mais rápidas de serem carregadas e não influenciam tanto na velocidade do seu site.

4 – Ignorância sobre a versão Mobile:

Em 2017, pela primeira vez na história, o tráfego via celular ultrapassou o tráfego via desktops.

Isso demonstra claramente que temos mais acessos em smartphones do que em notebooks. E é claro que o Google sabe disso.

Tem quem ignore a versão mobile de seus sites e foque apenas na versão comum, acessível via desktop.

No entanto, esse tipo de descuido pode fazer com que você perca posições por um erro totalmente administrável.

Dica: analise se o seu site tem uma versão mobile e certifique-se que ela é mobile-friendly. Ou seja, é funcional para acessos via-mobile.

Hack: a fim de agilizar o processo, você pode utilizar ferramentas como o Google Pagespeed Insights.

Ele verifica, basicamente, o carregamento do seu site em versão mobile.

Assim, você poderá ver o que não está atrativo na sua versão para smartphones e consertar tudo com apenas alguns cliques.

Conclusão: pronto para melhorar a sua estratégia de SEO?

Agora, você conheceu alguns pontos de melhorias básicas de SEO para site e entende a importância de um conteúdo estruturado, de qualidade e em uníssono com a sua estratégia. Com certeza, já está pronto(a) para implementar essas melhorias!

Dica Bônus: fique de olho em todos os acessos do seu site, utilizando ferramentas como o Google Analytics e o Google Search Console.

Dessa forma, a sua estratégia se manterá atualizada e você conseguirá resultados cada vez maiores. Mas, e o seu conteúdo? Pronto(a) para transformar a sua produção?

A Gummy tem toda a criatividade que você precisa, com a experiência que você deseja. Caso tenha qualquer dúvida sobre o tema, deixe nos comentários abaixo!

Página 1 de 41234

Contato